Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1800
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorBento, Marcos-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8155637457107058por
dc.contributor.advisor1Marenco, Ricardo Antonio-
dc.date.accessioned2015-08-04T19:43:51Z-
dc.date.issued2011-08-19-
dc.identifier.citationBENTO, Marcos. Assimilação de carbono, eficiência no uso da água, condutâncias estomática e do mesofilo, transporte de elétrons em árvores de dossel de Dinizia excelsa Ducke (Fabaceae, Mimosoideae). Manaus: [s.n.], 2011. xii, 46 f.. Dissertação (Ciências de Florestas Tropicais (CFT)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.por
dc.identifier.urihttp://localhost:8080/tede/handle/tede/1800-
dc.description.resumoO objetivo deste trabalho foi estimar o vazamento da câmara foliar e analisar trocas gasosas foliares em dois pontos da copa (superior e inferior) em seis árvores de Angelim, Dinizia excelsa. As coletas foram realizadas no Distrito Agropecuário da Suframa (núcleos ZF-3) no segundo semestre de 2010, em árvores adultas emergentes (DAP > 1m) em fragmentos florestais (ZF-3). Os valores calculados para a taxa de transporte de elétrons e a velocidade carboxilação da Rubisco foram de 81,6 a 107,8 μmol m-2 s-1 e 31,8 a 38,2 μmol m-2 s-1, respectivamente. As duas posições da copa foram semelhantes estatisticamente para estas variáveis, o que sugere que a copa de Dinizia excelsa é homogeneamente iluminada. Também para os dois ambientes a principal limitação à fotossíntese foi a velocidade de carboxilação em [CO2] ambiente e o transporte de elétrons em alta [CO2]. Houve estreita relação entre Amax e gs e gm o que indica que as resistências dos estômatos e do mesofilo influenciaram a fotossíntese. As características foliares em posição superior e inferior da copa foram semelhantes, diferenciando-se apenas em espessura da folha e teor relativo de clorofila (valores do SPAD medidos em campo). Outros valores, como eficiência quântica máxima fotoquímica (Fv/Fm), área foliar específica (AFE) e teores absolutos de clorofila foram estatisticamente iguais. Apesar de o erro devido ao vazamento na câmara foliar ter sido não significativo, sugere-se levar em consideração eventuais vazamentos da câmara foliar quando se determinam as taxas de fotossíntese.por
dc.description.abstractThis work aimed to evaluate leaf chamber leakage and to determine leaf gas exchange at two positions (upper and lower branches) within the canopy of six angelim trees, Dinizia excelsa. Data collection was carried out at Distrito Agropecuário da Suframa (ZF-3) during the second semester of 2010, in adult, emergent trees (diameter at breast height, DAP > 1m). The electron transport rate and carboxylation velocity of Rubisco were 81.6 to 107.8 μmol m-2 s-1 and 31.8 to 38.2 μmol m-2 s-1, respectively. Regarding photosynthetic parameters, leaves in upper and lower branches were statistically similar, what suggests light homogeneity within Dinizia excelsa‟s canopy. Maximum carboxylation velocity of Rubisco (at ambient [CO2]) and maximum electron transport rate (at high [CO2]) were the most important limitations to photosynthesis in both environments. There was a close correlation between Amax and gs and gm, what indicates that stomatal and mesophyll resistance influence photosynthesis. Leaf characteristics in upper and lower branches were largely similar, only diverging in leaf thickness and chlorophyll relative value (SPAD values measured in the field). Other leaf traits, like maximum quantum photochemical efficiency (Fv/Fm), specific leaf area (SLA) and absolute chlorophyll content were statistically identical. Although leaf chamber leakage was not significant, it should be recommended to take into consideration eventual gas leaking during photosynthetic measurements.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Dominick Jesus (dominickdejesus@hotmail.com) on 2015-08-04T19:43:51Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Dissertação_Marcos Bentes.pdf: 871604 bytes, checksum: 6f906447c563a49b7f0d34ba0a7c89dc (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-08-04T19:43:51Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Dissertação_Marcos Bentes.pdf: 871604 bytes, checksum: 6f906447c563a49b7f0d34ba0a7c89dc (MD5) Previous issue date: 2011-08-19eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpor
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas - FAPEAMpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazôniapor
dc.publisher.departmentCoordenação de Pós Graduação (COPG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsINPApor
dc.publisher.programCiências de Florestas Tropicais (CFT)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectFotossíntesepor
dc.subjectAngelimpor
dc.subjectCarboxilaçãopor
dc.subject.cnpqBOTANICA::FISIOLOGIA VEGETALpor
dc.titleAssimilação de carbono, eficiência no uso da água, condutâncias estomática e do mesofilo, transporte de elétrons em árvores de dossel de Dinizia excelsa Ducke (Fabaceae, Mimosoideae)por
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Marcos Bentes.pdf851,18 kBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons