Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2295
Tipo do documento: Tese
Título: Desvendando padrões estruturais, efeito do tamanho e isolamento de fragmentos florestais na florística, na riqueza e diversidade em Alter do Chão, na Amazônia Oriental Brasileira.
Autor: Amaral, Iêda Leão do 
Primeiro orientador: Guillaumet, Jean-Louis
Primeiro coorientador: Magnusson, William Ernest
Resumo: Os antigos Fragmentos Florestais (FF) que ocorrem na Amazônia são pouco estudados, principalmente os que se encontram incrustados em savanas. As abordagens que existem, na sua maioria, estão voltadas para fragmentos que ocorrem na borda da bacia, fragmentos inundáveis (ilhas de rios), ou que estão em região de ecótono entre a Floresta Amazônica e o Cerrado do Brasil Central. Estudos voltados a flora de fragmentos florestais, que se encontram encrustrados em savanas, como as de Alter do Chão, são praticamente inexistentes, os que existem enfocaram fauna, tanto entomofauna, como avifauna, mesofauna e macrofauna. Por esse motivo, o estudo buscou avaliar a influência de variáveis extrínsecas como isolamento, tamanho dos fragmentos, distância à mata contínua (DMC) e distância da água (DA), na composição, riqueza e diversidade florística, bem como na abundância e estrutura das comunidades vegetais. Na sequência, a comparação dos resultados das comunidades fragmentadas com os da Floresta Estacional Semidecídua, que fica ao redor da savana. As análises foram conduzidas em 25 fragmentos florestais, nos quais foram implementadas 4 subparcelas de 2x250 m. O mesmo procedimento foi empregado nas nove amostras de mata contínua. A inclusão de indivíduos obedeceu ao critério mínimo de 4 cm de circunferência à altura do peito (CAP), que corresponde a 1,27 cm de diâmetro à altura do peito (DAP), a 1,30 m acima do solo. Os indivíduos foram numerados com placas de alumínio, identificados e amostras botânicas foram coletadas para identificação das espécies. A densidade de plantas e riqueza de espécies foram comparadas entre fragmentos florestais e a mata contínua, pelo teste-t, e as diferenças na composição, pela análise de agrupamento. Utilizou-se regressão linear para avaliar o efeito do tamanho dos fragmentos e distância à mata contínua, sobre a área basal e o diâmetro. A diversidade alfa foi estimada pelo índice α-Fisher, o qual é pouco influenciado pelo tamanho da amostra e regressão linear múltipla para investigar quais os fatores que influenciaram na variação da diversidade alfa (α) e na riqueza de espécie dos fragmentos florestais, analisada pelos preditores: 1) tamanho dos fragmentos florestais (S); 2) distância da mata contínua (DMC) e 3) distância da água (DA). A avaliação das mudanças na composição florística foi realizada por meio da análise dos processos de substituição e aninhamento, aplicando o método de ordenação Análise de Coordenadas Principais (PCoA). O estudo registrou 387 espécies em fragmento florestais e 320 na mata contínua. Myrcia splendens (Sw.) DC. (916 indivíduos), Ocotea longifolia Kunth (649), Casearia javitensis Kunth (623), Siparuna guianensis Aubl. (464) e Lacmellea arborescens (Mull.Arg.) Markgrave (416) foram as espécies com maior número de indivíduos, representando 18% do total de indivíduos dos dois ambientes (FF e MC). O teste de mádia mostrou que há diferença nas espécies exclusivas localmente, as quais ocorreram com maior intensidade na mata contínua. Quanto a riqueza de espécies, os fragmentgos florestais de Alter do Chão comportam muitas espécies arbóreas que são encontradas na mata contínua. Estruturalmente, o diâmetro médio à altura do peito (DAPM) e a área basal total (ABT) apresentaram relação negativa com a distância à mata contínua (DMC). A similaridade revelou dois grupos (GI e GII), onde GII foi composto exclusivamente por parcelas de fragmentos. Composicionalmente, os fragmentos diferem da floresta contínua, mas estruturalmente são semelhantes entre si. A variação da diversidade alfa (α) dos fragmentos florestais mostrou correlação positiva com a área dos fragmentos florestais e a regressão foi significativa (r²=0,32; p= 0,012). A ordenação em duas dimensões com Escalonamento multidimensional não métrico (NMDS) mostrou que a maioria das amostras dos fragmentos florestais ficaram disjuntas da mata contínua, evidenciando que a separação foi maior que o esperado ao acaso pela análise de similaridade (ANOSIM: r= 0,2883; p= 0,002). Os resultados da Análise de Coordenadas Principais (PCoA), com o uso da primeira PCoA na análise de regressão múltipla, indicou que o tamanho dos fragmentos florestais, distância à mata contínua e a distância da água atuaram significativamente na ordenação da comunidade (r²=0,29; p= 0,017), apresentando padrão de aninhamento, com o modelo ajustado. No padrão de substituição de espécie a regressão múltipla, também foi significativa (r²=0,60; p= 0,000049), tendo como maior influência a distância da mata contínua (t= 4,31; p= 0,00031). O padrão de diversidade local foi melhor explicado pela diversidade beta (ẞ) e a distância à mata contínua foi substancial na explicação de mudança da composição e substituição de espécie. Os valores de especificidade composicional indicaram que os fragmentos florestais mais distantes da mata contínua continham espécies que normalmente ocorrem em florestas secundária.
Abstract: Old Forest Fragments (FF) that occur in the Amazon have been scarcely studied, especially the ones embedded in savannas. The existing approaches mostly targeted the fragments that occur on the basin edges, get flooded (river islands), or in the octone region between the Amazon Forest and the Central Brazil Cerrado. There are practically no studies addressing the flora on forest fragments embedded in the savanna in Alter do Chão, those that may be found are focused on fauna, both entomofauna, mesofauna, avifauna and macrofauna. Therefore, the present study seeks to evaluate the influence extrinsic variables like fragment isolation, size, distance to the continuous forest (DCF) and distance from the water (DW) exert on the composition, richness and floristic diversity, as well as plant communities structure and abundance. Then, it aims to compare the fragmented communities findings with those from the Semideciduous Seasonal Forest sorrounding the savanna. The evaluation was carried out in 25 forest fragments, in which four, 2x250 m subplots were implemented. The same procedure was employed on the nine continuous forest samples. Individuals were included according to the minimum criterion of 4 cm breast height circumference (BHC) corresponding to 1.27 cm at breast height diameter (BHD), 1.30 above the ground, numbered, identified with aluminum tags and botanical samples collected for species identification. Plant density and species richness were compared between forest fragments and continuous forest, by t-test, and composition differences by cluster analysis linear regression was used to assess the influence forest fragments size and distance to the continuous forest on basal area and diameter. Alpha diversity was estimated by the Fisher alpha index, which has shown to be little influenced by sample size and, by multiple linear regression to investigate which factors had exerted any influence on the predictors-analyzed forest fragments alpha (α) diversity and species richness variation: 1) Forest fragments size (S); 2) continuous forest distance (CFD) and 3) water distance (WD). Floristic composition changes evaluation was performed through analysis of substitution and nesting processes, applying the Principal Coordinate Analysis (PCoA) ordering method. The present study recorded 387 and 320 species in forest fragments and continuous forest, respectively. Myrcia splendens (Sw.) DC. (916 individuals), Ocotea longifolia Kunth (649), Casearia javitensis Kunth (623), Siparuna guianensis Aubl. (464) and Lacmellea arborescens (Mull.Arg.) Markgrave (416) showed to be the species with the largest number of indivduals representing 18% of the two environments (FF an CF) total. The mean test showed there to be a difference in the locally unique species, wich ocurred in the continuous forest with greater intensity. As to the species richness, Alter do Chão forest fragments show to harbor many arboreal species that are to be found in the continuous forest. Structurally, mean breast height diameter (BHDM) and total basal area (BAT) exhibited negative relation with continuous forest distance (DCF). The similarity revealed two groups (GI and GII), where GII was exclusively made up by fragments’ plots. Fragments differ compositionally from the continuous forest, but show to be structurally similar to each other. The forest fragments’ alpha diversity (α) variation showed positive correlation with their area and, the regression was significant (r²=0.32; p= 0.012). Nonmetric multidimentional scaling (NMDS) ordination pointed out most forest fragments samples to stay separate from the continuous forest, evincing separation to be greater than what expected at random by the analysis of similarity (ANOSIM: r= 0.2883; p= 0.002). PCoA analysis findings using multiple regression analysis indicated that the fragments’ size, distance to the continuous forest and from the water had acted significantly in the community ordering (r²=0.29; p= 0.017), displaying nesting pattern with the adjusted model. The species substitution pattern multiple regression, also showed to be significant (r²=0.60; p= 0.000049), with the distance to the continuous forest having the greatest influence (t= -4.31; p= 0.00031). The local diversity pattern showed to be best accounted for by beta diversity (ẞ) and the distance to the continuous forest was substantial when accounting for composition change and species substitution. Compositional specificity scores indicated the forest fragments furthest from the continuous forest to harbor species that are normally found on secondary forest.
Palavras-chave: Fragmento Florestais
Mata contínua
Dinâmica de população
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: Amaral, Iêda Leão do. Desvendando padrões estruturais, efeito do tamanho e isolamento de fragmentos florestais na florística, na riqueza e diversidade em Alter do Chão, na Amazônia Oriental Brasileira.. 2016. 92 f. Tese( Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus,2016 .
Tipo de acesso: Acesso Embargado
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2295
Data de defesa: 1-Dez-2016
Aparece nas coleções:Doutorado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese _ILAmaral_revisada_entregue _17 fevereiro_2017.pdf2,22 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons