Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2247
Tipo do documento: Tese
Título: Evidência total das espécies de Polistes Latreille, 1802 do novo mundo (Vespidae: Polistinae): uma abordagem filogenética
Autor: Somavilla, Alexandre 
Primeiro orientador: Oliveira, Marcio Luiz de
Primeiro coorientador: Andena, Sérgio Ricardo
Segundo coorientador: Carpenter, James Michael
Resumo: Polistes provavelmente surgiu em meados do Jurássico e estima-se que o grupo divergiu de outros Vespidae durante a separação da Gondwana, há cerca de 140 milhões de anos. Atualmente possui 222 espécies válidas e, taxonomicamente, é dividido em quatro subgêneros, P. (Aphanilopterus) com 93 espécies para o Novo Mundo e três para as espécies do Velho Mundo, sendo P. (Gyrostoma) (Leste Asiático e região Indo-australiana), P. (Polistella) (região Austral-asiática) e P. (Polistes) (Eurásia e continente Africano). Para reconstruir as relações entre as espécies de Polistes do Novo Mundo, bem como testar sua monofilia, uma análise cladística foi realizada para 90 espécies do Novo Mundo, além de três espécies de Vespula e onze de Polistes do Velho Mundo como grupos-externos. Foram propostos 140 caracteres morfológicos, sendo 88 relativos à morfologia externa de fêmeas, 32 exclusivos de machos adultos, incluindo os da genitália dos machos, 13 de larvas e sete da arquitetura dos ninhos, além de seis regiões moleculares COI, 12S, 16S, 28S, EF1 -α e H3. As análises foram realizadas sob dois critérios filogenéticos: parcimônia (apenas morfologia e combinado = morfologia + molecular) e inferência Bayesiana (combinado = morfologia + molecular) nos programas TNT e MrBayes, respectivamente. Foi verificado que os cinco subgêneros propostos por Richards e sinonimizados, posteriormente, a P. (Aphanilopterus) por Carpenter foram recuperados como monofiléticos em todas as análises, com exceção da inferência Bayesiana de 104 espécies, uma vez que a grande quantidade de dados moleculares faltando influenciou no resultado. Desta forma, foi sugerida a revalidação dos cinco subgêneros de Polistes do Novo Mundo, portanto Polistes (Onerarius) com uma espécie, Polistes (Palisotius) três espécies, Polistes (Fuscopolistes) com treze espécies, Polistes (Epicnemius) com 24 espécies e Polistes (Aphanilopterus) com 52 espécies. São apresentadas diagnoses para os subgêneros e chave dicotômica para as espécies. É fornecida uma atualização do catálogo das espécies de Polistes do Novo Mundo, com o histórico taxonômico e distribuição geográfica, bem como a descrição e ilustração da genitália dos machos de 58 espécies.
Abstract: Polistes probably originated in the middle of the Jurassic period and it is estimated that its divergence from the remaining Vespidae occured duraing the Gondwana separation, around 140 million years ago. This genus currently houses 222 valid species and is taxonomically divided in four subgenera, Aphanilopterus in the New World (Nearctic+Neotropic) and the remaining ones in the Old World, Gyrostoma (East Asia and Indo-australian region), Polistella (Australasian region) and Polistes sensu stricto (Eurasia and African continent). A cladistic analysis was carried out in order to reconstruct the relationship of the New World Polistes, as well as testing its monophyly, using 90 of its known species as well as three Vespula species and eleven Old World Polistes species as the outgroup. In this analysis 1 40 morphological characters were proposed, 88 from female external morphology, 10 exclusive from adult male morphology, 22 from male genitalia, 13 from larval morphology and seven from nest architecture. Six molecular regions were also used, COI, 12S, 16S, 28S, EF1 -α e H3. The analysis were carried out under two phylogenetical criteria: parsimony (morphology data only and morphology and molecular data combined) and Bayesian inference (morphology and molecular data combined) using the softwares TNT and MrBayes respectively. In the phylogenetic hipoteses found, the five subgenera proposed by Richards and posteriorly synonymized with Polistes (Aphanilopterus) by Carpenter, was recovered as monophyletic in every analysis, except that of the Bayesian inference of 104 species due to the lack of molecular data for many species. Therefore, we propose the revalidation of the five New World subgenera of Polistes: Polistes (Onerarius) with one species, Polistes (Palisotius) with three species, Polistes (Fuscopolistes) with 13 species, Polistes (Epicnemius) with 24 species and Polistes (Aphanilopterus) with 52 species. Diagnose for each subgenus and an identification key for the species of New World Polistes are also provided as well as their taxonomic history, distribution, and description and illustration for the genitalia of the males of 58 species.
Palavras-chave: Vespas sociais
Análise filogenética
Inferência Bayesiana
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Entomologia)
Citação: Somavilla, Alexandre. Evidência total das espécies de Polistes Latreille, 1802 do novo mundo (Vespidae: Polistinae): uma abordagem filogenética. 2016. 288 f.. Tese( Ciências Biológicas (Entomologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2016 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2247
Data de defesa: 2-Dez-2016
Aparece nas coleções:Doutorado - ENT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese Alexandre Somavilla PPG.pdf9,97 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons