Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1114
Tipo do documento: Dissertação
Título: Crescimento inicial e respostas fotossintéticas de três espécies leguminosas arbóreas submetidas à adubação verde e química em um plantio florestal na Amazônia
Autor: Jaquetti, Roberto Kirmayr 
Primeiro orientador: Ferraz, Joao Baptista Silva
Primeiro coorientador: Gonçalves, José Francisco de Carvalho
Primeiro membro da banca: Lacerda, Claudivan Feitosa de
Segundo membro da banca: Maia, Jair Max Furtunato
Terceiro membro da banca: Pereira, Bruno Fernando Faria
Resumo: Atualmente 20% da Amazônia Legal encontra-se degradado ou alterado. A necessidade de se restaurar estes ecossistemas torna-se cada dia maior, uma vez que reconhecemos os serviços prestados pela floresta. Conhecer a necessidade silvicultural de espécies nativas, e suas respostas ecofisiológicas à diferentes métodos de adubação, é de grande relevância para o desenvolvimento de plantios florestais, capazes de melhor utilizar os recursos disponíveis. Neste sentido, foi avaliada a influência de diferentes tratamentos de adubação no crescimento inicial, nas respostas fotossintéticas e nutricionais, e na produção de biomassa de três espécies leguminosas arbóreas, nativas da região amazônica, em um plantio florestal misto. O experimento foi instalado em uma área degradada no entorno da Usina Hidrelétrica Balbina (UHE Balbina) no município de Presidente Figueiredo, AM. Os tratamentos de adubação foram: T1 = sem adubação, T2 = adubação de cova, T3 = adubação química, T4 = adubação verde e T5 = adubação verde mais química. Também foi avaliado o desempenho de três espécies Dipteryx odorata, Inga edulis e Schizolobium amazonicum. Para tanto, foram determinadas a porcentagem de sobrevivência, as taxas de crescimento absoluto e relativo, em altura e diâmetro, a produção de biomassa, os teores de nutrientes e pigmentos cloroplastídicos nas folhas, as trocas gasosas e a fluorescência da clorofila a. D. odorata teve 100% de sobrevivência em todos os tratamentos. A menor taxa de sobrevivência para I. edulis foi verificada no T5, e para S. amazonicum no T2 e T4. As maiores taxas de crescimento absoluto em altura foram obtidas no T5 para as espécies I. edulis e S.amazonicum, 23,02 cm mês-1 e 20,11 cm mês-1 respectivamente. A espécie D. odorata obteve o maior crescimento em altura no T3 10,16 cm mês-1. O mesmo comportamento foi observado nas taxas de crescimento absoluto em diâmetro. De maneira geral a espécie I. edulis obteve as maiores taxas de crescimento absoluto em comparação as demais espécies. As taxas de crescimento relativo foram maiores na espécie S. amazonicum tanto em altura como em diâmetro. A espécie I. edulis produziu maior biomassa que as demais espécies em todos os tratamentos. A maior diferença entre as espécies, para biomassa total, foi encontrada no tratamento T4, onde I. edulis produziu 23 vezes mais biomassa do que D. odorata e 7 vezes mais do que S. amazonicum. O melhor tratamento de adubação na produção de biomassa para I. edulis (7350,27 g) e S.amazonicum (1877,60 g) foi o T5, sendo que a espécie D. odorata apresentou valores muito próximos nos tratamentos T3 (455,00 g) e T5 (443,83 g). As altas taxas fotossintéticas encontradas no tratamento T5 para as três espécies D. odorata (13,08 μmol CO2 m-2 s-1), I. edulis (20,65 μmol CO2 m-2 s-1) e S.amazonicum (18,24 μmol CO2 m-2 s-1) refletiram a alta produtividade das espécies. As maiores taxas para condutância estomática e transpiração foram obtidas para a espécie I. edulis, em todos os tratamentos de adubação. Com relação à fluorescência da clorofila a, os maiores valores de FV/FM foram encontrados no tratamento T5 para a espécie S. amazonicum (0,80), os menores valores ocorreram para a espécie I. edulis no tratamento T1. Para o índice de desempenho os maiores valores também foram observados para a espécie S. amazonicum no tratamento T5, e os menores valores foram determinados nos tratamentos T1 e T2 para as espécies D. odorata e I. edulis, respectivamente. Os maiores teores de clorofila total foram encontrados nos tratamentos T3 (1,74 μmol g-1 ) e T5 (1,82 μmol g-1), para D. odorata e I. edulis respectivamente. Conclui-se desta forma a necessidade em se recuperar a priori a fertilidade do solo, para o estabelecimento de plantios florestais em áreas degradadas. Recomenda-se também o desenvolvimento de novas pesquisas com espécies nativas, na área de silvicultura tropical, a fim de desenvolver novas técnicas de plantios em reflorestamentos na Amazônia.
Abstract: Currently 20% of the Amazon is degraded or altered. The need to restore these ecosystems becomes greater every day, once we recognize the services provided by the forest. Knowing the silvicultural needs of native species, and their ecophysiological responses to different methods of fertilization, is of great importance for the development of forest plantations, that can better use the resources available. In this sense, we evaluated the influence of different fertilization treatments on the growth, photosynthetic and nutritional responses, and biomass production of three leguminous trees, native of the Amazon region, in a mixed forest plantation. The experiment was conducted in a degraded area in the vicinity of the Balbina Hydroelectric Power Plant (UHE - Balbina) in the county of Presidente Figueiredo, AM. The fertilization treatments were: T1 = no fertilizer, T2 = manure pit, T3 = chemical fertilization, T4 = green manure, and T5 = green manure more chemical fertilization. We also assessed the performance of three species Dipteryx odorata, Inga edulis and Schizolobium amazonicum. Thus, we determined the percentage of survival, growth rates absolute and relative, in height and diameter, biomass production, nutrient content and chloroplastidic pigments in the leaves, gas exchange and chlorophyll fluorescence. D. odorata had 100% survival in all treatments. The lowest survival rate for I. edulis was found in the T5, and S. amazonicum in T2 and T4. The highest rates of absolute growth in height were obtained at T5 for the species I. edulis and S.amazonicum, 23.02 cm month-1 and 20.11 cm month-1 respectively. The species D. odorata had the highest height growth in T3 months 10.16 cm month-1. The same behavior was observed in the rates of absolute growth in diameter. In general, the species I. edulis had the highest absolute growth rates compared to other species. The relative growth rates were higher in the S. amazonicum both in height and diameter. The species I. edulis produced more biomass than other species in all treatments. The biggest difference between species for total biomass was found in T4, where I. edulis biomass produced 23 times more than D. odorata and 7 times more than S. amazonicum. The best treatment of fertilization in biomass production for I. edulis (7350.27 g) and S.amazonicum (1877.60 g) was T5, and the species D. odorata presented values very close on the T3 (455.00 g) and T5 (443.83 g). The high productivity of the species reflected the high photosynthetic rates found in the T5 treatment for the three species D. odorata (13.08 mmol CO2 m-2 s-1), I. edulis (20.65 mol CO2 m-2 s-1) and S.amazonicum (18.24 mol CO2 m-2 s-1). The highest rates for stomatal conductance and transpiration were obtained for the species I. edulis, in all fertilization treatments. With respect to chlorophyll fluorescence, the highest values of FV / FM were found in the T5 treatment for the species S. amazonicum (0.80), the lowest values occurred for the species I. edulis on T1. For the performance index the highest values were also observed for the species S. amazonicum on treatment T5, and the lowest values were determined in T1 and T2 for the species D. odorata and I. edulis, respectively. The highest total chlorophyll levels were found in T3 (1.74 mmol g-1) and T5 (1.82 mmol g-1) for D. odorata and I. edulis respectively. We conclude then the necessity to restore soil fertility prior to the establishment of forest plantations in degraded areas. It is also recommended the development of new research with native species, in the area of tropical forestry, to develop new planting techniques for reforestation in the Amazon.
Palavras-chave: Silvicultura tropical
Restauração ecológica
Nutrição florestal
Cumaru
Ingá
Paricá
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Manejo florestal, Silvicultura
Programa: Ciências de Florestas Tropicais
Citação: JAQUETTI, Roberto Kirmayr. Crescimento inicial e respostas fotossintéticas de três espécies leguminosas arbóreas submetidas à adubação verde e química em um plantio florestal na Amazônia. 2012. 105 f. Dissertação (Mestrado em Manejo florestal, Silvicultura) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1114
Data de defesa: 25-Mai-2012
Aparece nas coleções:Mestrado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Roberto_Jaquetti.pdf2,39 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.