Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2240
Tipo do documento: Dissertação
Título: Metazoários parasitos de Astronotus ocellatus (Agassiz, 1831) e Astronotus crassipinnis (Heckel, 1840) (Perciformes: Cichlidae) em lagos de várzea na Amazônia, Amazonas, Brasil
Autor: Atroch, Fernando Marcio Paes Barreto 
Primeiro orientador: Varella, Angela Maria Bezerra
Primeiro coorientador: Malta, José Celso de Oliveira
Resumo: Foram coletados 49 espécimes do gênero Astronotus, 25 Astronotus ocellatus e 24 A. crassipinnis, durante os meses de março (enchente), junho (cheia), setembro (vazante) e dezembro (seca) de 2012, em seis lagos de várzea (cinco no rio Solimões e um no rio Purus): Baixio, Preto, São Tomé, Ananá, Araçá e Maracá. Os exemplares de A. ocellatus apresentaram um comprimento padrão médio de 18,2cm e peso médio de 234,4g. Os indivíduos de A. crassipinnis apresentaram 16,6cm de comprimento padrão médio e peso médio de 182,7g. Todos os hospedeiros analisados estavam parasitados por pelo menos uma espécie parasita. A fauna parasitária de A. ocellatus elevou-se de 19 para 25 espécies com 15 novas ocorrências e 3.082 parasitas foram coletados: 1.098 espécimes de Monogenoidea; 145 Digenea; 1.800 Nematoda; 20 Copepoda; 7 Branchiura e 12 Pentastomida. Em A. crassipinnis foram registradas 11 novas ocorrências e 2.539 parasitas coletados: 1.318 Monogenoidea; 107 Digenea; 1 .090 Nematoda; 9 Copepoda; 11 Branchiura e 4 Pentastomida. As novas ocorrências para A. ocellatus foram, Monogenoidea: Sciadicleithrum sp.; Tereancistrum sp.; Urocleidoides eremitus e U. paradoxus; Digenea: metacercária de Diplostomidae; Glaphyrostomum sp.; Crassicutis cichlasomae. Nematoda: Pseudoproleptus sp.; Brevimulticaecum sp.; Pseudocapillaria sp. e Spiroxys sp. Copepoda: Ergasilus sp. e Therodamas elongatus; Branchiura: Argulus multicolor; Pentastomida: Subtriquetra sp.. Para A. crassipinnis com exceção das espécies de Monogenoidea: Gussevia asota, G. astronoti e G. rogersi, todas as demais espécies foram novas ocorrências. A espécie com maior prevalência para A. ocellatus foi Gussevia asota (Monogenoidea) (P=60%) e para A. crassipinnis foi G. rogersi (Monogenoidea) (P=79,12%). Brevimulticaecum sp. (Nematoda) foi à espécie mais dominante para as infracomunidades de ambos hospedeiros. A similaridade das infracomunidades dos hospedeiros apresentou 67%. Astronotus ocellatus e A. crassipinnis são mantedoras diretas ou indiretas de 26 espécies de invertebrados parasitas e ocorrerem como hospedeiros definitivos, intermediários e ou paratênicos. Todos os metazoários parasitas eram formas larvais exceto as espécies de Monogenoidea e o Nematoda Procamallanus (Spirocamallanus) inopinatus.
Abstract: Forty-nine specimens of the genus Astronotus were collected: 25 Astronotus ocellatus and 24 A. crassipinnis during the months of March (flood season), June (full season), September (low water season) and December (dry season) of 2012, in six floodplain lakes (five from the Solimões river and one from the Purus river): Baixio, Preto, São Tomé, Ananá, Araçá and Maracá. The individuals of A. ocellatus showed an average standard length of 18.2 cm and average weight of 234.4 g. Individuals of A. crassipinnis showed 16.6 cm average length and an average weight of 182.7 g. All hosts analyzed were parasitized by at least one parasite species. The parasitic fauna of A. ocellatus increased from 19 to 25 species with 15 new occurrences and 3082 parasites collected: 1098 specimens of Monogenoidea; 145 Digenea; 1800 Nematoda; 20 Copepoda; 7 Branchiura and 12 Pentastomida. For A. crassipinnis were registered 11 new occurrences and 2539 parasites were collected: 1318 Monogenoidea; 107 Digenea; 1090 Nematoda; 9 Copepoda; 11 Branchiura and 4 Pentastomida. The new records for A. ocellatus were the Monogenoidea species: Sciadicleithrum sp.; Tereancistrum sp.; Urocleidoides eremitus and U. paradoxus; Digenea: metacercaria Diplostomidae; Glaphyrostomum sp.; Crassicutis cichlasomae. Nematoda: Pseudoproleptus sp.; Brevimulticaecum sp.; Pseudocapillaria sp. and Spiroxys sp. Copepoda: Ergasilus sp. and Therodamas elongatus; Branchiura: Argulus multicolor; Pentastomida: Subtriquetra sp.. For A. crassipinnis except the Monogenoidea species: Gussevia asota, G. astronoti and G. rogersi, all other species were new records. The species with the highest prevalence in A. ocellatus was Gussevia asota (Monogenoidea) (P = 60%) and for A. crassipinnis was G. rogersi (Monogenoidea) (P = 79.12%). Brevimulticaecum sp. (Nematoda) was the most dominant species for the infracommunities in both hosts. The similarity of the host infracommunities was 67%. Astronotus ocellatus and A. crassipinnis are direct and indirect responsible for the upkeep of 26 parasite species, acting as definitive, intermediate or paratenic hosts. All metazoan parasites registered were larval forms except the Monogenoidea, Copepoda species and the Nematoda Procamallanus (Spirocamallanus) inopinatus.
Palavras-chave: Astronotus ocellatus
Acará-açu
Parasitas
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia de Água Doce e Pesca Interior
Citação: Atroch, Fernando Marcio Paes Barreto. Metazoários parasitos de Astronotus ocellatus (Agassiz, 1831) e Astronotus crassipinnis (Heckel, 1840) (Perciformes: Cichlidae) em lagos de várzea na Amazônia, Amazonas, Brasil. 2016. 92 f.. Dissertação( Biologia de Água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2240
Data de defesa: 16-Set-2016
Aparece nas coleções:Mestrado - BADPI

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação final Fernando 2017.pdf2,86 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons