Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1839
Tipo do documento: Dissertação
Título: Identificação de sexo e castas em abelhas Apis mellifera utilizando a técnica de Espectroscopia no Infravermelho Próximo
Autor: Barbosa, Mayara Aranha. 
Primeiro orientador: Carvalho-Zilse, Gislene Almeida.
Primeiro coorientador: Rodríguez Fernánde, Jaime Iván.
Resumo: A diferenciação de sexo e casta está sendo compreendida em algumas espécies de abelhas. Nas abelhas do gênero Apis, o sexo é determinado por uma cascata de genes, entre eles o csd e o fem. Já a diferenciação de casta depende da quantidade e da qualidade da dieta que a larva esta recebendo. As larvas que recebem uma maior quantidade e melhor qualidade dos alimentos - geléia real - durante todo o seu desenvolvimento dará origem à rainha, enquanto que as larvas que se alimentam em menor quantidade e com alimento menos nutritivo resulta em operárias. Apesar desses mecanismos genéticos e ambientais da diferenciação de sexo e casta já serem bem conhecidos em Apis mellifera, ainda é de grande importância a possibilidade do uso de técnicas avançadas, que permitam essa identificação e diferenciação dos indivíduos, em qualquer estágio do seu desenvolvimento e independente de se ter acesso à informação sobre a célula de cria de sua origem, para estudos que dependem dessa identificação prévia. Nesse sentido, objetivou-se avaliar o potencial da técnica NIRS (Espectroscopia de Infravermelho Próximo) para reconhecer sexos e castas em diferentes fases do desenvolvimento de Apis mellifera. Foram coletados machos, operárias e rainhas em diferentes fases de desenvolvimento (ovo, larva pré-defecante, larva defecante e adulto recém emergido) e espectros no infravermelho próximo de cada amostra foram registrados, para posterior análise de relação sexo e casta. Com a análise de componente principal (PCA) notou-se que a ordenação dos indivíduos, com base em duas dimensões – dorsal e lateral, captou 98,29% da variação para os espectros brutos, separando as fases. Demonstrou-se, por meio da validação cruzada, que a probabilidade de se identificar corretamente um indivíduo, com base nos dados espectrais, foi superior a 96%. As análises discriminantes indicaram uma alta acuracidade dos dados espectrais para a identificação de sexo e casta, independente da posição (dorsal e lateral). Sendo assim, a espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS) apresentou excelente desempenho, destacando-se como uma ferramenta promissora para distinguir sexo e casta em abelhas Apis mellifera.
Abstract: The sex and caste differentiation has been understood for some species of bees. In bees of the genus Apis, sex is determined by a cascade of genes including the csd and fem. Already the caste differentiation depends on the amount and quality of nutrition that the larva will receive. The larvae that receive a larger amount and quality of food - royal jelly - throughout its development will lead to the queen, while the larvae that feed fewer and less nutritious food results in workers. Despite these genetic and environmental mechanisms of sex and caste differentiation are well known in Apis mellifera, it is very important the possibility of using advanced techniques that allow the identification and differentiation of individuals at any stage of their development and independent to have information about its cell creates for studies that need on that prior identification. In this sense, the objective of this study was to evaluate the potential of Near-infrared spectroscopy (NIRS) to recognize sexes and castes in different stages of development of Apis mellifera. Were collected males, workers and queens in different stages of development (egg, pre-defecating larvae, defecating larvae and adult newly emerged) and near infrared spectra of each samples were collected for later relationship analysis with gender and caste. In the principal component analysis (PCA) revels that the order of subjects based on two dimensions - the dorsal and lateral, captured 98.29 % of the gross spectral variation for separating the phases. It has been shown by cross-validation, the probability of correctly identifying an individual based on the spectral data was higher than 96 %. The discriminant analyzes indicated a high accuracy of the spectral data to identify sex and caste independently of position (dorsal and lateral). Therefore the Near-infrared spectroscopy (FT- NIRS) showed excellent performance, standing out as a promising tool to distinguish gender and caste in Apis mellifera bees.
Palavras-chave: Abelhas
Apis mellifera
NIRS I
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)
Citação: BARBOSA, Mayara Aranha. Identificação de sexo e castas em abelhas Apis mellifera utilizando a técnica de Espectroscopia no Infravermelho Próximo. Manaus: [s.n], 2015. xiii, 39 f.. Tese( Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1839
Data de defesa: 10-Mar-2015
Aparece nas coleções:Mestrado - (GCBEv)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_ Mayara Aranha Barbosa.pdf1,3 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons