Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2633
Tipo do documento: Dissertação
Título: Bignoniaceae Juss. na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé: Organografia
Autor: Oliveira, Genise Luz de 
Primeiro orientador: Scudeller, Veridiana Vizoni
Resumo: Bignoniaceae Juss. inclui ca. 110 gêneros e 800 espécies distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais. Frequentemente relatada como uma das famílias mais importantes em termos de riqueza de espécies nas regiões neotropicais. No Brasil ocorrem 32 gêneros 391 espécies e na região Norte 26 gêneros e 190 espécies. Sua maior diversidade está nas espécies de hábito lianescente com plantas ascendendo às copas das árvores, compondo um importante elemento no dossel da mata, bastante útil na conexão das mesmas e importante para a fauna local, porém dificultado bastante a coleta do material fértil. Apesar de tamanha representatividade na região Norte, há poucos trabalhos relativos à morfologia e à anatomia do grupo. Dessa forma, realizou-se o levantamento florístico da família na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé – Manaus/ Am, com o objetivo de identificar e descrever detalhadamente a morfologia externa e interna das espécies de Bignoniaceae, além de apresentar uma chave para identificação com caracteres morfológicos e anatômicos, pranchas pictóricas, comentários sobre caracteres diagnósticos, fenologia da floração, frutificação, distribuição e caracteres anatômicos do pecíolo, limbo e nervura central que auxiliam na identificação de material estéril e que se mostraram bastante informativos na reconhecimento das espécies estudadas. Para tanto foi coletado material botânico em quatro trilhas da reserva em dois tipos de ambientes, terra-firme e igapó, a partir de excursões mensais no período de 2002 a 2004 e quinzenais de agosto de 2011 a dezembro de 2012. Dezesseis espécies receberam o tratamento taxonômico, dessas, 12 foram analisadas também quanto suas estruturas anatômicas. Caracteres vegetativos e reprodutivos como: aspecto e preenchimento dos ramos, presença de glândulas e indumentos no limbo e nas regiões interpeciolares, morfologia das pseudoestípulas, ápices de gavinhas e pilosidade das corolas foram bons caracteres na distinção das espécies de Bignoniaceae e bastante diagnóstico em alguns casos. Mansoa e Handroanthus foram os gêneros mais representativos, com três espécies cada. A ocorrência de H. riodocensis na RDS Tupé é registro novo para o estado e para a região Norte e mais seis novas ocorrências foram registradas para a reserva. Quanto às características da anatomia foliar, as estruturas internas do pecíolo foram mais informativas, como: o formato em corte transversal, a presença de medula oca ou não, presença de feixe vascular medular e organização das fibras em relação ao cilindro vascular se mostraram satisfatórios na diferenciação das espécies. Já para o limbo, ressalta-se o número de camadas de células epidérmicas e espessura da cutícula, tipos de estômatos, o número de camadas de parênquima paliçádico, presença de tricomas, embora todos os padrões observados no limbo sejam bastante comuns em Bignoniaceae. Além disso, a disposição das fibras e tecidos esclerenquimáticos nas regiões subepidérmicas da nervura central foram úteis na separação das espécies, assim como a espessura da cutícula e ornamentações da epiderme.
Abstract: Bignoniaceae Juss. includes ca. 110 genera and 800 species distributed in tropical and subtropical regions. It is frequently reported as one of the most important families in terms of species richness in neotropical regions. In Brazil there are 32 genera and 391 species and in the North 26 genera and 190 species. Their greatest diversity is in the habit lianescente species of plants with ascending the treetops, being an important element in the canopy of the forest, very useful as connecting between them and important to the local wildlife, but making the collection of fertile material more difficult. Although having such a large representation in the North, there are only a few studies on the morphology and anatomy of the group. Therefore one undertook the collection of data of the flower family on Sustainable Development Reserve Tupé - Manaus / AM, in order to identify and describe in detail the external and internal morphology of the species of Bignoniaceae, and present a key to identification with morphological and anatomical characters, pictorial diagrams and comments on diagnostic of, flowering and fruiting phenomenon knowledge and distribution and anatomical characters of the petiole, limbo and midrib that help to identify of sterile material and that proved to be very informative to recognize the studied species. Therefore botanical material was collected in four tracks at the Tupé Reserve in two types of environments, upland and flooded forest by monthly excursions during the period from 2002 to 2004 and biweekly from August 2011 to December 2012. Sixteen species were given the taxonomic treatment, and of these 12 were also analyzed concerning their anatomical structures. Vegetative and reproductive characters such as appearance and filling the branches, presence of glands and coverage of limbo and inter petiole regions, morphology of the pseudo stipules, apexes of tendrils, pubescence of the corolla were good characters to distinguish the species of Bignoniaceae and quite diagnostic in some cases. The most representative were Mansoa and Handroanthus, with three species each. The occurrence of H. riodocensis in Tupé Reserve is new record for the state of Amazon and in the North Brazil, there are six other new records for the Tupé Reserve. Concerning the characteristics of the leaves, the anatomy of the internal structures were more informative, such as the cross-sectional shape, the presence or not of a hollow spine the presence of the midrif vascular bundle and organization of the fibers in relation to the vascular system and proved to be satisfactory in differentiation of the species. On the other hand for the limbo it is noteworthy, the number of layers of epidermal cells and cuticle thickness, types of stomata, the number of layers of palisade parenchyma, presence of trichomes, although all observed patterns are quite common in Bignoniaceae. Furthermore, the arrangement of fibers and sclereides tissues in the subepidermal regions of the midrib were useful in the separation of species, as well as the thickness of the cuticle and epidermal ornamentation.
Palavras-chave: Bignoniaceae Juss
Morfologia vegetal
anatomia foliar
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: Oliveira, Genise Luz de. Bignoniaceae Juss. na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé: Organografia. 2013. 123 f.. Dissertação( Ciências Biológicas (Botânica)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia,Manaus .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2633
Data de defesa: 12-Jul-2013
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertao.genise.final.secretaria.pdf5,96 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons