Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2340
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estimativas para o estoque de carbono do solo ao longo de um gradiente topográfico na Amazônia Central
Autor: Freitas, Ana Carla Almeida de 
Primeiro orientador: Higuchi, Niro
Resumo: A crescente preocupação com o aumento das concentrações de gases do efeito estufa na atmosfera e o consequente aquecimento global, levou a comunidade científica a se questionar sobre o papel dos solos como fonte ou sumidouro de carbono. Devido à importância das estimativas do estoque de carbono no solo e a necessidade de dispor de métodos, confiáveis e passíveis de auditagem, para estimar os estoques de carbono do solo, este trabalho teve o objetivo de testar como o sistema de amostragem influencia nas estimativas assim como o esforço amostral necessário para determinação do estoque de carbono e a partir disso sugerir equações para estimar o estoque de carbono no solo em profundidade. O trabalho foi desenvolvido na Estação Experimental de Manejo Florestal do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, na região de Manaus. Coletou-se 90 unidades amostrais distribuídas de forma sistemática em 40 ha de floresta primária, nas profundidades de 0-5, 5-10,10-20, 20-30, 30-40, 40-50, 50-75 e 75-100 cm. Realizou-se análise granulométrica e densidade do solo, quantificação do teor de carbono no solo e posterior cálculo do estoque de carbono do solo. A estatística utilizada foi ANOVA e teste post hoc de Tukey, análises de correlação e regressão linear simples. A textura, ao longo do gradiente topográfico, foi de muito argilosa no platô até arenosa no baixio. Houve uma redução no teor de carbono com o aumento da profundidade e o contrario ocorreu para a densidade que aumentou com a profundidade. O platô apresentou o maior teor de carbono e a menor densidade do solo, enquanto que o baixio apresentou o menor teor de carbono e a maior densidade do solo. O platô possui um estoque de carbono de 98,14±4,05 MgC.ha-1, na vertente o estoque foi de 92,64±9,02 MgC.ha-1, no baixio o estoque foi de 65,52±11,46 MgC.ha-1 e considerando a área total o estoque de carbono foi de 92,75±4,40 MgC.ha-1. Observou-se que em áreas de alta variabilidade, com diferentes relevos e tipos de solo, a amostragem sistemática mostrou-se mais eficiente, apresentando um menor esforço amostral, contrastando com o observado na amostragem estratificada que sugere um maior esforço amostral, o que pode dificultar e encarecer a coleta. As equações para estimar o estoque de carbono em profundidade foram ajustadas para área total, sem estratificações e observou-se a necessidade de coletar em camadas inferiores quando se deseja conhecer o estoque em profundidade. O plano amostral, para coleta de solo na Amazônia Central, está baseado em uma amostragem sistemática, coletando-se na camada 0-20 cm ou 0-40 cm, uma vez que essas camadas apresentaram altas correlações e menores incertezas com as camadas mais inferiores e proporcionaram os melhores ajustes de equações para estimar o estoque de carbono em profundidade.
Abstract: The growing concern with the increasing concentrations of greenhouse gases in the atmosphere and the resulting global warming has led the scientific community to question the role of soils as a source or sink of carbon. Due to the importance of estimates of carbon stocks in the soil and need for methods, reliable and capable of auditing, to estimate soil carbon stocks, this study aimed to understand how the system sampling influence on the estimates as sampling effort required for the determination of carbon stock and from this suggest equations for estimating the carbon stock in the soil depth. The study was conducted at the Experimental Station of Tropical Forestry of the National Institute for Amazon Research in Manaus region. Was collected from 90 sampling units distributed systematically in 40 hectares of primary forest, at 0-5, 5-10,10-20, 20- 30, 30-40, 40-50, 50-75 and 75 - 100 cm. Granulometry or texture analysis and soil density, quantification of carbon in the soil and subsequent calculation of carbon stock in the soil. The statistic used was ANOVA and post hoc Tukey analysis correlation and simple linear regression. The texture along the topographic gradient was very sandy loam plateau until the shoal. There was a decrease in carbon content with increasing depth and the opposite occurred that the soil density increased with depth. The plateau had the highest carbon content and low bulk density, while the shoal with the lowest carbon content and soil density. The plateau has a carbon stock of 98.14 ± 4.05 Mg C.ha-1, on the slope the stock was 92.64 ± 9.02 Mg C.ha-1, in the shallows stock was 65.52 ± 11.46 Mg C.ha-1 and considering the total area of the carbon stock was 92.75 ± 4.40 MgC.ha-1. It was observed that in areas of high topoghraphy variability, with different contours and soil types, systematic sampling was more efficient, with a lower sampling effort, contrasting with that observed in the stratified sampling suggests that a greater sampling effort, which can more difficult and expensive to collect. The equations for estimating the carbon stock in depth were adjusted for total area, without stratification and noted the need to collect in the lower layers when you want to know the stock at depth. The sampling plan for collecting soil in Central Amazonia, is suggested based on a systematic sampling, collecting in the 0-20 cm or 0- 40 cm, since these layers were highly correlated with the uncertainty and lower layers below and provided the best fit of equations to estimate the carbon stock in depth.
Palavras-chave: Floresta Tropical – Mudanças Climáticas
Solos Tropicais
Topossequência
Aquecimento global
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências de Florestas Tropicais (CFT)
Citação: Freitas, Ana Carla Almeida de. Estimativas para o estoque de carbono do solo ao longo de um gradiente topográfico na Amazônia Central. 2013. 61 f. Dissertação( Ciências de Florestas Tropicais (CFT)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus,2013 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2340
Data de defesa: 12-Jun-2013
Aparece nas coleções:Mestrado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_AnaCarlaFreitas.pdf2,04 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons