Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2299
Tipo do documento: Dissertação
Título: Respostas comportamentais do boto-vermelho (Inia geoffrensis) ao turismo de interação no baixo Rio Negro, Amazonas
Autor: Nunes, Angélica Cristina Gouveia 
Primeiro orientador: Anciães, Marina
Primeiro coorientador: Silva, Vera Maria Ferreira da
Segundo coorientador: Sousa-Lima, Renata Santoro de
Resumo: Variações acústicas em fonações de animais podem carregar codificações de motivação, as quais em espécies sociais podem melhorar a comunicação dentro e entre grupos. Os botos-vermelhos são considerados animais com baixa atividade vocal, mas capazes de produzir uma série de sons. Os contextos e funções destas vocalizações ainda não estão esclarecidos, assim como a composição do repertório vocal da espécie. O presente estudo teve como objetivos: 1) descrever o repertório vocal do boto-vermelho e verificar se as fonações correspondem a contextos comportamentais específicos; 2) verificar as respostas comportamentais de três agregações de botos-vermelho formadas em locais de interação e relacioná-las com à atividade turística. Gravações acústicas e observações comportamentais foram realizadas em três diferentes flutuantes de interação com botos na região do baixo Rio Negro entre maio e agosto de 2014. Nestes locais, agregações de botos se formam em função do alimento oferecido. Cada lugar possui indivíduos reconhecidos por meio de marcas e padrões individuais de cicatrizes. Parâmetros acústicos simples e robustos foram medidos e analisados. Variáveis acústicas dos diferentes tipos sonoros não diferiram entre as áreas de estudo, mas variaram significativamente entre contextos comportamentais. A frequência dominante na fundamental (PFF) e a frequência máxima (MF) em comportamentos agressivos foram mais baixas que em outros contextos. O repertório vocal da espécie é formado por gradações e transições, sendo difícil a categorização em tipos sonoros discretos. Botos alteraram seu comportamento devido às interações com humanos e o uso de alimentação suplementar. No local mais antigo de interação, a probabilidade dos animais de permanecer em comportamento agressivo foi maior. Animais permanecem próximos ao flutuante boa parte do tempo. Isto deve ocorrer devido ao fato de estarem sensibilizados ao estímulo alimentar e terem sido condicionados ao contato humano devido ao uso de alimentação suplementar como forma de atração. Sugerimos medidas de manejo para garantir a qualidade da atividade turística e o bem-estar dos animais.
Abstract: Acoustic variations in animal vocalizations may carry codifications of motivation, which in social species may improve communication among and between groups. The Amazon river dolphin, or boto, are considered acoustically quiet animals, but are capable of producing may sounds. The behavioral contexts and functions of these vocalizations are still unclear, as well as the species vocal repertoire. The goals of this study were to describe the botos vocal repertoire and verify if vocalizations corresponds to specific behavioral contexts. Acoustic recordings and behavioral observations were made in three different floatinghouses were in-water interactions with these animals occur, in the lower Negro river region, between May to August 2014. In these sites, wild boto aggregations are formed due to offer of fish. Each site has different animals, that are recognized by marks and scarring patterns. Simple and robust acoustic parameters were measured and analyzed through acoustic softwares. Acoustic variables did not differ among the three sites, but did significantly varied among behavioral contexts. The peak frequency at the fundamental (PFF) and max frequency (MF) in aggressive behavioral contexts were much lower than in other contexts. The vocal repertoire of this species is compound of gradations and transitions and are occasionally difficult to separate into discrete call types. Botos changed their behavior due to interactions with humans and the use of supplementary feeding. At the oldest location of interaction, the probability of animals to stay in aggressive behavior increased. Animals remain close to the floating most of the time. This might be due to the sensitisation to supplementary feeding. Botos have been conditioned to human contact due to the use of supplementary feeding as a means of attraction. We suggest management measures to ensure the quality of tourism and animal welfare.
Palavras-chave: Boto-vermelho
Inia geoffrensis
Bioacústica
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia (Ecologia)
Citação: Nunes, Angélica Cristina Gouveia. Respostas comportamentais do boto-vermelho (Inia geoffrensis) ao turismo de interação no baixo Rio Negro, Amazonas. 2015. 90 f. Dissertação( Biologia (Ecologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus,2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2299
Data de defesa: 22-Jul-2015
Aparece nas coleções:Mestrado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Angélica Cristina Gouveia Nunes.pdf2,9 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons