Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1828
Tipo do documento: Dissertação
Título: Comparação Cariotípica de Hoplias Malabaricus (bloch, 1794) (Characiformes, Erythrinidae) da Amazônia Central
Autor: Guimarães, Erika Milena Corrêa 
Primeiro orientador: Gross, Maria Claudia
Primeiro coorientador: Feldberg, Eliana
Resumo: Estudos citogenéticos em Hoplias malabaricus revelam a ocorrência de sete cariomorfos identificados de A a G, os quais são distinguíveis quanto ao número diploide, forma e tamanho dos cromossomos, bem como quanto ao sistema cromossômico de determinação sexual. Contudo, unidades evolutivas diferentes dentro dos cariomorfos Hoplias malabaricus têm sido descritas, e já foram atribuídas aos diferentes tipos de águas amazônicas. Assim, o presente projeto pretendeu verificar se existe variação citogenômica em traíras nas proximidades de Manaus, AM e se esta pode ter alguma associação com os processos adaptativos locais da espécie em diferentes condições, por meio de análises citogenéticas clássicas e pelo mapeamento físico cromossômico de elementos repetitivos. Foram analisados 41 indivíduos coletados na Reserva Adolpho Ducke (igarapé Barro Branco e igarapé Ipiranga), no lago Catalão e na ilha da Marchantaria. Nas análises foram utilizados marcadores citogenéticos clássicos (coloração convencional, bandeamento C e RON) e moleculares (Hibridização in situ fluorescente com sondas de DNAr 18S, 5S, retroelemento Rex 3 e sequências teloméricas). Os indivíduos da Reserva Ducke apresentaram 2n=42 cromossomos, cuja macroestrutura cromossômica se enquadraria no Cariomorfo A. Já, os indivíduos do lago Catalão e ilha da Marchantaria apresentaram 2n=40 cromossomos, que se enquadrariam no Cariomorfo C. Quanto à heterocromatina constitutiva, indivíduos de todas as localidades exibiram blocos na região centromérica e adjacências, bem como algumas marcações biteloméricas e intersticiais. O número de cromossomos portadores de regiões organizadoras de nucléolo – RON, DNAr 5S e DNAr 18S foi variável entre as localidades. Quanto ao retroelemento Rex 3, este apresentou uma distribuição compartimentalizada em regiões terminais da maioria dos cromossomos, bem como em regiões centroméricas, havendo diferenças interpopulacionais sutis. A FISH com sonda telomérica detectou estas regiões somente na porção terminal dos cromossomos para todas os indivíduos. Assim, os dados demonstram que a macroestrutura cromossômica (cariomorfos A-G) é insuficiente para a delimitação de unidades evolutivas dentro do complexo Hoplias malabaricus e as diferenças quanto à organização genômica podem ser ocasionadas principalmente pelo hábito sedentário destes peixes, o que favorece a fixação de rearranjos cromossômicos, e não necessariamente aos diferentes tipos de águas onde eles vivem.
Abstract: Cytogenetic studies in Hoplias malabaricus reveal the occurrence of seven karyomorphs (A to G), which are distinguishable on the diploid number, shape and size of the chromosomes as well as about the chromosomal sex determination system. However, different evolutionary units within the karyomorphs of H. malabaricus have been described, and have been assigned to different types of Amazonian waters. Thus, the present study intended to check if there is variation in cytogenomics trahiras near Manaus, AM, and this may have some association with local adaptive processes of the species under different conditions, by classical cytogenetic analysis and physical mapping of the chromosome elements repetitive. We analyzed 41 individuals collected in the Reserve Adolpho Ducke (Barro Branco River and Ipiranga River), Catalão Lake and Marchantaria Island. In the analyzes were used classical cytogenetic markers (conventional staining, C-banding and NOR) and molecular (Fluorescence in situ hybridization with probes rDNA18S, rDNA 5S, retroelement Rex 3 and telomeric sequences). Individuals of Reserve Adolpho Ducke presented 2n = 42 chromosomes, whose chromosomal macrostructure would be considered karyomorph A. Already, individuals of Catalão Lake and Marchantaria Island presented 2n = 40 chromosomes, which would be considered karyomorph C. The constitutive heterochromatin was localeted in all individuals as blocks in the centromeric and surrounding region, as well as some bitelomerics and interstitial markings. The number of chromosomes bearing nucleolar organizer regions - NOR, rDNA 5S and rDNA 18S varied between locations. The retroelement Rex 3 showed a compartmentalized distribution terminal regions of most chromosomes, as well as centromeric regions, with subtle differences among populations. FISH with telomere probe detected these regions only the end portion of chromosomes for all individuals. Thus, the data show that chromosomal macrostructure (karyomorphs A-G) is insufficient for the delimitation of evolutionary units within the complex H. malabaricus and differences in genome organization can be mainly caused by the sedentary habits of these fish, which favors the fixation of chromosomal rearrangements, and not necessarily to different types of water where they live.
Palavras-chave: Citogenética
Traíra
Hoplias Malabaricus
Área(s) do CNPq: ZOOLOGIA APLICADA::CONSERVACAO DAS ESPECIES ANIMAIS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)
Citação: GUIMARÃES, Erika Milena Corrêa. Comparação Cariotípica de Hoplias Malabaricus (bloch, 1794) (Characiformes, Erythrinidae) da Amazônia Central. Manaus: [s.n.], 2015. xiii, 62 f.. Dissertação (Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1828
Data de defesa: 15-Jun-2015
Aparece nas coleções:Mestrado - (GCBEv)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Erika Milena Corrêa Guimarães.pdf1,28 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons