Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2049
Tipo do documento: Tese
Título: Anatomia ecológica da folha e da raiz e aspectos ecofisiológicos de Orchidaceae epífitas de uma campina da Amazônia central
Autor: Bonates, Luiz Carlos de Matos 
Primeiro orientador: Braga, Pedro Ivo Soares
Resumo: Relaciona-se a anatomia ecológica da folha e da raiz de vinte e cinco espécies epífitas de Orchidaceae ocorrentes na Campina amazônica com as vias de fixação do Carbono do tipo C 3 e CAM, com a distribuição espacial e com o manejo orquidiocultural. Adicionalmente, propõe-se um modelo anatômico descritivo para as raízes absorventes e uma classificação para os feixes fibrovasculares, além de se dividir as lâminas foliares destas espécies em categorias e se fazer interpretações ecológicas e evolutivas. Assim, temos que Brassavola martiana, Bulbophyllum setigerum, Cattleya eldorado, Encyclia amicta, Encyclia tarumana, Encyclia vespa, Epidendrum compressum, Epidendrum huebneri, Epidendrum sculptum, Epidendrum strobiliferum, Maxillaria tarumaensis e Maxillaria uncata, adotam, alternadamente, em períodos quentes e secos, a via CAM, estando aptas para vegetarem em ambientes com radiação abundante, xéricos e /ou oligotróficos, como os da campina aberta e, na orquidiocultura, podem dispensar um regime rigoroso de irrigação. Por outro lado, temos que Bifrenaria longicornis, Encyclia fragrans, Epidendrum nocturnum, Maxillaria sp, Maxillaria camaridii, Maxillaria pauciflora, Maxillaria pendens, Maxillaria rudolfi, Maxillaria villosa, Ornithidium parviflorum, Rudolfiela aurantiaca, Sobralia fragrans e Sobralia macrophylla possuem somente a via de fixação C 3 , não apresentando via alternativa para períodos quentes e secos, sendo que esta falta é compensada pela presença de pseudobulbos, graus variados de suculência ou por perda estratégica de folhas, estando bem adaptadas para a colonização de ambientes umbrófilos como os da Campina sombreada e, na orquidiocultura, necessitam de um regime mais rigoroso de irrigação. As espécies possuem em comum, porém com número diferenciado, vários caracteres anatômicos e que estão diretamente relacionados com o xeromorfismo, oligotrofismo e herbivoria, entre outros, que em conjunto, constituem uma síndrome adaptativa evolutiva para os ecossistemas amazônicos.
Abstract: Root and leaf ecological anatomy of twenty-five Orchidaceae epiphytic species occurring in the Amazonian campina is related with C 3 and CAM type carbon fixation pathways, spatial distribution and orchid growing management. Furthermore, we propose a descriptive anatomical model for the absorbing roots as well as a classification for fibrovascular bundles, in addition to dividing these species leaf blades into categories and making ecological and evolutionary interpretations. Thereby, we see that Brassavola martiana, Bulbophyllum setigerum, Cattleya eldorado, Encyclia amicta, Encyclia tarumana, Encyclia vespa, Epidendrum compressum, Epidendrum huebneri, Epidendrum sculptum, Epidendrum strobiliferum, Maxillaria tarumaensis and Maxillaria uncata, adopt the CAM pathway in hot and dry periods alternately. They are capable of living in rich light radiation, xeric and/or oligotrophic environments, such as open grassland. In orchid growing, they can do without a rigorous irrigation regime. On the other hand, we see that Bifrenaria longicornis, Encyclia fragrans, Epidendrum nocturnum, Maxillaria sp, Maxillaria camaridii, Maxillaria pauciflora, Maxillaria pendens, Maxillaria rudolfi, Maxillaria villosa, Ornithidium parviflorum, Rudolfiella aurantiaca, Sobralia fragrans and Sobralia macrophylla only present the C 3 fixation pathway with no other alternative in hot and dry seasons. This is offset by the presence of pseudobulbs, varying succulence degrees or leaf strategic loss, and they are well adapted for colonising environments with little light radiation such as, shaded grassland and, in orchid growing they need a more rigorous irrigation regime. The species present several anatomical characters in common, yet, in a differentiated number, which is directly related to xeromorphism, oligotrophism and herbivoria, among others, which together, comprise an evolutionary adaptive syndrome for the Amazonian ecosystems.
Palavras-chave: Orquídea
Epífita
Anatomia de flores
Área(s) do CNPq: BOTANICA::BOTANICA APLICADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: BONATES, Luiz Carlos de Matos. Anatomia ecológica da folha e da raiz e aspectos ecofisiológicos de Orchidaceae epífitas de uma campina da Amazônia central. Manaus: [s.n.], 2007. 498 f.. Tese (Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2049
Data de defesa: 13-Mar-2007
Aparece nas coleções:Doutorado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Luiz Carlos de Matos Bonates.pdf45,92 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons