Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1967
Tipo do documento: Tese
Título: Filogenia de Photininae (Dictyoptera: Mantodea: Mantidae) baseada em dados morfológicos e moleculares
Autor: Agudelo Rondón, Antonio Arnovis 
Primeiro orientador: Rafael, José Albertino
Primeiro coorientador: Batista, Jacqueline da Silva
Resumo: A subfamília neotropical Photininae Giglio-Tos, 1915 segundo a classificação vigente, está dividida em 2 tribos, 13 gêneros e 59 espécies. Está incluída, juntamente com outras 18 subfamílias dentro de Mantidae. De acordo com estudos recentes, a maioria destas subfamílias representam grupos não naturais, agrupados principalmente sob critérios morfológicos homoplásticos, possivelmente como convergências evolutivas. A falta de critérios objetivos para designar Photininae como um grupo que compartilha uma história evolutiva, criou a necessidade de aprofundar o seu estudo filogenético para apoiar uma hipótese de relações genéricas. Os dados foram adquiridos de 76 espécies, 29 de Photininae, 39 das subfamílias neotropicais (excepto Antemninae, Mellierinae e Epaphroditinae) e 8 representantes de outras regiões biogeográficas (Acromantinae, Hymenopodidinae, Mantinae). Foram analisados dados para todos os 13 gêneros de Photininae, dos quais, 11 foram analisados com conjuntos de dados completos (morfológicos e moleculares). Os dados morfológicos foram selecionados a partir de estruturas utilizadas nas diagnoses taxonômicas, especialmente da cabeça, pernas raptoriais e genitália externa, bem como sequências de nucleotídeos dos genes COI, 16S, 18S e 28S. Um total de 61 caracteres morfológicos, 2 etológicos e 2.111 moleculares foram analisadas sob três critérios filogenéticos diferentes: parcimônia, máxima verossimilhança e inferência Bayesiana. Assim, Photininae resultou como parafilética nos resultados de todas as análises, principalmente devido ao posicionamento de suas tribos, as quais não compartilham um ancestral comum. No entanto, as tribos frequentemente resultaram. Com base na topologia de consenso encontrado na análise bayesiana, é proposta uma classificação por sequenciação da linhagem que inclui Photininae e seus grupos vizinhos ou próximos. Este ramo, que frequentemente aparece nas análises com suportes altos, é tratado com o status de superfamília Acanthopoidea stat. nov., constituido pelas epifamílias Angeloidae stat. nov., Coptopterygoidae stat. nov., e Acanthopoidae stat. nov. A primeira com uma única família, Angelidae stat. nov.; a segunda igualmente uma família: Coptopterigidae stat. nov.; a terceira com três: Photinidae stat. nov., Liturgusidae e Acanthopidae. Dentro de Photinidae stat. nov., uma classificação em três subfamílias é proposta: Macromantinae stat. nov.; Orthoderellinae stat.nov., e Photininae. Na análise bayesiana, Photininae resultou em uma politomia com três “linhagens”, propostas como tribos: Microphotinini trib. nov., Photinini e Cardiopterini stat. nov. Esta última dividida em duas subtribos: Cardiopterina stat. nov. e Photiomantina subtrib. nov.; Thespidae resultou frequentemente monofilética. Stenophyllidae stat.nov., resultou como grupo-irmão da atual superfamília Mantoidea. Dentro de Mantoidae, Choeradodinae resultou como um grupo distante das outras subfamílias neotropicais, Stagmomantinae, Stagmatopterinae e Vatinae. Estas três subfamílias foram encontradas, com frequência, formando uma linhagem neotropical bem suportada dentro de Mantoidae, de modo que as mesmas devem ser agrupadas em Vatidae. As famílias Angelidae stat. nov., Liturgusidae e Vatidae são propostas incluindo apenas gêneros neotropicais. Para agrupar os gêneros não neotropicais excluídos de Liturgusidae se propõem as seguintes alterações nomenclaturais: família Dactylopterigidae Giglio-Tos, 1915 stat. nov., Dactilopteriginae stat. nov.; Gonatistellidae Giglio-Tos, 1915 stat. nov., Gonatistellinae stat. nov.; Humbertiellidae Brunner de W., 1893 stat. nov., Humbertiellinae stat. nov. Para agrupar os gêneros não neotropicais excluídos de Angelidae stat. nov. se propõe as seguintes alterações nomenclaturais dentro de Mantidae: Euchomenellinae Giglio-Tos, 1916 stat. nov., Euchomenellini stat. nov., Leptocolini Giglio-Tos, 1916 stat. nov. Para agrupar os gêneros não neotropicais excluídos de Vatidae se propõe as seguintes alterações nomenclaturais dentro de Mantidae: Heterochaetinae stat. nov. Heterochaetini; Danuriinae stat. nov., Danuriini. Uma chave dicotômica para famílias netropicais é apresentada, de acordo com a classificação proposta, complementada com os gêneros de Photinidae stat. nov. As diagnoses de Acanthopoidea stat. nov., de suas epifamílias e famílias são apresentadas; da mesma forma que as diagnoses das subfamílias e gêneros de Photinidae stat. nov. Paraphotina Giglio-Tos, 1915 é revisado e apresentada uma chave para suas 4 espécies: P. caatingaensis (Menezes & Bravo, 2013) comb. nov., P. insolita (Rehn, 1941), P. ocidentalis Lombardo, 1998 e P. reticulata (Saussure, 1871). Paraphotina venezuelana Beier, 1963 syn. nov., é sinonimizado com P. insolita (Rehn, 1941). Um caso de intersexualidade no holótipo de Photina gracilis Giglio-Tos, 1915 é comunicado como possível consequência de parasitismo por nematomorfos, junto com as implicações taxonômicas do caso.
Abstract: The Neotropical subfamily, Photininae Giglio-Tos, 1915, according to the current classification is divided into 2 tribes, 13 genera and 59 species. This along with 18 other subfamilies composes Mantidae. According to recent studies, most of these subfamilies are unnaturally formed and grouped mainly by morphological criteria that appear to be homoplasies that may be a result of convergent evolution. The lack of objective criteria for the designation of Photininae as a group that shares an evolutionary history created the need to deepen a phylogenetic study that supports the hypothesis that there exists a relationship between the genera. These data were acquired from 76 species. Of those 29 belonged to Photininae and 39 to other Neotropical families and 8 representatives of Mantidae from various biogeographical regions. Data for 13 genera of Photininae were recovered, of which 11 were analyzed with complete data sets. The data were selected from morphological structures that have been used for differential taxonomic diagnosis, mainly the head, raptorial legs and external genitalia, as well as nucleotide sequences from the COI, 16S, 18S and 28S genes. A total of 61 morphological, 2 ethological and 2111 molecular characters were analyzed under three different phylogenetic criteria: Parsimony, maximum likelihood, and bayesian inference. Photininae was found to be paraphyletic, mainly because of the distant positions of its tribes that do not share a common ancestor. These tribes, however, were often recovered as monophyletic. A classification by sequencing the largest lineage that includes Photininae groups and their close neighbors is proposed based on the consensus topology found through Bayesian analysis. This branch, which frequently appears in the analysis with strong support, consists of the superfamilies: Angeloidae n. stat., Coptopterygoidae n. stat., e Acanthopoidae n. stat. The first with a only family Angelidae n. stat.; the second aqually with a only family Coptopterigidae n. stat., the third with three: Photinidae n. stat., Liturgusidae, Acanthopidae. Within Photinidae n. stat., the following classification of subfamilies was proposed: Macromantinae n. stat., Orthoderellinae n. stat. and Photininae. Three lineages were found within Photininae, which are proposed as the tribes: Microphotinini n. trib., Photinini, Cardiopterini n. stat.The last tribe with two subtribes: Cardiopterina n. stat. and Photiomantina n. subtrib. The representatives from the Neotropical genera of Thespidae were found to be monophyletic. The family Stenophyllidae n. stat., was proposed as it was found to be a sister group to the current superfamily Mantoidae. Within Mantoidae, the subfamily Choeradodinae was positioned distant in relation to the other neotropical subfamilies, Stagmomantinae, Stagmatopterinae and Vatinae. These three subfamilies were frequently found and in a well-supported manner to be a Neotropical lineage of Mantoidae, such that it was proposed to group them together in Vatidae. The families Angelidae n. stat., Liturgusidae and Vatidae were proposed to contain only neotropical genera. For non-Neotropical genera related to these groups, the following nomenclature changes are proposed according to the current classification: For those that were included in Liturgusidae: family Dactylopterigidae Giglio-Tos, 1915 n. stat., (Dactilopteriginae n. stat.), family Gonatistellidae Giglio-Tos, 1915 n. stat., (Gonatistellinae n. stat.), family Humbertiellidae Brunner de W., 1893 n. stat., (Humbertiellinae n. stat.); for those included in Angelinae subfamily: Euchomenellinae Giglio-Tos, 1916 n. stat. (Euchomenellini n. stat., Leptocolini Giglio-Tos, 1916 n. stat.) (Mantidae) and subfamilies Heterochaetinae n. stat. (Heterochaetini); and for those included in Vatinae: Danuriinae n. stat. (Danuriini) (Mantidae). A dichotomous key for neotropical families is presented according to the classification proposal which is supplemented by the Photinidae genera. The diagnosis of Acanthopoidea n. stat., its superfamilies and families as well as a diagnosis of the Photinidae n. stat., genera were presented. The Taxonomy of Paraphotina Giglio-Tos, 1915 is reviewed. Paraphotina contain four species currently known: P. caatingaensis (Menezes & Bravo, 2013) n. comb., P. insolita (Rehn, 1941), P. ocidentalis Lombardo, 1998 and P. reticulata (Saussure, 1871). Paraphotina venezuelana Beier, 1963 is a new synonym of P. insolita. Keys for the Paraphotina species are proposed. The present study reports intersexuality in the holotype of Photina gracilis Giglio-Tos, 1915 as a possible consequence of nematomorph parasitism, which required the detailed re-evaluation of its taxonomic status.
Palavras-chave: Filogenia
Photininae
Área(s) do CNPq: FITOSSANIDADE::ENTOMOLOGIA AGRICOLA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Entomologia)
Citação: AGUEDELO RONDÓN, Antonio Arnovis. Filogenia de Photininae (Dictyoptera: Mantodea: Mantidae) baseada em dados morfológicos e moleculares. Manaus: [s.n.], 2015. xv, 223 f.. Tese (Ciências Biológicas (Entomologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1967
Data de defesa: 29-Mai-2015
Aparece nas coleções:Doutorado - ENT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Antonio Arguinovis Agudelo Rondón.pdf8,3 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons