Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/963
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ecofisiologia de Aldina heterophylla Spruce Ex Benth em um gradiente vegetacional na Amazônia Central
Autor: Rodrigues, João Victor Figueiredo Cardoso 
Primeiro orientador: Gonçalves, José Francisco de Carvalho
Primeiro membro da banca: Cuzzuol, Geraldo Rogerio Faustini
Segundo membro da banca: Oliveira, Rafael Silva
Terceiro membro da banca: Lobo, Francisco de Almeida
Quarto membro da banca: Buckeridge, Marcos Silveira
Quinto membro da banca: Mielke, Marcelo Schramm
Resumo: O bioma Amazônico é caracterizado por uma grande variabilidade de paisagens e tipos florestais, dentre eles a Campina (CP) e Campinarana (CR). A CP representa uma paisagem de vegetação de porte baixo (3-4m), aberta e escleromórfica, em solos arenosos oligotróficos, CR por uma paisagem menos aberta, com porte médio (10-15 m) em solos arenosos com a presença de grande quantidade de serrapilheira. Muitas dúvidas a respeito da dinâmica do gradiente vegetal CP, CR e Floresta Ombrófila (FO) ainda persistem. Assim, diante destas incertezas pode-se propor que as possíveis mudanças climáticas globais, que prevê aumento da temperatura e mudança dos regimes pluviométricos já nas próximas décadas, podem alterar a dinâmica deste gradiente. Neste contexto este trabalho teve como objetivo geral analisar aspectos ecofisiológicos de Aldina heterophylla, presente ao longo de todo o gradiente CP-CR-FO, investigando o efeito de fatores abióticos, como luz, água e nutrientes, em folhas maduras de indivíduos adultos. Para tanto, análises anatômicas, fisiológicas e bioquímicas foram realizadas. O trabalho de campo foi desenvolvido na Reserva Biológica de Campina do INPA, localizada no km 60 da rodovia BR-174, Manaus - Boa Vista (2º 34'S; 60º 02'W). Os resultados demonstraram que os indivíduos de A. heterephylla na CR estão mais vulneráveis as flutuações microclimáticas, fato observado principalmente pelo índice de desempenho do fotossistema II. Por outro lado, observou-se que os indivíduos na CP apresentam alta capacidade de aclimatação a altas irradiâncias e temperatura. Adicionalmente, verificou-se que as diferenças morfológicas observadas entre as árvores de A. heterophylla nas diferentes formações, principalmente quanto à estatura, pode ser reflexo das taxas respiratórias, maiores para CP, que implica em um menor acúmulo de biomassa, e menor para FO, que resulta em maior acúmulo. Ao longo do gradiente A. heterophylla apresentou diferentes estratégias quanto à utilização da água. Na FO os indivíduos estão mais aclimatados as menores disponibilidades hídricas, utilizando mais eficientemente este recurso, e na CP utilizam-se deste recurso possivelmente para evitar situações de fotodano. Na CR apresentaram um menor desempenho na utilização deste recurso. A variação nutricional no solo foi grande entre as profundidades analisadas, aspecto demonstra grande importância da serrapilheira na disponibilidade de nutrientes. Apesar das grandes diferenças observadas quanto aos teores de nitrogênio foliar, estas não influenciaram nas respostas fotossintéticas, que demonstra alta plasticidade fisiológica para a espécie, podendo ser comprovada pela alta eficiência na utilização de nitrogênio principalmente na CP. Características morfológicas foram moduladas possivelmente pelas variações microclimáticas e edáficas, como observado na área foliar, área foliar específica e possivelmente na ontogenia do parênquima paliçádico e lacunoso. Dessa forma conclui-se que a menor capacidade de aclimatação dos indivíduos de CR pode reduzir sua ocorrência nestas áreas frente às possíveis mudanças climáticas, convergindo em um ambiente que apresente características fitofisionômicas similares ao que observa atualmente para CP, podendo aumentar assim, estas áreas na vegetação amazônica.
Abstract: The objective of this study was to characterize fish assemblages of the Urucu River in areas of close proximity to oil and natural gas exploration, and to investigate whether there was any impact on the assemblages associated with these activities. The collections were made in an area upstream of the ports, for control (PCONT) (4 °51 '20.7''S - 65 º 20' 53.2''W), also held collections downstream (500 meters ) port Urucu (PJU) (4 ° 50 '59.3''S - 65 º 20' 37.4''W) (Figure 3). The collections were also held in front of the port Evandro 2 (PPE2) (4 ° 45 '47.9''S - 65 º 02' 46.6''W), 90 km equidistant urucu the port and the amount (PME2) (4 º 45 '42''S - 65 º 20' 37.4''W)and downstream (PJE2) of the same port (4 ° 45 '26.4''S - 65 º 02' 38.7''W), also captures were performed in front of the port Evandro 1 (PPE1) (4 ° 45 '18.1''S - 65 º02' 40.9''W) and downstream of that point (PJE1) (4 ° 45 '02.2'' S - 65 º 02 '42.6''W) is located on all these points Urucu river in the city of Coari, Amazonas, Brazil. In total,923 fish specimens from 7 orders, 23 families and 82 species were collected, with a total biomass of 166.82 kg. Characiformes were the predominant group followed by Siluriformes, while Clupeiformes, Osteoglossiformes, Perciformes, Beloniformes and Pleuronectiformes together amounted to less than 10% of the total capture. The Characidae family (30%), and sub-families Serrasalminae (15%) and Osteoglossidae (13%) were the most abundant during the low water period, while the Characidae (42%) and Callichthydae (16%) families, and sub-families Serrasalmidade (14%) and Pristigateridae (11%) were the most abundant during high water. The most abundant families per collection point during high water were: Characidae at PCONT (43%),PJU (48%), PME2 (34%) and PJE1 (52%) e PJE1 (51%), Osteoglossidae at PPE2(42%) and Hemiodontidae at PJE2 (24%). During low water the most abundant families were: Characidae at PPE2 (54%), PME2 (38%), PCONT (45%), PJU (37%)and PJE2 (24%), and Callichthyidae at PJE1 (40%). The piranha species Serrasalmus rhombeus presented the highest abundance (11%) and occorrence frequency (91%), followed by Bryconops alburnoides, Dianema urostriatum and Osteoglossum bicirrhosum. Fish abundance, CPUE, biomass, species richness,Shannon diversity index, uniformity and dominance all varied between the two hydrological periods. The high water period presented 489 specimens and the dry period 439. The largest ratio of abundance/biomass was encountered at PJE1 during the high water period (n=122/15.17 g) and the smallest at Pcontrol during low water (n=32/5.95 g). CPUE based on abundance was largest during high water (0.33) and lowest during low water (0.30). PJE1 presented the highest CPUE (0.50; high water)and PCONT the lowest (0.13; low water). The highest and lowest species richness,respectively, were encountered at PJE1 during high water (35) and at Pcontrol during low water (12). The highest (4.22) and lowest (0.80) levels of diversity, calculated by the Shannon Index, were encountered at PJU during high and low water,respectively. PJU and PJE1 presented the highest values of uniformity during low water (J'=0.90), while PJU presented a much lower value at high water (J'=0.20). The largest dominance was encountered at PPE2 during high water (0.19) and the lowest at PJU during low water (0.07). The dominant species per collection point were:Dianema urostriatum at PJE1 and PJE2, Bryconops alburnoides at PPE2, Chalceus erythrurus at PJU and Serrasalmus rhombeus at Pcontrol and PME2. In terms of petroleum contamination, sampling point PCONT was classified as Stage I, which is associated with some physiological stress for aquatic fauna coping with moderate levels of pollution. Based on ABC curves and numerical indexes, it s not possible to clearly determine if points downstream from PCONT were being impacted from petroleum exploration in the region. However, for PJU, which was classified as very polluted and is located immediately downstream from Port Urucu, this argument makes sense. Significant levels of aliphatic hydrocarbons indicate that contamination from sources petrogênicas were not detected by chemical analysis of water taken. The highest concentrations of n-alcanes (n-C29 during low water and n-C31 during high water) were found to be derivatives of vegetable matter combustion. From all of the environmental variables analyzed, stream width separated the collection points into two groups, with one formed by PCONT, for both hydrological periods, and the other made up of the rest of the collection points. An increase in width going downstream is consistent with the River Continuum Concept, which explains how diverse changes in hydrology occur from the headwaters to the mouth of a stream or river. Width, depth, temperature and alyphatic hydrocarbon concentrations were the principal structured variables of the studied assemblages.
Palavras-chave: Aldina heterophylla
Morfologia
Ecofisiologia
Fotossíntese
Campina Amazônia
Campinarana Amazônia
Mudanças climáticas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: RODRIGUES, João Victor Figueiredo Cardoso. Ecofisiologia de Aldina heterophylla Spruce Ex Benth em um gradiente vegetacional na Amazônia Central. 2009. 114 f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/963
Data de defesa: 27-Abr-2009
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Joao_Victor.pdf2,86 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.