Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2833
Tipo do documento: Dissertação
Título: Composição florística e análise estrutural da floresta primária de terra firme na bacia do rio Cuieiras, Manaus-AM
Autor: Carneiro, Vilany Matilla Colares
Primeiro orientador: Higuchi, Niro
Resumo: O presente estudo descreve a caracterização da vegetação e análise da estrutura horizontal da comunidade arbórea em floresta de terra firme na bacia do rio Cuieiras, região de Manaus, localizada na Estação Experimental de Silvicultura Tropical do INPA, núcleo ZF-2. O clima da região é do tipo "Amw", caracterizado como quente e úmido durante o ano inteiro. Para o levantamento florístico e fitossociológico foram utilizados os dados de transectos (Norte-Sul e Leste-Oeste) de 20 x 2.500 m cada, subdivididos em 125 unidades amostrais quadradas de 20 x 20 m, ao longo de um gradiente topográfico estratificado em platô e baixio. Nas unidades amostrais presentes no platô e baixio foram observados os indivíduos arbóreos com DAP maior ou igual a 10 cm, dos quais obteve-se amostras botânicas para identificação. A composição florística nos sete hectares (platô + baixio) constou de 737 espécies, pertencentes a 238 gêneros e 59 famílias. As famílias mais ricas em espécies foram: Sapotaceae (69 espécies), Chrysobalanaceae e Lauraceae (44), Lecythidaceae e Fabaceae (39) e Mimosaceae (38). As famílias mais importantes, em ordem decrescente de IVIf, foram: Sapotaceae, Lecythidaceae e Euphorbiaceae. As espécies que mais se destacaram em valor de importância foram: Oenocarpus bataua Mart., Eschweilera wachenheimii (Benoist) Sandwith, Eperua glabriflora (Ducke) R.S.Cowan, Hevea guianensis Aubl. e Scleronema micranthum Ducke. No platô a composição florística constou de 533 espécies, pertencentes a 187 gêneros e 53 famílias, apresentando uma densidade total de 623 ind./ha e área basal de 28,3 m².ha-1. As famílias mais ricas em espécies foram: Sapotaceae (61 espécies), Lecythidaceae (36) e Burseraceae (27). As famílias mais importantes, em ordem decrescente de IVI.f. foram: Lecythidaceae, Sapotaceae e Fabaceae. As espécies que mais se destacaram em valor de importância (IVI) foram: Eschweilera wachenheimii (Benoist) Sandwith, Eschweilera truncata A.C.Sm., Micrandropsis scleroxylon W.Rodr., Eschweilera coriacea (DC.) Mart. ex Berg. e Eschweilera pseudodecolorans S.A.Mori. No baixio a composição florística constou de 461 espécies, pertencentes a 177 gêneros e 50 famílias, apresentando uma densidade total de 624 ind./ha e área basal de 29,1 m² ha-1. As famílias mais ricas em espécies foram: Sapotaceae (37 espécies), Fabaceae (33) e Chrysobalanaceae (28). As famílias mais importantes, em ordem decrescente de IVIf, foram: Arecaceae e Euphorbiaceae. As espécies que mais se destacaram em valor de importância foram: Oenocarpus bataua Mat., Eperua glabriflora (Ducke) R.S.Cowan, Micrandra siphonioides Benth. e Vitex sprucei Briq. Quanto a exclusividade de famílias, gêneros e espécies, o platô sobressaiu-se com 9 famílias, 60 gêneros e 281 espécies, enquanto que o baixio apresentou 6 famílias, 54 gêneros e 212 espécies.
Palavras-chave: Composição florística
Estrutura de floresta -- Cuieiras, Rio, Vale (Manaus, AM)
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2833
Data de defesa: 2004
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
vilany matilla colares.pdf6,78 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.