Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2007
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ilhas florestais, redes de interação formiga-planta e a conservação de processos ecológicos
Autor: Emer, Carine 
Primeiro orientador: Venticinque, Eduardo Martins
Primeiro coorientador: Fonseca, Carlos Roberto
Resumo: O mutualismo formiga-planta é uma característica importante da biodiversidade na Amazônia. Tal trajetória co-evolutiva gerou redes de interação fortemente compartimentadas, atualmente ameaçadas por alterações ambientais. A recente demanda brasileira por energia tem levado a construção de uma série de hidrelétricas que causam perda de habitat e fragmentação devido à inundação provocada pelo represamento dos rios. O objetivo deste trabalho é testar como a fragmentação e a perda de habitat afetam a estrutura de redes de mutualismo formiga-planta, especificamente riqueza e densidade de espécies, conectância, modularidade e aninhamento. Nós comparamos as redes da floresta contínua com aquelas das ilhas e da borda do lago, bem como a mudança das redes das ilhas em relação à área, isolamento, forma e vizinhança. O estudo foi desenvolvido na Reserva Biológica do Uatumã na Amazônia Central, que inclui a floresta contínua em torno dos 3127 km 2 do reservatório da hidrelétrica de Balbina e mais de 3500 ilhas. A comunidade formiga-mirmecófita foi investigada em plotes de 600 x 5 m em 20 ilhas, 5 áreas na borda do lago e 6 áreas na floresta contínua. A riqueza e a densidade de plantas e formigas foram menores nas ilhas e na borda do lago em relação à floresta, aumentou com a área e diminui com o isolamento das ilhas. A densidade de todas as espécies de plantas diminuiu da floresta para borda do lago e para as ilhas. A porcentagem de plantas desocupadas sem proteção de formigas foi três vezes maior nas ilhas em relação à floresta. As comunidades de plantas e de formigas, bem como as interações nas ilhas e na borda do lago são aninhadas com a comunidade da floresta. A rede de interação formiga-mirmecófita na floresta foi altamente compartimentada, enquanto que as redes das ilhas e da borda do lago perderam espécies, interações e compartimentos e ganharam novas espécies oportunistas de formigas. A conectância se manteve constante com a fragmentação da paisagem e não esteve relacionada a nenhuma característica das ilhas. História natural, características da paisagem, quebra de processos ecológicos, coextinção e novas interações foram discutidos como os principais fatores envolvidos no aninhamento das comunidades, mudanças nas redes, perda de espécies e manutenção da conectância. Coextinção e perda de interações por fragmentação por hidrelétricas podem influenciar processos evolutivos com importantes implicações para a conservação.
Abstract: Ant-plant mutualism is an important feature of the Amazon biodiversity. Its coevolutionary trajectories which generated tight compartmented networks are nowadays threatened by habitat alteration. The recent Brazilian demand for energy is leading to the construction of a series of hydroelectric which causes habitat loss and fragmentation. Our goal is to test how dam fragmentation affects the structure of ant-plant mutualistic networks, in particular species density and richness, connectance, modularity, and nestedness. We compared the networks of continuous forest with those from islands and lake edges as well as how networks change among islands varying in area, isolation, shape, and neighborhood. We developed the study in the Biological Reserve of Uatumã in Central Amazon, which includes the continuous forest around the 3147 km 2 of the Balbina dam reservoir and more than 3500 islands. Ant-plant communities were surveyed along 600 x 5 m plots in 20 islands, 5 lake edges, and 6 forests sites. Plant and ant richness and density was lower in islands and lake edge in comparison with forest, increased with island area and decreased with isolation. Density of all myrmecophyte species decreased from forest to lake edge and island. Unoccupied plants percentage was three times higher on islands than on forest. Plant and ant community, as well as interactions on islands and lake edge were nested with forest. Forest network was highly compartmented, while island and lake edge networks lost species, interactions and compartments and won new opportunistic ant species. Connectance didn’t change among habitats and was not related to islands traits. Natural history, landscape traits, ecological processes decay, coextinction, and new interactions were discussed as the main factors involved on nested communities, networks changes, species loss and connectance constancy of our community. Coextinction and interaction loss by dam fragmentation can influence evolutionary processes with important implications for conservation.
Palavras-chave: Mutualismo
Mirmecófitas
Fragmentação
Área(s) do CNPq: ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia (Ecologia)
Citação: EMER, Carine. Ilhas florestais, redes de interação formiga-planta e a conservação de processos ecológicos. Manaus:[s.n.], 2011. ix, 47 f.. Dissertação( Biologia (Ecologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2007
Data de defesa: 19-Jul-2011
Aparece nas coleções:Mestrado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Carine Emer.pdf5,97 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons