Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/972
Tipo do documento: Dissertação
Título: ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE UMA FLORESTA DE BAIXIO DE TERRA FIRME DA RESERVA ADOLPHO DUCKE, AMAZÔNIA CENTRAL
Autor: Brito, Joneide Mouzinho de 
Primeiro orientador: Wittmann, Florian Karl
Primeiro coorientador: Piedade, Maria Teresa Fernandez
Primeiro membro da banca: Guillaumet, Jean-louis Bernard
Segundo membro da banca: Scudeller, Veridiana Vizoni
Terceiro membro da banca: Vieira, Gil
Quarto membro da banca: Costa, Flávia Regina Capellotto
Quinto membro da banca: Parolin, Pia
Resumo: A Reserva Florestal Adolpho Ducke (RFAD) é uma floresta de terra firme que possui uma área de 100 km² no perímetro urbano de Manaus. Está no divisor de águas entre duas bacias hidrográficas, a leste o rio Amazonas e a oeste o rio Negro. Na Reserva são encontrados quatro tipos de ambientes, platô, vertente, campinarana e baixio. Estes tipos florestais são definidos pelo tipo de relevo e solo. No baixio, as espécies são adaptadas a terrenos arenosos com solos mal drenados ou até hidromórficos, com estruturas morfológicas adaptadas as condições episódicas de hipóxia como raízes escoras e adventícias, além de muitas raízes superficiais. Na terra firme, o baixio é o que apresenta condições ambientais similares àquelas das florestas inundáveis. Portanto, considerou-se que muitas espécies das áreas alagáveis formariam pré-adaptacões nos ambientes de baixio e que espécies de terra firme migrariam para as áreas periodicamente alagáveis, como o igapó e várzea, porque nos baixios e pântanos elas criariam pré-adaptações ao estresse periódico das inundações. Foi investigado a composição florística em 2 hectares de um baixio do igarapé do Barro Branco na reserva, e sua comparação com alguns estudos em ambientes de platô e vertente, na terra firme, com o igapó e a várzea em florestas inundáveis. O foco principal foi na ocorrência das espécies entre os distintos ambientes, considerando também aspectos fitossociológicos e ecológicos. Um total de 1378 indivíduos com DAP ≥ 10 cm foram amostrados em dois hectares, pertencentes a 38 famílias e 246 espécies. O índice de Equabilidade de Pielou (J ) foi de 0,83 o que sugere uma heterogeneidade nas proporções indivíduos/espécies dentro da comunidade vegetal. O Coeficiente de Mistura, que expressa a média do número de indivíduos por espécie na comunidade foi de 1/6, ou seja, por cada seis indivíduos de sua composição geral, há uma espécie diferente. A média do índice de similaridade florística entre as parcelas foi de 18,44% com máximos de 45,07%. A riqueza de espécies média das subparcelas foi de 37,2 ± 8,8. O VIF (valor de importância de família), das famílias Fabaceae, Arecaceae, Myristicaceae, Sapotaceae, Lecythidaceae, Moraceae, Chrysobalanaceae, Malvaceae, Euphorbiaceae, Burseraceae e Annonaceae foi acima de 10. As espécies com os maiores índices de valor de importância foram Oenocarpus bataua Mart. (Arecaceae), Virola pavonis (A.DC.) A.C.Sm. e Iryanthera juruensis Warb. (Myristicaceae), Bellucia dichotoma Cogn. (Melastomataceae), Protium hebetatum Daly (Burseraceae), e Allantoma lineata (Mart. ex Berg) Miers (Lecythidaceae). A estrutura diamétrica evidenciou que mais de 61,68% do número total de indivíduos encontram-se distribuídos nas menores classes de diâmetro, mostrando uma típica curva em forma de J invertido . A área basal por indivíduo variou entre 0,8 e 0,008 m² nas 20 subparcelas inventariadas. O valor da área basal de cada hectare foi respectivamente 30,9 e 28,9 m². Nas análises de similaridade realizadas foi possível concluir que as floras das áreas alagáveis e terra firme são bem distintas, com baixa similaridade. Os valores de similaridade entre os inventários comparados constatou para a várzea 19,35%. Apesar de considerar o baixio próximo ao igapó, a semelhança florística não guardou a mesma relação, pois apresentou as menores similaridades. A maior similaridade na terra firme ocorreu entre a vertente e o platô (84,33%). E a maior similaridade entre os inventários nos baixios registrou 51,57%. Entre os inventários houveram uma nítida tendência ao agrupamento tanto pela proximidade geográfica quanto pelas distinções entre esses ecossistemas.
Abstract: The Forest Reserve Adolpho Ducke (RFAD) is an terra firme forest that has an area of 100 square kilometers in the urban area of Manaus. Is in the watershed between two river basins in the east the Amazon River and west the Negro River. In the Reserve are found four types of environments, plateau, slope, campinarana and baixio. These forest types are defined by the type of topography and soil. In the clay soil, the species are adapted to sandy soils with poorly drained soils to hydromorphic or with morphological structures adapted to the conditions of episodic hypoxia as anchors and adventitious roots, and many surface roots. On terra firme, the baixio is the one with environmental conditions similar to those of flooded forests. Therefore, it was found that many species of floodplain would form pre-adaptations in baixio environments and species that migrate to the terra firme areas periodically flooded, as the Igapó and várzea, because in the baixios and swamps they would create preadaptations to stress periodic flooding. We investigated the composition in 2 acres of a baixio of Barro Branco stream in the reserve and its comparison with some studies in environments plateau and slope the terra firme, the Igapó and floodplain forests in plains. The main focus was on the occurrence of species among the different environments, as well as aspects phytosociological and ecological. A total of 1378 individuals with DBH ≥ 10 cm were sampled in two acres, belonging to 38 families and 246 species. The index of evenness (J') was 0.83 suggesting a heterogeneity in the proportions individuals/species within the plant community. The mixing coefficient, which expresses the average number of individuals per species in the community was 1/6, ie, for every six individuals in its general composition, there is a different species. The average index of floristic similarity between plots was 18.44% with maximum of 45.07%. The average species richness of plots was 37.2 ± 8.8. The VIF (value of importance of family), family Fabaceae, Arecaceae, Myristicaceae, Sapotaceae, Lecythidaceae, Moraceae, Chrysobalanaceae, Malvaceae, Euphorbiaceae, Burseraceae Annonaceae and was above 10. The species with the highest levels of value of importance were Oenocarpus bataua Mart. (Arecaceae), Virola Pavonis (A.DC.) A.C.Sm. and Iryanthera juruensis Warb. (Myristicaceae), Bellucia dichotoma Cogn. (Melastomataceae), Protium hebetatum Daly (Burseraceae), and Allantoma lineata (Mart. ex Berg) Miers (Lecythidaceae). The diameter structure showed that more than 61.68% of the total number of individuals are distributed in smaller diameter classes, showing a typical curve in the form of "inverted J". The basal area per individual ranged between 0.8 and 0.008 meters in the 20 plots surveyed. The value of basal area of each hectare was respectively 30.9 and 28.9 meters. The similarity analysis performed was concluded that the flora of floodplain and terra firme are very different, with low similarity. The similarity values between inventories compared to várzea found 19.35%. While considering the baixio near the Igapó, the floristic similarity did not maintain the same relationship, as it showed the lowest similarities. The greatest similarity in land occurred between the slope and the plateau (84.33%). And the greatest similarity between the inventories in the baixios recorded 51.57%. Among the inventory there were a clear tendency to cluster both the geographical proximity and the distinctions between these ecosystems.
Palavras-chave: Floresta de terra firme
Florestas inundáveis
Composição florística
Reserva Florestal Adolpho Ducke (Manaus, AM)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: BRITO, Joneide Mouzinho de. ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE UMA FLORESTA DE BAIXIO DE TERRA FIRME DA RESERVA ADOLPHO DUCKE, AMAZÔNIA CENTRAL. 2010. 91 f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/972
Data de defesa: 21-Mai-2010
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Joneide_Brito.pdf902,91 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.