Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2531
Tipo do documento: Tese
Título: Caracterização de igapós de águas claras e pretas e suas disponibilidades alimentares para o peixe-boi-da- Amazônia(Trichechus inunguis)
Autor: Crema, Luciana Carvalho 
Primeiro orientador: Piedade Fernandez, Maria Teresa
Primeiro coorientador: Silva, Vera Maria Ferreira da
Resumo: O peixe-boi-da-Amazônia (Trichechus inunguis) é herbívoro, endêmico da bacia amazônica, e sua distribuição está ligada ao pulso de inundação e à disponibilidade de plantas aquáticas. Sabe-se que ele habita ambientes bem diferenciados entre si, como igapós de águas pretas e claras. Atualmente se encontra na categoria de ameaça “vulnerável” devido aos eventos de caça (histórica e atual), sua baixa taxa reprodutiva e a destruição de seus habitats. Embora sejam de extrema importância, grande parte dos estudos sobre alimentação de peixe-boi-da-Amazônia foi desenvolvida utilizando conteúdos estomacais ou observações de campo, que trazem informações de curto prazo. Por meio de estudos de campo em lagos de igapós de águas pretas (rio Negro) e claras (rio Tapajós), entrevistas com populações tradicionais em Unidades de Conservação (UCs) Federais e uso de análises de isótopos estáveis de C e N em dentes e ossos de peixe-boi-da-Amazônia, obtive informações sobre a dinâmica de disponibilidade alimentar para a espécie, dados sobre sua biologia e dieta nas diferentes fases ontogenéticas. Houve uma grande variação nos parâmetros físicos e químicos nas águas dos lagos estudados nas diferentes fases do pulso de inundação. Das 57 espécies de plantas registradas, apenas 13 ocorreram nos dois ecossistemas. No rio Negro a disponibilidade de herbáceas é escassa e limitada a trepadeiras durante a fase de águas altas, sendo elas as de maior saliência cognitiva na dieta do peixe-boi, segundo os entrevistados. No Tapajós há grande riqueza de herbáceas ao longo de todo o pulso de inundação. As plantas com maior saliência cognitiva foram as submersas com folhas flutuantes e submersas enraizadas. Apesar de não haver variação nos sinais de δ 13 C e δ 15 N entre dentes, as diferenças entre indivíduos indicam que a dieta do peixe-boi-da-Amazônia está relacionada com a disponibilidade de recursos, preferência alimentar ou necessidades nutricionais. Além disso, a espécie se alimenta de uma variedade de plantas e algas, cujas proporções variam de acordo com a classe ontogenética e o ecossistema. A disponibilidade alimentar pode representar um fator determinante na migração trófica do peixe-boi-da-Amazônia entre igapós e várzea, especialmente no caso das fêmeas lactantes do baixo rio Negro. Por isso, a adoção de iniciativas interinstitucionais para garantir a proteção regional da espécie, considerando as possibilidades de movimentação entre hábitats, requer atenção especial. Além disso, com a finalidade de reduzir ameaças à espécie e aumentar a efetividade das UCs é necessário maior envolvimento da população local e de áreas adjacentes em atividades que ampliem sua percepção sobre a relevância da conservação de ambientes naturais e de espécies ameaçadas como o peixe-boi-da- Amazônia.
Abstract: The Amazonian manatee (Trichechus inunguis) is a herbivore, endemic to the Amazon basin, and its distribution is related to the flood pulse and the availability of aquatic plants. It is known that it inhabits well differentiated environments, such as igapós of clear and blackwaters. It is currently in the threat category "vulnerable" due to hunting events (historical and current), its low reproductive rate and the destruction of its habitats. Although they are extremely important, most of the studies on the Amazonian manatee's feeding were developed using stomach contents or field observations, which provide information on short-term. Through field surveys in lakes of igapós of black (Negro River) and clearwaters (Tapajós River), interviews with traditional communities in Federal Protected Areas (PAs) and analyses of stable isotopes of C and N in teeth and bones of the Amazonian manatee, I obtained information on the dynamics of food availability, biology and diet in different ontogenetic classes. Physical and chemical parameters of the water of the studied lakes varied greatly during different phases of the flood pulse. Of all the 57 species of plants registered, only 13 occurred in the two ecosystems. In the Negro River, availability of herbaceous plants is scarce and limited to vines during the period of high waters, when they had the great cognitive salience in manatees’ diet, according to interviewees. In Tapajós River there is a great richness of herbaceous plants throughout the flood pulse. The plants with highest cognitive salience were submerged with floating leaves and rooted submerged. Although there is no variation in the δ 13 C and δ 15 N signs between teeth, the differences among individuals indicate that the Amazonian manatee diet is related to the availability of resources, and their food preferences or nutritional needs. In addition, the species feeds on a variety of plants and algae, whose proportions vary according to the ontogenetic class and ecosystem. Food availability may be a determining factor in the trophic migration of the Amazonian manatee between igapós and várzeas, especially in the case of the lactating females of the lower Negro River. For this reason, the establishment of interinstitutional initiatives to guarantee the regional protection of the species, considering the possibility of movement between habitats, requires special attention. In order to reduce species threats and increase the effectiveness of Pas, greater involvement of local people and adjacent areas is needed in activities that increase their awareness of the conservation relevance of natural environments and endangered species like the Amazonia manatee.
Palavras-chave: Peixe-boi
Plantas aquáticas
Etnobiologia
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia de Água Doce e Pesca Interior
Citação: Crema, Luciana Carvalho. Caracterização de igapós de águas claras e pretas e suas disponibilidades alimentares para o peixe-boi-da- Amazônia(Trichechus inunguis). 2017. 115 f. Tese( Biologia de Água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2531
Data de defesa: 18-Ago-2017
Aparece nas coleções:Doutorado - BADPI

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luciana Carvalho Crema.pdf1,8 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons