Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1803
Tipo do documento: Tese
Título: Respostas ecofisiológicas de espécies da sucessão secundária crescendo sobre pastagens abandonadas na Amazônia central
Autor: Silva, Carlos Eduardo Moura da 
Primeiro orientador: Gonçalves, José Francisco de Carvalho
Resumo: O desflorestamento na Amazônia contribui para a redução do bioma amazônico com reflexos diretos e indiretos sobre as mudanças climáticas regionais e globais, respectivamente. Neste contexto, o avanço agropecuário ainda é o principal responsável pela formação de mais áreas desmatadas. Considerando que as pastagens se tornam insustentáveis devido à baixa fertilidade dos solos e ao baixo emprego de tecnologia de produção, em pouco tempo estas áreas são abandonadas dando lugar a uma vegetação secundária emergente típica dessas áreas. Para tentar entender as estratégias adotadas pelas espécies arbóreas mais frequentes (Sucessional inicial (pioneiras): Vismia japurensis e Vismia cayennensis; Sucessional intermediária: Bellucia grossularioides e Laetia procera; Sucessional tardia: Goupia glabra), as características ecofisiológicas foram determinadas e relacionadas com a cronossequência sucessional da vegetação secundária, em diferentes períodos de precipitação. O estudo foi realizado em capoeiras com idades variando de 0-19 anos, localizada na área experimental do Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais-PDBFF (02º34’S, 60º07’W). As características químicas dos solos foram determinadas, bem como, os teores dos nutrientes foliares, área foliar específica, potencial hídrico foliar e parâmetros envolvidos nas trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. As concentrações de N, P e K aumentaram, enquanto que Ca e Mg diminuíram no solo com a idade das capoeiras. Os teores foliares de alguns nutrientes, assim como a eficiência no uso variaram, tanto entre as espécies quanto em função das idades das capoeiras. A resposta da taxa fotossintética foi diferente entre as espécies, com maiores valores para as espécies sucessionais iniciais na ordem de 14-17 μmol m-2 s-1, e menores valores para as espécies sucessionais tardias (8-10 μmol m-2 s-1). Os maiores valores de Amax foram observados para as espécies do gênero Vismia. As variáveis Amax, gs, Rd e E diminuíram seus valores com as idades das capoeiras para a maioria das espécies, com exceção de G. glabra. As espécies G. glabra e L. procera exibiram redução nas respostas fotossintéticas no período de baixa precipitação. Observou-se também uma típica curva do transiente da fluorescência da clorofila a (OJIP) entre as espécies, com modificações nos transientes para G. glabra e L. procera no período de baixa precipitação. O índice de desempenho das espécies aumentou com as idades das capoeiras, com destaque para B. grossularioides e L. procera. As plantas situadas nas capoeiras novas dissiparam mais energia em forma de fluorescência do que nas capoeiras mais velhas. A máxima eficiência quântica do fotossistema II aumentou nas espécies em função das idades das capoeiras, na ordem de 0,80 para 0,83. O potencial hídrico foliar apresentou pequena variação entre as espécies e, ii também, com as idades das capoeiras. Tanto os valores do índice de conteúdo de clorofila quanto os valores da área foliar específica aumentaram com as idades das capoeiras para todas as espécies. A análise do conjunto de variáveis sugere que as espécies diferem entre si no que se refere à posição dentro do grupo sucessional e que, apesar da melhoria nas condições nutricionais em função das idades das capoeiras, sua eficiência no uso dos mesmos foi limitada. Além disso, aumentos nos valores de área foliar específica, reduções nas taxas fotossintéticas e diminuição na dissipação de energia em função das idades das capoeiras, de certa forma, levam a um entendimento de que modificações referentes à plasticidade das plantas possam ter ocorrido com o tempo, e que essas modificações, normalmente, são também associadas a alterações na disponibilidade de irradiância. Portanto, vale ressaltar a importância das espécies da sucessão secundária, no que concerne à captação e utilização dos recursos primários disponíveis, nos primeiros 15 anos de crescimento sobre pastagens abandonadas e destacar o seu relevante papel na redução do carbono atmosférico frente às atuais mudanças no cenário amazônico.
Abstract: Deforestation contributes to reducing the Amazonian biome with direct and indirect effects on regional and global climatic change. Pasture formation continues to be the main driver of the expansion of deforested areas. Amazonian pastures become unsustainable due to low soil fertility and to the small use of production technology the pastures after use become unsustainable and then they are abandoned giving place to emerging secondary forest. To understand the strategies adopted by the more frequent species early secondary successional: Vismia japurensis and Vismia cayennensis; Mid secondary successional: Bellucia grossularioides and Laetia procera; Late secondary successional: Goupia glabra, the ecophysiological characteristics of the species were determined and relationship with the successional chronosequence. The study was carried in the secondary forests at different stages of regeneration (0-19 years), located in the experimental area of the Forest Fragment Biological Dynamic Project-PDBFF (02º34'S, 60º07'W). The chemical characteristics and soil fertility were measured as well as the nutrients leaf concentration, specific leaf area, water potential, gas exchanges and chlorophyll a fluorescence parameters. The N, P and K concentrations increased and while Ca and Mg decreased in the soil with the age of the stand. Leaf nutrient concentrations, as well as nutrient-use efficiencies, varied among the species and in relation stand age. Photosynthetic rate differed among species, with higher values in early successional (14-17 Vmol m-2 s-1) than in late successional species (8-10 Vmol m-2 s-1). High values of Amax were observed for species in the genus Vismia. Values of Amax, gs, Rd, and E declined with stand age for all species except G. glabra. G. glabra and L. procera showed reductions in photosynthetic rate during the low-precipitation season. A typical OJIP transient curve was observed for all species, with modifications for the responses of G. glabra and L. procera in the low-precipitation season. The performance index of the species increased with stand age, especially for B. grossularioides and L. procera. Plants in young stands dissipated more energy in the form of fluorescence than did those in old stands. The maximum quantum efficiency of PSII primary photochemistry increased with stand age for all species (0.80 to 0.83). Water potential showed little variation among the species and also varied little with stand age. Both the values of the chlorophyll content index and the specific leaf area increased with stand age for all species. The data suggest that species differ within each successional position group and that resource-use efficiency becomes limited despite the improvement of nutritional conditions with time. Increases in specific leaf area and decreases in photosynthetic rate and dissipation of energy with increasing stand age suggesting that modifications in the plasticity of the plants might have occurred over time and that these modifications are usually associated with alterations in irradiance readiness. Therefore, the importance of secondary-succession species should be emphasized with regard to reception and use of available primary resources in the first 15 years of growth on abandoned pastures. These species play a role in absorbing atmospheric carbon in the face of current changes in the Amazonian landscape.
Palavras-chave: Ecofisiologia florestal
Área degradada
Trocas gasosas
Área(s) do CNPq: CIENCIA DO SOLO::QUIMICA DO SOLO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências de Florestas Tropicais (CFT)
Citação: SILVA, Carlos Eduardo Moura da. Respostas ecofisiológicas de espécies da sucessão secundária crescendo sobre pastagens abandonadas na Amazônia central. Manaus: [s.n.], 2009. xii, 97 f. Tese (Ciências de Florestas Tropicais (CFT)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1803
Data de defesa: 15-Abr-2009
Aparece nas coleções:Doutorado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Carlos Moura Silva.pdf1,81 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar
Tese_Carlos Moura Silva.pdf1,81 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons