Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/716
Tipo do documento: Tese
Título: CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DA DIETA DO MORCEGO HEMATÓFAGO Desmodus rotundus (MAMMALIA: CHIROPTERA) NA AMAZÔNIA BRASILEIRA
Autor: Bobrowiec, Paulo Estefano Dineli 
Primeiro orientador: Gribel, Rogério
Primeiro coorientador: Lemes, Maristerra Rodrigues
Primeiro membro da banca: Aguiar, Ludmilla Moura de Souza
Segundo membro da banca: Bonatto, Sandro Luis
Terceiro membro da banca: Hrbek, Tomas
Quarto membro da banca: Porto, Jorge Ivan Rebelo
Quinto membro da banca: Schneider, Maria Paula Cruz
Resumo: Métodos tradicionais de identificação de itens da dieta de vertebrados, por meio da análise visual das fezes, não são eficientes em estudos sobre a ecologia alimentar de morcegos hematófagos, devido ao fato da ingestão de sangue produzir fezes constituídas somente por partes moles. Assim, a utilização de métodos moleculares com base no isolamento e amplificação do DNA oriundo de amostras fecais constitui uma importante ferramenta para o conhecimento da dieta de animais predadores como os morcegos hematófagos. No presente estudo foi desenvolvido um método molecular com base na técnica PCR-RFLP, a partir da análise do DNA isolado de fezes do morcego hematófago Desmodus rotundus, o qual mostrou-se eficaz na identificação das cinco espécies de presas (galinha, boi, porco, humano e cachorro) mais atacadas por este morcego em comunidades ribeirinhas rurais na Amazônia brasileira. Um experimento foi conduzido com indivíduos de D. rotundus mantidos em cativeiro para a coleta de amostras fecais, após alimentação dos mesmos com sangue das cinco espécies de presas analisadas. O DNA genômico total foi extraído com sucesso das amostras fecais coletas, bem como de amostras de sangue das presas, as quais serviram como controle no experimento. Foram utilizados primers universais para amplificar, via PCR, uma região do gene citocromo b (380 pb) a partir do DNA isolado das fezes dos morcegos e do sangue das presas. Em seguida os produtos da PCR foram clivados utilizando cinco enzimas de restrição (Hae III, Rsa I, Taq I, Bmg BI, Xho I) selecionadas de modo a gerar fragmentos distintos ao nível de espécie. Os padrões de restrição observados após a clivagem apresentaram total similaridade entre os tratamentos que utilizaram amostras de sangue e de fezes. A análise PCR-RFLP possibilitou diferenciar de forma inequívoca, as cinco espécies de presas utilizadas por D. rotundus na Amazônia brasileira. Este estudo é pioneiro no desenvolvimento de um método para identificação precisa de espécies de presas utilizadas na dieta de morcegos hematófagos. A partir do desenvolvimento deste método molecular foi analisada a frequência de consumo de cada uma destas presas por morcegos hematófagos em condições de campo. Foram amostradas 18 comunidades ribeirinhas dos rios Madeira e Aripuanã e do lago Ayapuá, no rio Purus, onde os morcegos foram capturados e suas amostras fecais coletadas. Um total de 157 indivíduos de D. rotundus e seis de Diaemus youngi foram capturados, dos quais 88 amostras fecais foram coletadas e analisadas por PCRRFLP conforme previamente descrito. Os produtos de amplificação não identificados pela técnica PCR-RFLP foram sequenciados e comparados com o banco de dados de vertebrados do GenBank, utilizando a ferramenta BLAST, para determinação da espécie. Das 88 amostras coletadas, 58 (66%) amplificaram com sucesso a região do gene citocromo b contendo aproximadamente 380 pb. Foi possível identificar quatro espécies de presas (galinha, porco, boi e cachorro) a partir de 48 amostras fecais (55%) analisadas. Galinhas foi a presa mais consumida por D. rotundus (61%), seguida por porco (32%), boi (5%) e cachorro (2%). Nenhuma das análises moleculares das amostras fecais apresentou perfis de restrição diferentes dos observados para as presas estudadas, indicando que os morcegos hematófagos estudados não se alimentaram de mamíferos e/ou aves selvagens nas proximidades das comunidades. A análise PCR-RFLP de amostras fecais de D. youngi indicou o consumo de sangue de galinha e porco. Este foi o primeiro registro em condições naturais de um mamífero atacado por D. youngi. Apesar do registro de pessoas atacadas por D. rotundus em duas comunidades estudadas, as análises moleculares das fezes de D. rotundus não evidenciaram a presença de DNA humano. Os resultados descritos aqui mostraram que a técnica de PCRRFLP é uma ferramenta útil no estudo da dieta de morcegos hematófagos que forrageiam em áreas de comunidades humanas na Amazônia brasileira. Estudos futuros sobre a incidência de ataques de D. rotundus a pessoas em comunidades rurais na Amazônia brasileira são também importantes para embasar programas de controle da população de morcegos hematófagos.
Abstract: Traditional methods based on the identification of vertebrate´s diet by direct analysis of feces are efficient for studies of feeding ecology but this approach fails for vampire bats. The use of molecular methods based on the isolation and amplification of DNA by PCR from feces has become an important tool for the knowledge of the diet of vertebrate predators such us vampire bats. In the present study a molecular method based on PCR-RFLP and analysis of DNA isolated from feces of Desmodus rotundus was developed for the identification of five prey species (chicken, cattle, pork, human and dog) most commonly attacked by this bat species in Brazilian Amazon communities. An experiment was carried out using individuals of D. rotundus kept on captivity in order to collect feces samples of the bats artificially fed with blood of each prey species. Total genomic DNA was successfully extracted from collected feces as well as from the prey species blood. Universal molecular primers were used for PCR amplification of a mitochondrial cytocrome b gene region (380 bp) using DNA isolated from bat´s feces and prey´s blood. For the RFLP analysis PCR fragments were digested using five restriction enzymes (Hae III, Rsa I, Taq I, Bmg BI, Xho I) selected for discrimination among species. The restricted patterns found were similar between the two treatments (feces and blood). The PCR-RFLP analysis allowed the correct differentiation of the five species of prey used by D. rotundus in the Brazilian Amazon rural communities. This study is pioneer by proposing and developing a method for the precise identification of the prey species used by the vampire bat D. rotundus. Using the method developed here we investigated also the feeding habits of vampire bats in field conditions which allow the precise identification of the prey species of the bats were using for feeding in the Brazilian Amazon rural communities. Eighteen human settlements located in Madeira and Aripuana rivers and in Ayapuá lake, Purus river, were sampled. In these places bats were captured and feces samples were collected. A total of 157 individuals of D. rotundus and six of Diaemus youngi were captured and 88 samples of feces were collected and analysed using PCR-RFLP as described previously. The amplified products not identified by the PCR-RFLP technique were sequenced and compared to Genebank dataset using BLAST. For 58 out of 88 samples we successfully amplified the cyt-b gene region (~380 bp). We were able to unambiguously identify four species of prey (chicken, pork, cattle, and dog) by the analysis of 48 samples (55%) of D. rotundus feces collected in field. The analysis showed that chicken was the most commonly prey consumed by D. rotundus followed by pork (32%), cattle (5%), and dog (2%). The PCR-RFLP analyses of fecal DNA haven´t showed any different restriction patterns from the expected for the prey species analysed here indicating that the vampire bats haven´t consumed blood of wild mammals or avian species around the communities. Also PCR-RFLP analysis of feces samples of D. youngi indicated the ingestion of chicken and pork blood by this species. That is the first record of a mammal species attacked by D. youngi in field. Despite the records of people attacked by D. rotundus in the study communities the molecular analyses carried out here haven´t indicated presence of human DNA in the feces of the bats. The results presented showed that the method developed using PCR-RFLP technique is an useful tool for analysis of the vampire bat diet in the Brazilian Amazon countryside. Future studies about frequency of D. rotundus attacks to people in countryside communities are also suggested to support programs aiming to control the populations of the vampire bats in the region.
Palavras-chave: Morcego hematófago Genética
Desmodus rotundus
Estratégia de forrageio
PCR-RFLP.
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva
Programa: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva
Citação: BOBROWIEC, Paulo Estefano Dineli. CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DA DIETA DO MORCEGO HEMATÓFAGO Desmodus rotundus (MAMMALIA: CHIROPTERA) NA AMAZÔNIA BRASILEIRA. 2007. 121 f. Tese (Doutorado em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/716
Data de defesa: 19-Nov-2007
Aparece nas coleções:Doutorado - (GCBEv)

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tese_Paulo_Pt_1.pdf598,7 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.