Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1520
Tipo do documento: Dissertação
Título: O programa agente ambiental voluntário no Estado do Amazonas: guia de ferramentas práticas para implantação
Autor: Feitosa, Rafaela Machado 
Primeiro orientador: Pereira, Henrique dos Santos
Resumo: As Unidades de Conservação (UC) são fundamentais para a preservação da biodiversidade, para assegurar o uso sustentável dos recursos naturais e tornar o desenvolvimento de atividades sustentáveis favorável às comunidades. Esta pesquisa baseou-se na experiência vivida no Programa Agente Ambiental Voluntário (Programa AAV) nas unidades de conservação do Estado do Amazonas. Foi realizado o resgate histórico do surgimento do voluntariado em Áreas Protegidas assim como o primeiro Programa de Agentes Ambientais Voluntários no Amazonas iniciado pelo Ibama na RDS Mamirauá. Desde 2007, o programa foi assumido pelo governo do Estado do Amazonas que é gerenciado através do Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc) totalizando 23 UC com o Programa AAV implantado e cinco em processo de implantação somando mais de 236 agentes. Desses 84% são homens e apenas 16% de mulheres com concentração da participação de jovens entre os 18 e 37 anos (54%). Como forma de apoiar e fortalecer a implantação do Programa AAV foi elaborado um guia de implantação do programa que traz procedimentos práticos de condução em campo de cada fase, com a indicação de 17 ferramentas participativas chaves as quais mais se aproximam do cotidiano amazônico a fim de garantir a participação genuína de todos os envolvidos desde a comunidade, técnicos do Ceuc, gestor da UC e parceiros.
Abstract: The Conservation Units (UC) are key to the preservation of biodiversity, to ensure sustainable use of natural resources and development of sustainable activities by the communities. This research was based on author’s personal experience in the Volunteer Environmental Agent Program in protected areas of the State of Amazonas. The historical review was made for the emergence of volunteering in Protected Areas and the first Volunteer Environmental Agent Program in Amazonas started by IBAMA in RDS Mamirauá. Since 2007, the program was taken over by the state government of Amazonas, where it is managed by the State Center for Conservation Units (CEUC) totaling 23 UC and 05 in the process, adding more than 236 agents AAV program. Of these, 84 % are men and only 16% are women with participation concentration of young people between 18 and 37 years old (54 %). To support and strengthen the deployment of the AAV program, it was organized a guide for the deployment process of the program that brings practical procedures for conducting field work for each phase. With the indication of 17 participatory tools, which are closer to the Amazonian ways of life in order to ensure genuine participation of all stakeholders from the community, technicians CEUC, manager of UC and partners.
Palavras-chave: Programa Agente Ambiental Voluntário
Unidades de Conservação
Voluntariado
Área(s) do CNPq: CONSERVACAO DA NATUREZA::CONSERVACAO DE AREAS SILVESTRES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia (GAP)
Citação: Feitosa, Rafaela Machado. O programa agente ambiental voluntário no Estado do Amazonas: guia de ferramentas práticas para implantação. Manaus: [s.n], 2014.75 f..Dissertação (Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia (GAP)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia,
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1520
Data de defesa: 6-Jun-2014
Aparece nas coleções:Mestrado - GAP

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Rafaela Machado Feitosa - 2014.pdf1,73 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.