Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2346
Tipo do documento: Dissertação
Título: A Síndrome das florestas vazias e a importância dos pequenos fragmentos para a conservação dos anfíbios
Autor: Faria, Lucas Ferrante de 
Primeiro orientador: Lima, Albertina Pimentel
Resumo: O planeta está passando por uma perda de biodiversidade sem precedentes, tanto que é considerado como o sexto evento de extinção em massa. Os maiores condutores para este declínio de espécies são a perda e a fragmentação de habitat, que vem afetando todos os ecossistemas naturais, especialmente as florestas tropicais. Os anfíbios são particularmente sensíveis à fragmentação e perda de habitat e muitas espécies são restritamente florestais. Nós avaliamos 22 fragmentos de Mata Atlântica no sudeste do Brasil, entre 5 e 1570 hectares, com a finalidade de avaliar o potencial de pequenos fragmentos serem uteis para a conservação de anuros e determinar se este grupo de animais também tem desaparecido de áreas maiores, implicando na defaunação de fragmentos florestais. Para cada fragmento foram amostrados o número de indivíduos, riqueza e composição de espécies nas assembleias de anuros em relação a área, heterogeneidade de habitat e qualidade da vegetação. A estruturação da composição de anuros nas assembleias e guildas foi testada em relação aos gradientes de heterogeneidade, qualidade da vegetação e tamanho dos fragmentos florestais, buscando padrões de perda de espécies (aninhamento) ou substituições de espécies (turnover). Não foram observadas relações entre as variáveis dos fragmentos com o número de indivíduos ou padrões de estruturação para as espécies considerando toda a assembleia de anuros. Entretanto, quando analisamos separadamente em guildas, considerando espécies restritamente florestais e espécies com alta capacidade de dispersão na paisagem, os efeitos sobre a estrutura das assembleias foram distintos. Nossos dados indicam que o número de indivíduos na assembleia ou guildas não foi afetado pela área, heterogeneidade ou qualidade do habitat, sugerindo que em cada fragmento existem recursos para suportar um mesmo número de indivíduos. A assembleia considerando todas as espécies e a guilda restritamente florestal apresentou uma diminuição do número de espécies e essa foi associada apenas a variável qualidade do habitat. A composição de espécies em ambas as guildas, apresentaram padrões de estruturação diferenciados. A guilda restritamente florestal apresentou um padrão de aninhamento em relação qualidade da vegetação, heterogeneidade de habitat e área dos fragmentos, em quanto que a guilda vágil apresentou um padrão de “turnover” apenas em relação a qualidade do habitat. Concluímos que espécies restritamente florestais dependem de um maior conjunto de fatores para manutenção de suas populações em fragmentos florestais, como a área do fragmento, qualidade e heterogeneidade do habitat. Enquanto, a presença de espécies com amplo deslocamento na paisagem é definida pela qualidade do fragmento. Neste cenário, muitos fragmentos pequenos suportaram um número relativamente alto de espécies restritamente florestais quando comparados a fragmentos maiores, mas com maior grau de degradação, demostrando a importância que estes fragmentos têm para a conservação de muitas espécies. Além disso, alguns fragmentos apresentaram defaunação total de espécies restritamente florestais e em alguns casos até mesmo de toda a assembleia de anuros, se tornado fragmentos vazios.
Abstract: The planet is undergoing an unprecedented loss of biodiversity, so much so that it is considered the sixth mass extinction event. The most drivers of species decline are habitat loss and fragmentation, affecting all natural ecosystems, especially tropical forests. Amphibians are particularly sensitive to fragmentation and habitat loss and many species are strict forest inhabitants. We evaluated 22 fragments of Atlantic Forest in southeastern Brazil, between 5 and 1570 hectares, in order to evaluate the potential of small fragments to be useful for the conservation of anurans and to determine if this group of animals has also vanished from larger areas, implying in the defaunation of forest fragments. For each fragment, we sample the number of individuals, species richness and composition in anuran assemblages in relation to the area, habitat heterogeneity and vegetation quality. The structure of the anurans composition in assemblages and guilds was tested in relation to the gradients of heterogeneity, vegetation quality and size of forest fragments, searching for patterns of species loss (nested) or to species substitutions (turnover). We not observed relation between the variables of the fragments with individuals number or structuring patterns for the species considering all anurans in the assemblages. However, when we analyzed separately in guilds, considering restricted forest species and species with high scatterability in the landscape, the effects on the structure of the assemblages were different. Our data indicate that the individuals number in the assemblages or guilds was not affected by the area, heterogeneity or quality of the habitat, suggesting that in each fragment there are resources to support the same individuals number. The all species in the assemblage and the strictly forest guild showed a decrease in number of species associated only with the habitat quality variable. The species composition in both guilds presented different patterns of structuration. The strictly forested guild presented a nested pattern in relation to vegetation quality, habitat heterogeneity and area of the fragments, while the dispersers guild presented a turnover pattern only in relation to habitat quality. We conclude that restricted forest species depend on a greater set of factors to maintain their populations in forest fragments, such as the fragment area, quality and heterogeneity of habitat. We considered, that the presence of species with wide displacement in the landscape is defined by the fragment quality. In this scenario, many small fragments supported a relatively high number of restricted forest species when compared to larger fragments, but with a greater degree of degradation, demonstrating the importance of these fragments have for the conservation of many species. In addition, some fragments presented total defaunation of strictly forest species and in some cases for all anurans assemblage, becoming empty fragments.
Palavras-chave: Anfíbios
Anura
Ecologia de comunidades
Conservação da Biodiversidade
Fragmentação Florestal
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia (Ecologia)
Citação: Faria, Lucas Ferrante de. A Síndrome das florestas vazias e a importância dos pequenos fragmentos para a conservação dos anfíbios. 2017. 43 f. Dissertação( Biologia (Ecologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus,2017 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2346
Data de defesa: 3-Mar-2017
Aparece nas coleções:Mestrado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado - Lucas Ferrante.pdf1,57 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons