Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1470
Tipo do documento: Dissertação
Título: Fauna de metazoários parasitas do aruanã Osteoglossum bicirrhosum (Cuvier, 1829) (Osteoglossiformes: Osteoglossidae) dos rios Negro e Solimões, Amazônia Central, Brasil
Autor: Pelegrini, Larissa Sbeghen 
Primeiro orientador: Malta, Jose Celso de Oliveira
Primeiro coorientador: Varella, Angela Maria Bezerra
Primeiro membro da banca: Benetton, Maria Linda Flora de Novaes
Segundo membro da banca: Pereira, Sandro Loris Aquino
Terceiro membro da banca: Takemoto, Ricardo Massato
Resumo: Foi estudada a fauna de metazoários parasitas de 40 Osteoglossum bicirrhosum, capturados nos rios Solimões e Negro, durante os períodos de cheia de 2009 e 2010. Em cada rio foram coletados 20 aruanãs, e o total de 58.016 metazoários foram coletados, 54.654 parasitos de peixes do rio Solimões e 3.362 do rio Negro. Foram encontradas oito espécies de Monogenea: Gonocleithrum cursitans; G. aruanae; G. coenoideum; G. planacroideum; G. planacrus; Gonocleithrum sp.1; Gonocleithrum sp.2 e Gonocleithrum sp.3 nas brânquias; duas de Digenea, Caballerotrema aruanense no intestino e metacercárias no estômago; duas espécies de Nematoda, Camallanus acaudatus no intestino e cecos pilóricos e larvas de Anisakidae encistadas no mesentério; um exemplar de Acanthocephala no intestino; uma de Pentastomida, larvas de Sebekia oxycephala no mesentério; uma de Copepoda, Ergasilus sp. e uma de Branchiura, Dolops geayi nas brânquias. As novas espécies de Monogenea, as larvas de Digenea e Anisakidae, os crustáceos e o Acanthocephala são novos registros parasitários para O. bicirrhosum. As espécies de Monogenea e as larvas de Anisakidae apresentaram as mais altas prevalências e intensidades e a maioria das espécies centrais. G. cursitans e as larvas de Anisakidae foram as espécies dominantes dentro de suas infracomunidades em ambos os rios. O padrão de distribuição das espécies foi o agregado. Houve relação positiva entre a abundância de endoparasitas e o comprimento dos peixes (rs = 0.5106823, p = 0.00076). O índice de Shannon mostrou maior diversidade parasitária nos O. bicirrhosum do rio Solimões (H = 1.6963), mas a equitabilidade foi maior nos peixes do rio Negro (J = 0.2918).
Abstract: The fauna of metazoan parasites of the silver arowana Osteoglossum bicirrhosum was studied from 40 specimens captured in Solimões river and Negro river during high water periods of 2009 and 2010. A total of 20 arowanas was collected in each river, and a total of 58.016 metazoans were collected, being 54.654 parasites of fish from Solimões river and 3.362 from Negro river. The parasites found were: eight species of Monogenea, Gonocleithrum cursitans; G. aruanae; G. coenoideum; G. planacroideum; G. planacrus; Gonocleithrum sp.1; Gonocleithrum sp.2 e Gonocleithrum sp.3 in the gills; two of Digenea, Caballerotrema aruanense and a metacercariae in the intestine and stomach; two of Nematoda, Camallanus acaudatus in the intestine and pyloric caeca and Anisakidae larvae encysted in the mesentery; an individual of Acanthocephala in the intestine; one of Pentastomida, Sebekia oxycephala larvae in the mesentery; one of Copepoda Ergasilus sp. and one of Branchiura Dolops geayi in the gills. Monogenea new species, the larvae of Digenea and Anisakidae, crustaceans and Acanthocephala are new records for O. bicirrhosum. The species of Monogenea and larvae of Anisakidae had the highest prevalence and intensities and the majority of central species. Gonocleithrum cursitans and Anisakidae larvae were the dominant species. The distribution pattern of the species was aggregate. A positive relationship was observed between the abundance of endoparasites and fish length (r = 0.5106823, p = 0.00076). The Shannon index showed higher parasite diversity in O. bicirrhosum from Solimões river (H '= 1.6963), but evenness was higher in fish from the Negro river (J = 0.2918).
Palavras-chave: Aruanã (peixe) Parasitologia
Osteoglossum bicirrhosum
Peixes Parasitologia Amazônia
Peixes Negro, Rio
Peixes Solimões, Rio
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Ecofisiologia, Ictiologia, Mamíferos aquáticos, Recursos pesqueiros, Aquacultura, Sistemática e Biol
Programa: Biologia de Água Doce e Pesca Interior
Citação: PELEGRINI, Larissa Sbeghen. Fauna de metazoários parasitas do aruanã Osteoglossum bicirrhosum (Cuvier, 1829) (Osteoglossiformes: Osteoglossidae) dos rios Negro e Solimões, Amazônia Central, Brasil. 2013. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ecofisiologia, Ictiologia, Mamíferos aquáticos, Recursos pesqueiros, Aquacultura, Sistemática e Biol) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1470
Data de defesa: 26-Ago-2013
Aparece nas coleções:Mestrado - BADPI

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Larissa_Pelegrini.pdf1,53 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.