Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1921
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAraújo , Maria Gracimar Pacheco de-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4592312984714083por
dc.contributor.advisor1Queiroz, Maria Sílvia de Mendonça-
dc.date.accessioned2015-08-21T19:35:07Z-
dc.date.issued2005-04-06-
dc.identifier.citationARAÚJO , Maria Gracimar Pacheco de. Morfo-anatomia e desenvolvimento dos frutos e sementes de três espécies da subfamília Arecoideae (Arecaceae). 2005. 204f. Tese( Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus,2005 .por
dc.identifier.urihttp://localhost:8080/tede/handle/tede/1921-
dc.description.resumoO estudo morfo-anatômico dos frutos e sementes constituiu o principal objetivo deste trabalho, mas também foi verificada a composição química dos mesmos e feitas abordagens preliminares acerca do comportamento da planta no período reprodutivo. As espécies estudadas foram Leopoldinia pulchra Mart. (jará), Attalea attaleoides (Barb. Rodr.) Wess. Boer (palha-branca) e Astrocaryum acaule Mart. (tucumã-í), ocorrentes nas respectivas áreas no estado do Amazonas: floresta de igapó no município de Iranduba, floresta de platô da área de manejo da MIL1 no município de Itacoatiara e floresta de baixio do Campus da UFAM, na zona leste de Manaus. Foi feito o monitoramento do desenvolvimento dos frutos do momento da antese até a maturação. A partir de amostras de frutos em várias fases de desenvolvimento foram feitos os estudos, morfológico, morfométrico e anatômico e com frutos maduros foi feita a análise da composição química centesimal. O tempo de formação decorrido entre a antese e a fase final de maturação foi de 180 dias para L. pulchra, 200-220 dias para A. attaleoides e 160 dias para A. acaule. O fruto de L. pulchra é uma baga unispérmica, originada de um gineceu tricarpelar e pseudomonômero, no qual apenas um carpelo se desenvolve; ocorrem as formas ovóide, lenticular e elipsóide; o exocarpo é liso, lustroso e aderido ao mesocarpo até a maturidade, quando se torna quebradiço de coloração rubi intenso; o mesocarpo imaturo é aquoso com fibras indiferenciadas, tornando-se uma massa verde pálida a acinzentada na maturidade, constituído de uma camada de braquiesclereídeos após os tecidos subepidérmicos, seguido de tecido parenquimático densamente interrompido por espessos agrupamentos de fibras associados com feixes vasculares; o endocarpo é definido como sendo a epiderme locular associada às fibras adjacentes originadas no mesocarpo e o endosperma é líquido, gelatinoso e sólido no decorrer da maturação. O fruto de A. attaleoides é uma drupa com uma, duas ou três sementes, originado de ovário sincárpico trilocular e triovular com forma geralmente ovóide; o exocarpo é revestido de indumento marrom avermelhado; o mesocarpo imaturo é fibroso esbranquiçado e na maturidade é amarelo alaranjado, com uma camada externa fibrosa, uma intermediária parenquimática e uma interna de tecido parenquimático e feixes fibrovasculares; o endocarpo é do tipo complexo, envolvido externamente por uma bainha fibro-lenhosa e internamente pela epiderme locular e parte do tegumento, enquanto as camadas intermediárias têm origem parenquimática com células diferenciadas em macroesclereídeos. O endosperma é inicialmente líquido, passando a gelatinoso e tornando-se sólido na maturidade. O fruto de A. acaule é uma drupa geralmente unispérmica, originada de ovário sincárpico trilocular e triovular, de forma obovóide a elíptica; o exocarpo é dotado de estômatos, tem superfície lisa, serosa e amarela na maturidade; o mesocarpo imaturo é fibroso e mucilaginoso de coloração esbranquiçada e na maturidade é amarelo, constituído principalmente de tecido parenquimático e tecido fibrovascular; o endocarpo e o endosperma são similares aos de A. attaleoides, quanto à origem e constituição. Taninos, corpos silicosos e grãos de amidos são comumente encontrados no pericarpo dos frutos das três espécies.por
dc.description.abstractThe main objective of this study was to understand better the tissue layers that compose the fruits and seeds of palms. However, I also undertook a preliminary study on the chemical composition of the fruits as well as the behavior of the plant during its reproductive period. I studied Leopoldinia pulchra (“jará”), Attalea attaleoides (“palha branca”) and Astrocaryum acaule Mart. (“tucumã-í”), respectively in the following areas in the state of Amazonas: flooded forest in the municipality of Iranduba, plateau forest of the MIL1 – Madeireira Itacoatiara Ltda., concession in the municipality of Itacoatiara, and valley-bottom forest in the UFAM Campus (zone east of Manaus). I accompanied fruit development, from the moment of anthesis to maturation. The morphological study was based on samples of fruits in several development phases. Mature fruits were used made in chemical analyses. The time elapsed between the anthesis and the final phase of maturation were 180 days for L. pulchra, 200-220 days for A. attaleoides and 160 days for A. acaule. The fruit of L. pulchra is a monospermous bacca, originated from tricarpellary and pseudomonomerous gynoecium, in which a carpel is developed. Form may be ovoid, lenticular or ellipsoid. The exocarp is flat, lustrous and stuck to the mesocarp until maturity, when it becomes brittle and intense ruby in color. The immature mesocarp is whitish with undifferentiated fibers and turns grayish at maturity. It is constituted of a layer of brachysclereids beneath the subepidermic tissue, followed by parenchymatic tissue densely interrupted by thick groupings of fibers associated with vascular bundles. The endocarp has a locular epidermis associated to the adjacent fibers originating from the mesocarp, and the endosperm is liquid, gelatinous and solid at maturation. The fruit of A. attaleoides is a drupe with two or three seeds, originating from a syncarpous, trilocular and triovulate ovary, with a frequently ovoid form. The exocarp is covered by a red brown indument. The immature mesocarp is fibrous, whitish and, at maturity it is yellow-orange, with a fibrous external layer, an intermediate layer of parenchyma, and an internal layer of woven interrupted parenchymatic bundles of vascular fibers. The endocarp is complex, surrounded on the outside by a layer of woody fiber with an inner locular epidermis and part of tegument, while the middle layers originate from parenchymatic cells differentiated in macrosclereids. In the development of the endosperm there are three distinct phases: initially liquid, passing to gelatinous and becoming solid at maturity. The fruit of A. acaule is predominantly a unisperm drupe, originating from the syncarpous, trilocular and triovulate ovary, it shape varies from obovoid to elliptic. The exocarp is endowed with stomata, has smooth surface, wax-coating and is yellow at maturity. The immature mesocarp is fibrous, mucilaginous and whitish in coloration at maturity it is yellowish, constituted mainly of parenchymatic tissue and vascular fiber. The endocarp and the endosperm are similar to those of A. attaleoides, in terms of origin and constitution. Tannins, silica bodies and starch grains are common in the pericarps of the fruits of the three species.por
dc.description.provenanceSubmitted by Gizele Lima (gizele.lima@inpa.gov.br) on 2015-08-21T19:35:07Z No. of bitstreams: 2 Maria Gracimar Pacheco de Araújo.pdf: 20154655 bytes, checksum: 9005308cb98d905a65a71df2b612eeee (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-08-21T19:35:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Maria Gracimar Pacheco de Araújo.pdf: 20154655 bytes, checksum: 9005308cb98d905a65a71df2b612eeee (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2005-04-06eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPqpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazôniapor
dc.publisher.departmentCoordenação de Pós Graduação (COPG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsINPApor
dc.publisher.programCiências Biológicas (Botânica)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectLeopoldinia pulchrapor
dc.subjectAttalea attaleoidespor
dc.subjectAstrocaryum acaulepor
dc.subjectPalmeiraspor
dc.subjectMorfologiapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICApor
dc.titleMorfo-anatomia e desenvolvimento dos frutos e sementes de três espécies da subfamília Arecoideae (Arecaceae)por
dc.typeTesepor
Aparece nas coleções:Doutorado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Gracimar Pacheco de Araújo.pdf19,68 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons