Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2269
Tipo do documento: Tese
Título: Estrutura, composição e diversidade em florestas alagáveis de várzea de maré e de igapó e suas relações com variáveis edáficas e o período de inundação no Amapá, Amazônia oriental, Brasil
Autor: Carim, Marcelo de Jesus Veiga 
Primeiro orientador: Wittmann, Florian Karl
Primeiro coorientador: Piedade, Maria Teresa Fernandez
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar os padrões ecológicos e fitossociológicos em florestas alagáveis de várzea e igapó sob diferentes regimes de inundações e suas relações com variáveis ambientais, especialmente solo no Estado do Amapá, Amazônia oriental, Brasil. Foram registrados todos os indivíduos arbóreos, vivos, com diâmetro à altura do peito (DAP) ≥ 10 cm. Inventariou-se 26 parcelas de 100 x 100 m (1 ha cada), distribuídas em 13 hectares em cada tipologia florestal. As análises de gradientes, realizadas por meio de análise de componentes principais e análise de correspondência canônica foram suficientes para explicar a associação das parcelas e a distribuição das espécies. Optou-se por avaliar a biomassa acima do solo através do modelo alométrico já testado em florestas úmidas em que considera as variáveis de densidade da madeira (p), altura (H) e a área basal (AB). Registrou-se 10.575 árvores pertencentes 343 espécies, 172 gêneros e 49 famílias, com densidade média de 406.73 ± 61.27 árvores ha -1 e 27.2 ± 11.13 m 2 ha -1 de área basal nos 26 hectares amostrados. Fabaceae, Arecaceae, Malvaceae, Meliaceae e Rubiaceae, foram mais importantes na várzea, juntas responderam por 74.76 do índice de valor de importância familiar (IVIF%). Para o igapó destacaram-se Fabaceae, Lecythidaceae, Euphorbiaceae, Malvaceae e Arecaceae, juntas responderam por 57.05 do índice de valor de importância (IVIF%). Houve diferença significativa entre os dois tipos de floresta em termos de número médio de indivíduos, espécies, diversidade e altura. No entanto, não diferiram significativamente para média de equabilidade, diâmetro, dominância e área basal. No igapó, acidez, alumínio, regime de inundação, potássio e areia influenciaram a distribuição das espécies, em ordem decrescente de significância. Na várzea, a associação das espécies com as variáveis ambientais mostraram associação com a capacidade de troca catiônica, saturação de bases, regime de inundação, potássio e, antagonicamente a silte, cálcio, fósforo e pH. A biomassa estimada para os dois ecossistemas, apresentaram praticamente a mesma média (198,56 Mg/ha -1 ). No igapó a amplitude maior foi de 326,83 Mg ha -1 e na várzea foi 272,12 Mg ha -1 . O regime de inundação teve média de 61±25,69 dias/ano e 21±1,33 dias/ano, respectivamente, no igapó e na várzea. Na várzea a parcela com menor biomassa foi positivamente relacionada com o período de inundação. No igapó foi negativamente relacionada com pH e fração de silte. No geral, a biomassa apresentou pouca relação com as variáveis edáficas nos dois ambientes. Conclui-se que por mais que as variáveis hidroedáficas caracterizam as diferenças no gradiente ambiental, estas apresentaram pouco reflexo na distribuição das espécies e, estas, respondem basicamente ao período de inundação e a acidez do solo.
Abstract: The objective of this study was to evaluate ecological and phytosociological patterns in flooded forests of várzea and igapó under different inundation regimes and their relationships with environmental variables, especially soil, in eastern Amazonia, Amapá, Brazil. All live trees with diameter at breast height (DBH) ≥ 10 cm were documented. A total of 26 100 x 100 m 1-ha plots were inventoried, distributed in 13 hectares within each forest typology. Gradient analysis, using both principal components analysis and canonical correspondence analysis, were sufficient to explain associations of plots and the distribution of species. Above ground biomass was evaluated using an allometric model already tested in humid forests, which considers wood density (p), height (H), and basal area (BA). In the 26 hectares sampled a total of 10,575 trees pertaining to 343 species, 172 genera and 49 families were registered, with mean wood density of 406.73 ± 61.27 trees ha -1 and mean basal area of 27.2 ± 11.13 m 2 ha -1 . Fabaceae, Arecaceae, Malvaceae, Meliaceae and Rubiaceae were the most important in várzea, together accounting for 74.76% of the family importance value index (FIVI%). In igapó, Fabaceae, Lecythidaceae, Euphorbiaceae, Malvaceae and Arecaceae stand out, accounting for 57.05% of the family importance value index (FIVI%). There were significant differences among forest types in regards to the mean number of individuals, species, diversity and height. However, they did not significantly differ in mean equitability, diameter, dominance and basal area. In igapó, acidity, aluminum, inundation regime, potassium and sand influence the distribution of species, in decreasing order of significance. In várzea, the associations of species with environmental variables showed association with cation exchange capacity, base saturation, inundation regime, potassium and antagonistically with silt, calcium, phosphorous and pH. Estimated biomass for each ecosystem showed practically the same mean (198.56 Mg/ha -1 ). In igapó the largest amplitude was 326.83 Mg ha -1 and for várzea, 272,12 Mg ha -1 . The inundation regime had a mean of 61±25,69 days/year and 21±1,33 days/year in igapó and várzea respectively. In várzea, the plot with least biomass was positively related with the duration of inundation. In igapó, was negatively related with pH and the silt fraction. In general, biomass showed little relation with edaphic variables in both environments. In conclusion, while hydro- edaphic variables characterize differences in the environmental gradient, these are poorly reflected in the distribution of species, which basically respond to duration of inundation and soil acidity.
Palavras-chave: Amazônia oriental
fitossociologia
diversidade
biomassa
várzea de maré
igapó
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: Carim, Marcelo de Jesus Veiga. Estrutura, composição e diversidade em florestas alagáveis de várzea de maré e de igapó e suas relações com variáveis edáficas e o período de inundação no Amapá, Amazônia oriental, Brasil. 2016. 98 f. Tese( Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2269
Data de defesa: 25-Fev-2016
Aparece nas coleções:Doutorado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE-CARIM-INPA-FINAL.pdf2,22 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons