Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1838
Tipo do documento: Dissertação
Título: Dinâmica de carbono de uma floresta primária na Resex AuatI-Paraná, Fonte Boa, Amazonas
Autor: Barros, Priscila Castro de 
Primeiro orientador: Santos, Joaquim dos
Primeiro coorientador: Niro Higuchi
Resumo: Dinâmica de carbono de uma floresta primária na Resex AuatíParaná, Fonte Boa, Amazonas: A maior floresta tropical contínua do mundo encontrase na região amazônica. Proteger esta floresta tem sido a grande preocupação do Estado brasileiro, que tem adotado, como estratégia de ação, a criação de unidades de conservação (UC). A maioria destas unidades está em processo de elaboração de planos de manejo. Entre os vários produtos contemplados no plano de manejo da UC, os madeiráveis e não madeiráveis sempre aparecem como potenciais. Para estes produtos, o inventário florestal é o primeiro passo na elaboração de um projeto de manejo florestal sustentável. Diante da necessidade de combinar conservação com aproveitamento dos recursos naturais das UCs, o inventário florestal tem sido obrigado a ampliar o seu conceito incluindo levantamentos sócioambiental, de solos, botânico e de madeira caída. Este trabalho é parte do projeto de inventário florestal contínuo da Reserva Extrativista (Resex) AuatíParaná, Fonte Boa (AM) nas coordenadas 02º 30’ 50,4’’ W e 66º 05’ 31,2” S, que objetiva monitorar a dinâmica do carbono da vegetação desta Resex. O Laboratório de Manejo Florestal do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (LMF/INPA) instalou, em 2004, 20 parcelas permanentes de ¼ de hectare cada na comunidade São José do Inambé da Resex. Em 2007, estas parcelas foram remedidas e foram instaladas mais 24 parcelas permanentes em outras duas comunidades, Buriti e Vencedor dentro da mesma Resex. Este trabalho objetivou: analisar os estoques e diferenças de estoques de carbono total (acima do nível do solo e de raízes grossas), avaliar as taxas de recrutamento e mortalidade e fazer uma projeção de estoques para 2010. Para estimar os estoques de massa fresca foram utilizadas duas equações alométricas distintas de simples entrada, uma para massa fresca total e outra para massa fresca acima do nível do solo. Com base nas alturas dominantes de onde foi desenvolvida a equação e da área inventariada, um fator de correção igual a 0.9388 foi introduzido nas equações alométricas aplicadas na Resex. Para a obtenção da massa seca foi utilizado o teor de água de 41,6% e para o carbono foi utilizado o teor de 48,5%. Foram aplicadas ANOVA para verificar os estoques de carbono entre as três comunidades, ANOVA para parcelas repetidas para verificar as diferenças de acumulação de carbono com o passar do tempo na comunidade São José do Inambé e ANOVA para carbono de raízes. Para a projeção dos estoques de carbono para o ano 2010 e para analisar as taxas de recrutamento e mortalidade para a comunidade São José do Inambé foi utilizada a cadeia de transição probabilística de Markov com posterior teste de Quiquadrado. Entre as três comunidades da Resex, a ANOVA mostrou que não há diferença nos estoques de carbono total e acima do nível do solo entre as mesmas, com p= 0,976 e p= 0,991, respectivamente e incertezas menores que 10%. Quanto ao estoque de carbono de raízes, a ANOVA verificou diferença entre as três comunidades (p= 0,002) e o teste Tukey (p􀂔0,01) mostrou que a comunidade Buriti apresenta a maior diferença (p=0,003) sobre as demais. Nas diferenças de acumulação de carbono entre os anos 2004 e 2007 a ANOVA verificou que a floresta da comunidade São José do Inambé não acumulou carbono em níveis significativos (p= 0,731). As estimativas de biomassa seca e de carbono total foram, respectivamente, 339,58 t.ha1 e 164,70 t.ha1. As taxas de recrutamento e mortalidade no período de 2004 a 2007 para essa mesma comunidade foram, respectivamente 4,24% e 3,48%. O teste Quiquadrado (X² tab 0,05) foi igual a 6,87 indicando que os dados analisados se ajustam à Cadeia de Markov. Esses resultados sugerem que as florestas das três comunidades estudadas apresentamse em equilíbrio quanto aos estoques de carbono total e acima do nível do solo e, os níveis de recrutamento maiores que mortalidade mostra que essa área está estocando carbono e mantém balanço positivo em sua dinâmica. O acúmulo foi de 0,91 t C.ha1. ano1.
Abstract: Carbon dynamic in a primary forest at AuatíParaná Resex, Fonte Boa Amazonas. The world’s largest continuous tropical forest is located in the Amazon region. Protecting this forest has been a great concern of the Brazilian state, that chose the creation of conservation units (UC) as its action strategy. Most of these units are currently elaborating their management plans. Among the various products that must be contemplated in the management plans, the woody and non timber producs products always appear as potential. For these products, the forest inventory is the first step for the elaboration of a sustainable forest management project. Facing the necessity to combine natural resources conservation with their usage in the UCs, it has become mandatory for the forest inventory to expand its concept to include socialenvironmental, soil, botanical and fallen trees assessments as well. This study is part of the continuous forest inventory project of the Extractive Reserve (RESEX) AuatíParaná, Fonte Boa, Amazonas State, Brazil, localizated at 02º 30’ 50,4’’ W e 66º 05’ 31,2” S that looks at monitoring the carbon dynamics of this Resex. The Forest Management Laboratory of the National Amazon Research Institute (LMF/INPA) setup, in 2004, 20 permanent plots of ¼ hectare each in the São José do Inambé community, within the Resex. In 2007 these plots were remeasured and other 24 permanent plots were installed in two other communities, Buriti and Vencedor in the same Resex. This study aimed at: to analyze the stocks and the difference of stocks of total carbon (above ground and thick roots), to evaluate the recruitment and mortality and to make a stock projection for 2010. Two distinct alometric equations of simple entry were used to estimate the fresh mass stock, one for total fresh mass and one for fresh mass above ground level. The dominant heights from both where the equation was developed and the inventoried area were the basis of a correction coefficient equal to 0.9388 that was introduced in the allometric equations applied in the Resex. Dry mass values were obtained by using a moisture content of 41,6% and carbon values by using one of 48,5%. ANOVA was applied to verify the carbon stocks between the three communities, ANOVA for repeated plots to verify the differences of carbon accumulation over times at the São José do Inambé community and ANOVA for roots carbon to project the carbon stocks of the year 2010 and to analyze the recruitment and mortality rates for the São José do Inambé community. The Markov probabilistic transition chain was used, followed by the Quiquadrado test. The ANOVA showed that there are no differences between the total carbon stocks and the above ground carbon stocks among the three communities in the Resex, with p=0,976 and p=0,991, respectively and uncertainties inferior than 10%. Concerning the carbon stock in roots, however, the ANOVA verified difference between the three communities (p=0,002) and the Tukey test (p􀂔0,01) showed that the Buriti community presents the largest difference (p=0,003) related to the others. In relation to the differences at carbon accumulation between the years 2004 and 2007, the ANOVA verified that the forest of the São José do Inambé community did not accumulate carbon at significant levels (p= 0,731). The dry biomass and total carbon estimates were respectively 339,58 t.ha1 e 164,70 t.ha1. The recruitment and mortality rates during the period of 2004 to 2007 for the same community were respectively 4,24% and 3,48%. The chisquare ( 􀈤2 tab 0,05) test was equal to 6,87 indicating that the analyzed data adjust to the Markov chain. These results suggest that the forests of the three studied communities are balanced in relation to the stocks of both total carbon and above ground. Also a recruitment level larger than mortality shows that this area is stocking carbon and keeps a positive balance in its dynamic. The build up reached 0,91 t C.ha1. year1.
Palavras-chave: Inventário florestal
Dinâmica de carbono
Biomassa florestal
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências de Florestas Tropicais (CFT)
Citação: BARROS, Priscila Castro de. Dinâmica de carbono de uma floresta primária na Resex AuatI-Paraná, Fonte Boa, Amazonas. Manaus: [s.n.], 2009. xiii, 66 f. Dissertação (Ciências de Florestas Tropicais (CFT)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1838
Data de defesa: 13-Ago-2009
Aparece nas coleções:Mestrado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Priscila Castro de Barros.pdf1,31 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons