Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1203
Tipo do documento: Tese
Título: ALOMETRIA, ESTOQUE E DINÂMICA DA BIOMASSA DE FLORESTAS PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS NA REGIÃO DE MANAUS (AM)
Autor: Silva, Roseana Pereira da 
Primeiro orientador: Higuchi, Niro
Primeiro membro da banca: Meira Filho, Luiz Gylvan
Segundo membro da banca: Moutinho, Paulo Roberto de Souza
Terceiro membro da banca: Krug, Thelma
Quarto membro da banca: Machado, Sebastião do Amaral
Quinto membro da banca: Sanquetta, Carlos Roberto
Resumo: A floresta desempenha um papel ambíguo no balanço de carbono trocado entre biosfera e atmosfera. Às vezes é fonte de gases de efeito estufa durante o processo de uso alternativo do solo. Outras vezes é sumidouro quando está sob manejo florestal ou mesmo em condições naturais. Depois da divulgação do 4º Relatório de Avaliação do IPCC, todas florestas ganharam destaques, em especial, a floresta amazônica. Em qualquer situação, é necessário dispor de métodos, confiáveis e passíveis de auditagem, para estimar os estoques de carbono da floresta e as diferenças com o passar do tempo. Este trabalho foi desenvolvido sob esta questão de fundo utilizando, como área demonstrativa, o experimento de manejo florestal do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, na região de Manaus, Amazonas. Foram utilizados os seguintes arquivos de dados: peso fresco da parte aérea da floresta primária (n = 494), peso fresco de raízes grossas da primária (n = 131), peso fresco da parte aérea de capoeiras (n = 252 de 14 anos e n = 341 de 23 anos), peso fresco de raízes de capoeiras (n = 65) e 12 parcelas permanentes de 1 ha cada de uma área manejada sob diferentes intensidades de corte, desde 1987. As hipóteses foram levantadas tanto para os modelos alométricos, como também para as diferentes relações dendrométricas e dinâmica da floresta. O peso fresco total (parte aérea + raízes grossas) pode ser estimado utilizando os seguintes modelos alométricos para floresta primária: PF = 2,7179 * DAP 1,8774 (r2 = 0,94 e sy.x = 3,9%) e PF=0,5521*DAP1,6629*HT0,7224 (r2 = 0,95 e sy.x = 3,7%). Foram desenvolvidos também modelos para diferentes componentes de biomassa, tanto para a floresta primária, como para duas capoeiras de 14 e 23 anos de idade. Os teores de água e de carbono foram bem consistentes confirmando, em parte, as informações contidas na literatura. Em floresta primária, por exemplo, os teores médios ponderados de água e carbono foram 41,6% (incerteza de 2,8%) e 48,5% (incerteza de 0,9%), respectivamente. O custo médio por árvore para coletar o peso fresco total (aérea e raízes) foi de R$ 805,00 ± R$ 310,00 (IC 95%); e considerando apenas a parte aérea, o custo médio por árvore foi de R$ 27,00 ± R$ 6,00 (IC 95%). Não há necessidade de utilizar a mesma intensidade de amostragem deste trabalho; 100 árvores são suficientes para manter o erro associado à média inferior a 10%. Os incrementos médios em biomassa fresca acima do solo das capoeiras de 14 e 23 anos foram, respectivamente: 10,8 t/ha/ano e 10,6 t/ha/ano. Os incrementos médios anuais de carbono dos tratamentos T0 (testemunha), T1 (corte leve), T2 (corte médio) e T3 (corte pesado) foram, respectivamente, 0,81 t.ha-1ano-1, 2,22 t.ha-1ano-1, 2,36 t.ha-1ano-1 e 2,39 t.ha-1ano-1. Estes resultados indicam que a ação humana pode melhorar a produtividade da floresta por meio do manejo florestal. A cadeia de transição probabilística de Markov apresentou um bom desempenho para a projeção da distribuição de freqüência de diâmetros de área manejada.
Abstract: The forest role in the process of carbon exchange between biosphere and atmosphere is ambiguous. Sometimes it is source of greenhouse gas during land use processes, and it could be a sink under sustainable forest management or even in natural conditions. After the AR4 (IPCC Fourth Assessment Report), the forest role in the global changes processes was highlighted, in special, the Amazonian forest. In any condition, reliable methods are necessary to estimate forest carbon stocks and changes over time; keeping in mind that any method must be subject of auditing process. This work was carried out under this background. The forest management on sustainable yield basis experiment of the National Institute for Research in the Amazon (INPA) was utilized as demonstrative area. This experiment has been carried out since 1980 in Manaus region, Amazonas State. The following data sets were utilized: aboveground fresh weight of primary forest (n = 494), belowground coarse roots - fresh weight of primary forest (n = 131), aboveground fresh weight of secondary forests (n = 252 from the 14 years old e n = 341 from the 23 years old), belowground fresh weight of secondary forests (n = 65), 12 permanent sample plots of 1-ha each of a forest managed under four different logging intensities. Scientific hypotheses were tested for different allometric equations, as well as for different dimension relations and for the forest dynamics. The total fresh weight (aboveground + coarse roots) could be estimated using the following models for primary forests: PF = 2.7179 * DAP 1.8774 (r2 = 0.94 e sy.x = 3.9%) e PF = 0.5521 * DAP 1.6629 * HT 0.7224 (r2 = 0.95 e sy.x = 3.7%); where: PF = fresh weight in kg, DAP = DBH in cm, and HT = total height in m. Models for different components of biomass were developed too, either for primary and secondary forests. The results obtained for water and carbon contents were very similar to those found in the literature. For primary forest, for instance, the water and carbon contents averaged 41.6% (uncertainty = 2.8%) and 48.5% (uncertainty = 0.9%), respectively. The costs (running and personnel) for destructively collecting total biomass (aboveground + coarse roots) of an individual tree averaged from R$ 805.00 ± R$ 310.00 (CI 95%) considering only aboveground biomass, averaged from R$ 27.00 ± R$ 6.00 (CI 95%). There is no need to use the same sampling intensity used in this work; 100 trees (samples) are more than enough to keep the standard error of estimate below the limit of 10%. The annual aboveground biomass increment averaged 10.8 t.ha-1.year-1 and 10.6 t.ha-1.year-1 for 14 and 23 years old secondary forests, respectively. The annual aboveground carbon increments for logging treatments T0 (control), T1 (light logging), T2 (medium logging) and T3 (heavy logging) averaged 0.81 t.ha-1year-1, 2.22 t.ha-1year-1, 2.36 t.ha-1year-1 e 2.39 t.ha-1year-1, respectively. These results have indicated that the human induced activities could improve the productivity of the forests under sustainable forest management. Markov chain approach has shown a reliable performance in projecting the frequency distribution of diameter in managed forests.
Palavras-chave: Manejo Florestal - Amazônia
Dendrometria
Capoeiras
Dinâmica florestal
Carbono
Biomassa florestal
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::MANEJO FLORESTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Manejo florestal, Silvicultura
Programa: Ciências de Florestas Tropicais
Citação: SILVA, Roseana Pereira da. ALOMETRIA, ESTOQUE E DINÂMICA DA BIOMASSA DE FLORESTAS PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS NA REGIÃO DE MANAUS (AM). 2007. 152 f. Tese (Doutorado em Manejo florestal, Silvicultura) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1203
Data de defesa: 24-Set-2007
Aparece nas coleções:Doutorado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tese_Roseana_Silva_Pt01.pdf834 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.