Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/702
Tipo do documento: Dissertação
Título: Abordagem citogenética clássica e molecular de sete espécies amazônicas de Hypsiboas (Lissamphibia, Anura, Hylidae)
Autor: Mattos, Thais Lemos de 
Primeiro orientador: Gross, Maria Claudia
Primeiro coorientador: Menin, Marcelo
Primeiro membro da banca: Feldberg, Eliana
Segundo membro da banca: Simões, Pedro Ivo
Terceiro membro da banca: Matoso, Daniele Aparecida
Resumo: A família Hylidae é a mais diversa na região amazônica, porém não é endêmica. Dentro dos hilídeos, encontra-se a subfamília Hylinae, que abriga o maior número de espécies de hilídeos e que foi revisada recentemente, com alocação de novos gêneros, tais como o gênero Hypsiboas, que foi dividido em sete grandes grupos, com base em caracteres morfológicos e moleculares: H. benitezi, H. punctatus, H. semilineatus, H. pellucens, H. albopunctatus, H. faber e H. pulchellus. Estudos citogenéticos relacionados às espécies pertencentes a estes grupos são escassos e até o momento não foram realizadas em espécies de Hypsiboas provenientes da região norte do Brasil. Deste modo, este trabalho teve como objetivo caracterizar citogeneticamente espécies de Hypsiboas pertencentes aos grupos H. semilineatus (H. boans, H. geographicus e H. wavrini), H. punctatus (H. cinerascens) e H. albopunctatus (H. lanciformis, H. multifasciatus e H. raniceps) coletadas no estado do Amazonas, região norte do Brasil, utilizando marcadores clássicos e moleculares, visando verificar se existe corelação citogenética entre espécies do mesmo grupo. Foram analisados 23 indivíduos adultos de sete espécies de Hypsiboas e os cromossomos mitóticos foram obtidos a partir de medula óssea e fígado após o tratamento com colchicina in vitro (1%) e in vivo (0,1%). As suspensões foram submetidas à coloração convencional com Giemsa (10%), impregnação por nitrato de prata por Ag-RON, bandeamento C, para detecção da heterocromatina, e hibridização in situ por fluorescência de sondas teloméricas. As melhores metáfases foram capturadas e os cromossomos foram recortados, emparelhados e medidos utilizando os programas Image J e Adobe Photoshop Cs4®, sendo posteriormente organizados em ordem decrescente de tamanho. Com relação aos resultados, estes foram apresentados na forma de artigo e evidenciaram que a espécie Hypsiboas lanciformis possui número diploide igual a 22 cromossomos e as espécies H. boans, H. cinerascens, H. geographicus, H. multifasciatus, H. raniceps e H. wavrini apresentaram 24 cromossomos, sem o indício de cromossomos sexuais e/ou supranumerários em nenhuma das espécies. Diferentes padrões de distribuição da heterocromatina foram evidenciados em: H. cinerascens (grupo H. punctatus) com blocos tênues; padrão centromérico com regiões pericentroméricas em H. boans, H. wavrini e H. geographicus (grupo H. semilineatus); o grupo H. albopunctatus apresentou três padrões diferentes de banda C: blocos tênues/ausentes (H. raniceps), centromérica (H. lanciformis) e intersticial (H. multifasciatus), facilitando a diferenciação dentro do grupo e entre os grupos de Hypsiboas. Com relação à RON, esta apresentou-se múltipla em H. lanciformis e aparentemente simples nas outras espécies. Além disso, as três espécies do grupo H. semilineatus (H. boans, H. geographicus e H. wavrini) apresentaram sítios teloméricos intersticiais sendo indicativos de rearranjos cromossômicos. Os dados encontrados neste trabalho reforçam a ideia da complexidade existente no gênero Hypsiboas, e demonstram que há a necessidade da realização de mais estudos na Amazônia brasileira; além disso, eles podem vir auxiliar outras áreas, como a taxonomia, contribuindo para um melhor entendimento deste grupo tão fascinante e ao mesmo tempo tão complexo e subestimado.
Abstract: The family Hylidae is the most diverse in the Amazon region, but it isn`t endemic. Inside this family,there is a subfamily Hylinae, which houses the largest number of species of hylid and was reviewed recently with the allocation of new genres, such as genus Hypsiboas, which was divided into seven major groups, based on morphological and molecular characters: H. benitezi, H. punctatus, H. semilineatus, H. pellucens, H. albopunctatus, H. faber and H. pulchellus. Cytogenetic studies related to species belonging to these groups are scarce and so far haven`t been performed in Hypsiboas species from northern Brazil. Thus, this study aimed to characterize cytogenetically Hypsiboas species belonging to the groups H. semilineatus (H. boans, H. geographicus and H. wavrini), H. punctatus (H. cinerascens) and H. albopunctatus (H. lanciformis, H. multifasciatus and H. raniceps) collected in Amazonas state, northern Brazil, using classical and molecular markers, to identify whether there are cytogenetics relationship among species of the same group. We analyzed 23 adults from seven species of Hypsiboas and mitotic chromosomes were obtained from bone marrow and liver after treatment with colchicine in vitro (1%) and in vivo (0.1%). The suspensions were subjected to conventional staining with Giemsa (10%), silver nitrate impregnation by Ag-RON, C-banding for detection of heterochromatin, and fluorescence in situ hybridization was used telomeric probes. The best metaphases were captured and chromosomes were cut, matched and measured using Image J and Adobe Photoshop Cs4® softwares, and then arranged in descending order of size. Regarding the results, they were presented in the form of paper and showed that the species has Hypsiboas lanciformis diploid number equal to 22 chromosomes and the species H. boans, H. cinerascens, H. geographicus, H. multifasciatus, H. raniceps and H. wavrini had 24 chromosomes, without the hint of sex chromosomes and/or supernumerary in either species. Differents patterns of heterochromatin distribution were seen in H. cinerascens (H. punctatus group) with tenuous blocks; centromeric and pericentromeric regions in H. boans, H. wavrini and H. geographicus (H. semilineatus group), H. albopunctatus group showed three different patterns of banda C: tenous block /absent (H. raniceps), centromeric (H. lanciformis) and interstitial (H. multifasciatus), which permited the differentiation within the group and between groups of Hypsiboas. Regarding RON, this showed up in multiple H. lanciformis and deceptively simple in other species. Furthermore, the three species of the group H. semilineatus (H. boans, H. geographicus and H. wavrini) had interstitial telomeric sites being indicative of chromosomal rearrangements. The data found in this study reinforce the idea of the complexity existing in the genus Hypsiboas, and demonstrated that is needed for further research in the Brazilian Amazon, in addition, they may come assist other areas such as taxonomy, contributing to a better understanding of this group so fascinating and yet so complex and underestimated.
Palavras-chave: Mitose
Banda C
RON
Telômero
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva
Programa: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva
Citação: MATTOS, Thais Lemos de. Abordagem citogenética clássica e molecular de sete espécies amazônicas de Hypsiboas (Lissamphibia, Anura, Hylidae). 2013. 72 f. Dissertação (Mestrado em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/702
Data de defesa: 20-Mar-2013
Aparece nas coleções:Mestrado - (GCBEv)

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Thais_Mattos.pdf1,93 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.