Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2568
Tipo do documento: Tese
Título: Estrutura genética populacional De Frankliniella Schultzei (TRYBOM, 1910) (THYSANOPTERA: Thripidae) No Brasil, Utilizando Marcadores Moleculares E Espectroscopia
Autor: Mascarenhas, André Luiz Santos
Primeiro orientador: Carvalho-Zilse, Gislene Almeida
Primeiro coorientador: Silva Junior, Juvenal Cordeiro
Segundo coorientador: Cavalleri, Adriano
Resumo: Frankliniella schultzei (Trybom, 1910) é um tripes altamente polífogo, com status de praga e distribuição tropical e subtropical. Apresenta plasticidade na coloração corporal e suas duas morfo-cores (clara e escura) é uma questão taxonômica em aberto. Apesar de incerta, tem provável origem nos Neotrópicos como a maioria das espécies do gênero. Recentes pesquisas, no Quênia e na Austrália (áreas de introdução da espécie), indicam que as morfo-cores são espécies diferentes e que a forma escura é um complexo de espécies. Neste estudo, marcadores moleculares nuclear (microssatélites - SSR) e mitocondrial (Citocromo Oxidase I - COI) foram utilizados com o objetivo de estimar a diversidade genética e avaliar a estrutura populacional de F. schultzei no Brasil e a Espectroscopia no Infravermelho Próximo (NIRS) para a discriminação das morfo-cores. Encontramos que a forma clara de F. schultzei é uma espécie diferente da forma escura e que, provavelmente, corresponda a uma única unidade biológica no mundo. Inferimos também a existência de um complexo de espécies dentro da forma escura de F. schultzei no Brasil, com populações (duas espécies) vivendo em simpatria e compartilhando os mesmos hospedeiros. Estas se encontram altamente estruturadas, com maior porcentagem da variação dentro que entre elas, e com baixo ou inexistente fluxo gênico. Acrescentando dados de rede de haplótipos a este contexto, deduzimos que a região sul do Brasil deve ser o provável centro de origem e dispersão de F. schultzei escura, por apresentar composição de amostras por localidade mais estáveis e mais diversas geneticamente. Estes são os primeiros dados científicos produzidos sobre genética populacional de F. schultzei em sua provável região de origem – América do Sul / região sul do Brasil, os quais estão em consonância com os relatos para a espécie analisados no Quênia e Austrália.
Abstract: Frankliniella schultzei (Trybom, 1910) is a highly polyphagous thrips that has a pest status and a tropical and subtropical distribution. It presents plasticity in body coloration and its two morpho-colors (pale and dark) is an open taxonomic question. Although uncertain, it’s likely that they originate in the Neotropics, as most species of that genus. Recent researches in Kenya and Australia (areas where this species was introduced) indicate that morpho-colors are different species, and that the dark form is actually a complex of species. In this study, nuclear (microsatellites - SSRs) and mitochondrial (Cytochrome Oxidase I - COI) molecular markers were used to estimate the genetic diversity, and to evaluate the population structure of F. schultzei in Brazil. The Near Infrared Spectroscopy (NIRS) was used to discriminate morfo-colors. We found that the clear form of F. schultzei is a different species from the dark one, and that it probably corresponds to a single biological unit in the world. We also inferred the existence of a complex of species within the dark form of F. schultzei in Brazil, in which populations (two species) are living in sympatry and sharing the same hosts. These populations are highly structured, with a higher percentage of variation within than between them, and a low or nonexistent gene flow. Adding haplotype network data into this context, we deduced that the southern region of Brazil should be the most likely center of origin and dispersal of F. schultzei, since it presents composition of samples by more stable and genetically diverse localities. These are the first scientific data produced about the population genetics of F. schultzei in their most likely region of origin – South America / southern Brazil, which are in agreement with the reports for for the species analyzed in Kenya and Australia.
Palavras-chave: Citocromo Oxidase
Frankliniella schultzei
Microssatélites
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)
Citação: MASCARENHAS, ANDRÉ LUIZ SANTOS. ESTRUTURA GENÉTICA POPULACIONAL DE Frankliniella schultzei (TRYBOM, 1910) (THYSANOPTERA: THRIPIDAE) NO BRASIL, UTILIZANDO MARCADORES MOLECULARES E ESPECTROSCOPIA. 2018. [125 f]. Tese( Genética, Conservação e Biologia Evolutiva (GCBEv)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, [ Manaus] .
Tipo de acesso: Acesso Embargado
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2568
Data de defesa: 23-Mar-2018
Aparece nas coleções:Mestrado - (GCBEv)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_FINAL_.pdf4,27 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar    Solictar uma cópia


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons