Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2116
Tipo do documento: Tese
Título: A diversidade florística nos quintais em terra preta de índio e solos menos antrópicos em ambientes de paleovárzea e terra firme, médio Solimões, Amazonas, Brasil
Título(s) alternativo(s): The floristic diversity of homegardens in Amazonian Dark Earths and less anthropogenic soils in paleo-várzea and upland environments, middle Solimões River, Amazonas, Brazil
Autor: Barcelos, Luciana Eugênio 
Primeiro orientador: Clement, Charles Roland
Resumo: O presente estudo analisou o efeito dos solos antrópicos (Terras Pretas de Índio – TPI) de origem pré-colombiana e solos menos antrópicos (SMA) de origem mais recente na diversidade florística dos quintas em terra firme e paleo-várzea no médio rio Solimões, Amazonas, Brasil. Na Amazônia brasileira os quintais têm sido objeto de estudo por causa de sua importância social e da sua relação com as TPI. Quintais em TPI têm apresentado a tendência de concentrar uma maior riqueza de espécies úteis do que quintais em outros tipos de solos. Inventários florísticos foram realizados em 43 quintais em doze comunidades nos lagos Amanã (paleo-várzea) e Tefé (terra firme), no médio Solimões, no Estado do Amazonas. No lago Amanã 10 quintais estavam em solos com TPI e 9 em SMA; no lago Tefé 14 quintais estavam em solos com TPI e 10 em SMA. Amostras de solos, idade e tamanho dos quintais, idade e gênero dos informantes foram registrados; as espécies foram classificadas quanto a sua origem geográfica (nativas da Amazônia, nativas da América fora da Amazônia e Velho Mundo), provável grau de domesticação da população mais derivada e categoria de uso. As composições químicas dos solos de TPI na paleo-vázea apresentaram um padrão similar aos de TPI na terra firme, como era esperado para esse tipo de solo. Foram registradas 144 espécies de 65 famílias, das quais 112 em solos com TPI na terra firme, 91 em TPI na paleo-várzea, 70 em SMA na paleo-várzea e 66 em SMA na terra firme. A riqueza de espécies úteis teve tendência de ser maior em solos com TPI do que em SMA, e maior na terra firme do que na paleo-várzea. De modo geral, a riqueza de espécies uteis de diferentes origens foi maior em solos com TPI do que em SMA. As espécies nativas da Amazônia foram as mais abundantes em solos com TPI, seguidas das espécies do Velho Mundo. As categorias de uso alimentício e medicinal foram maiores em quintais em TPI do que em SMA; quintais sob o cuidado de mulheres apresentaram uma maior diversidade de usos. Nossos resultados corroboram resultados de outros estudos que mostram que quintais em TPI concentrarem uma maior diversidade florística em relação aos outros tipos de solos da região, bem como que são espaços singulares e dinâmicos.
Abstract: This study examined the effect of anthropogenic soils (Indio Black Earths - TPI) of pre-Columbian origin and less anthropogenic soils (SMA) of more recent origin on the floristic diversity of homegardens in uplands and paleo-várzea areas along the middle Solimões River, Amazonas, Brazil. In the Brazilian Amazon homegardens have been studied because of their social importance and relationship to TPI. Homegardens in TPI have shown a tendency to concentrate a greater numer of useful species as compared to homegardens in other soil types. Floristic inventories were performed in 43 homegardens in twelve communities in near the Amanã (paleo-várzea) and Tefé lakes (uplands) in the middle Solimões region, state of Amazonas, Brasil. In Lake Amanã site 10 homegardens were studied in soils with TPI and 9 in SMA; at the Lake Tefé site, 14 homegardens were in soils with TPI and 10 in SMA. Samples of soil, age and size of homegardens, age and gender of the informants were recorded; species were classified according to their geographical origin (native to the Amazon, native to the Americas outside the Amazon and Old World), likely degree of domestication of most derived population and category of use. The chemical compositions of TPI soils in paleo-várzea areas showed a similar pattern to TPI soils in upland environments, as expected for this type of soil. One hundred and forty four species were recorded from 65 families, of which 112 were upland TPI soils, 91 in TPI in paleo-várzea, 70 in SMA the leo-várzea and 66 in SMA in the uplands. The richness of useful species tended to be higher in TPI soils than in SMA, and higher for upland environments than for paleo-várzea environments. In general, the richness of useful species of different origins was higher in TPI soils than in SMA. The native species of the Amazon were the most abundant in TPI soils followed by Old World species. The categories of food and medicinal use were higher in homegardens in TPI than on SMA; homegardens under the care women had a greater diversity of uses. Our results corroborate the results of other studies that show that TPI homegardens concentrate greater floristic diversity in relation to other region of the soil, as well as natural and dynamic spaces.
Palavras-chave: Agrobiodiversidade
Solos antrópicos
Etnobotânica
Área(s) do CNPq: BOTANICA::BOTANICA APLICADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: Barcelos, Luciana Eugênio. A diversidade florística nos quintais em terra preta de índio e solos menos antrópicos em ambientes de paleovárzea e terra firme, médio Solimões, Amazonas, Brasil. 2016. 46 f.. Tese( Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.2016 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2116
Data de defesa: 16-Jul-2016
Aparece nas coleções:Doutorado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DissertaçãoLucianaEugenioBarcelos.final.agosto.2015 (1) (1).pdf2,45 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons