Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2739
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSilva, Dílvia Ferreira da-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7883359188768153por
dc.contributor.advisor1Franco, Antonia Maria Ramos-
dc.date.accessioned2019-04-09T19:13:53Z-
dc.date.issued2005-
dc.identifier.urihttps://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2739-
dc.description.resumoO Município de Manacapuru (3°17'49" e 60°37'28") situado no Amazon~s, está localizado à margem esquerda do Rio Solimões com uma área de 7.335 Km2 . O objetivo deste estudo foi o de determinando a diversidade e abundância de espécies da fauna flebotomínica, verificando a taxa de infecção natural por Leishmania em fêmeas de Lutzomyia spp. e identificando os parasitos isolados destes insetos através de métodos bioquímicos e moleculares. As coletas foram realizadas em 3 áreas de mata de terra firme ao longo da Rodovia Manuel Urbano no período de abrill 2003 a junho2004, utilizando 16 armadilhas luminosas tipo CDC, das 18:00 às 6:00 do dia seguinte, com um dia de coleta mensal para cada área. Foram coletados 10.446 espécimes, distribuídos em 43 espécies pertencentes ao gênero Lutzomyia França 1924, divididas em 10 subgêneros e 6 grupos. Quanto a estratificação vertical, os subgêneros mais representativos tanto a 2m quanto a 10m de altura foram Nyssomyia com 45,7% e 43,1% e Psychodopygus 24% e 31%, respectivamente. As coletas de base de árvore foram realizadas no período de junho a novembro2004 e abril e maio2005 durante 8 meses, entre 9:00 e 10:00. Foram coletadas 2.113 espécimes, das quais 1.174 (55,5%) fêmeas foram dissecadas. A taxa de infecção natural encontrada nas fêmeas foi de 8,2% para L. umbratilis, 22% L. dendrophya e 1,2% L. anduzei. Um total de 1.400 espécimes divididos em "pool" de 20 insetos foram ensaiados para presença de infecção natural por Leishmania sp. pelo Nested-PCR. Apresentaram positividade para o subgênero Viannia (242 pb) apenas em L. umbratilis 8,3% (1001.200) e L. dendrophya 33,3% (2060). A análise do perfil isoenzimático de 16 amostras de parasitos isolados de L. umbratilis e L. dendrophya, demonstrou que dois zimodemas (INPA-1 e INPA-2) estão circulando na região, representados pelos subgêneros Viannia e Leishmania. É provável o envolvimento de L. umbratilis e L. dendrophya na transmissão da leishmaniose em Manacapuru, sugerindo-se a realização de estudos futuros mais aprofundados, como por exemplo, a identificação de isolados obtidos de humanos, dando maior suporte quanto a dinâmica da transmissão da L T A no município de Manacapuru.por
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2019-04-09T19:13:53Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005eng
dc.languageporpor
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazôniapor
dc.publisher.departmentCoordenação de Pós Graduação (COPG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsINPApor
dc.publisher.programCiências Biológicas (Entomologia)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectFlebotomíneos -- Manacapuru (AM)por
dc.subjectLeishmaniosepor
dc.subjectLutzomyiapor
dc.titleFauna de felbotomíneos [i.e. flebotomíneos] (Diptera: Psychodidae) e infecção natural por Leishmania sp. (Kinetoplastida: Trypanosomatidae) na região nordeste do município de Manacapuru-AMpor
dc.typeTesepor
Aparece nas coleções:Doutorado - ENT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
dilvia.pdf8,49 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.