Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2857
Tipo do documento: Tese
Título: Desvendando o desconhecido: diversidade, distribuição e diversificação de anuros no interflúvio Purus-Madeira
Autor: Silva Junior , Miquéias Ferrão da 
Primeiro orientador: Lima, Albertina Pimentel
Primeiro coorientador: Kaefer, Igor Luis
Resumo: O interflúvio entre os rios Purus e Madeira (IPM) compreende uma das regiões mais desconhecidas da Amazônia brasileira. Mesmo sendo uma região extremamente ameaçada pelas ações do homem, pouco se conhece sobre a identidade taxonômica dos anuros que habitam a região e os processos responsáveis por determinar padrões de distribuição e diversificação de espécies. O objetivo geral desta tese foi investigar a diversidade escondida de anuros, fornecer subsídios para estudos ecológicos e de conservação através da descrição de novos taxons, e revelar processos ecológicos responsáveis pela distribuição e diversificação de espécies no IPM. No primeiro capítulo, integramos dados morfológicos, bioacústicos e moleculares para investigar a existência de diversidade escondida em anuros do gênero Scinax ao longo de 1000 km de paisagens no IPM e áreas circunvizinhas. Análises integrativas revelaram que aproximadamente 82% da riqueza regional de espécies de Scinax era composta por espécies desconhecidas para a ciência. Os resultados evidenciaram o quanto o IPM é pouco conhecido do ponto de vista faunístico e a necessidade de ações conservacionistas na região. No segundo capítulo, descrevemos formalmente a espécie de Scinax com maior distribuição ao longo do IPM e investigamos se sua distribuição geográfica e abundância são influenciadas por variáveis ambientais. Scinax ruberoculatus é facilmente distinta das demais congêneres por caracteres morfológicos (adultos e girinos) e bioacústicos. Diferente do que se esperava para anuros de reprodução aquática, sua distribuição e abundância ao longo do IPM é influenciada positivamente pela porcentagem de silte no solo e não pela estrutura da floresta (densidade de árvores). Sugere-se que está associação espécie-habitat seja guiada pelas necessidades reprodutivas da espécie, uma vez que sítios reprodutivos em solos siltosos podem ser menos efêmeros, favorecendo assim a sobrevivência dos girinos da nova espécie. No terceiro capítulo, descrevemos formalmente uma nova espécie de Scinax com distribuição aparentemente restrita à porção central do IPM. Apesar de ser proximamente relacionada com espécies do clado Scinax wandae, a nova espécie se distingue de todas estas por caracteres morfológicos e de coloração, bem como por seu canto de anúncio. Sua área de ocorrência passa por forte pressão antrópica em decorrência do desmatamento influenciado pela especulação imobiliária decorrente da reconstrução da BR-319. No quarto capítulo, Scinax onca foi descrita com base em espécimes provenientes de duas populações distintas do IPM, uma distribuída em florestas densas e a outra em florestas abertas. Análises filogenéticas do primeiro capítulo mostraram que estas populações formam clados reciprocamente monofiléticos. As diferenças no padrão de coloração entre as duas populações, juntamente com suas relações evolutivas, nos levaram a levantar a hipótese de que variações ecológicas do IPM podem ser os responsáveis pela diferenciação destas duas populações. Entretanto, dados coletados ao longo de sua distribuição se fazem necessários para elucidar se a diferenciação observada é influenciada pelos gradientes ambientais. No quinto capítulo, utilizamos uma espécie diminuta de anuro terrícola (Phyzelaphryne miriamae) amplamente distribuída no IPM como modelo para testar se o fluxo gênico ao longo da paisagem pode ser explicado pela hipótese de gradientes ambientais. Pela primeira vez na Amazônia, utilizamos análises genômicas de paisagem e milhares de polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) para testar esta hipótese. Análises de estrutura genética estimaram cinco populações em P. miriamae. Os efeitos dos gradientes ambientais no fluxo gênico da espécie alvo foram pronunciados. Os valores de explicação das variáveis ambientais, após corrigidas pelo efeito da distância geográfica, variaram entre 24.7% (teor de silte no solo) e 30.2% (sazonalidade da temperatura). Enquanto que a distância geográfica explicou apenas 2.3–3.7% do fluxo gênico. Embora haja efeito da distância geográfica no fluxo gênico de P. miriamae, este se limita apenas a pequenas e longas distâncias, sendo nulo em distancias intermediarias.
Abstract: The Purus-Madeira Interfluve (PMI) represents one of the less known areas of Brazilian Amazonia. Despite it is extremely threatened by anthropic actions, the knowledge about the taxonomic identity of anurans inhabiting the PMI and the processes driving their distribution and diversification are poorly known. The main goals of this thesis were to investigate the hidden diversity in anurans, provide bases to ecological and conservation studies through the description of new taxa, and illuminating the role of environment on species distribution and diversification along the PMI. In the first chapter, we integrated morphology, bioacoustics, and genetics to explore if there was hidden diversity in anurans of the genus Scinax along 1000 km of landscapes in the PMI. Integrative analyses revealed that approximately 82% of the regional richness in Scinax was unknown to science. Results highlighted how much the PMI faunal diversity is poorly known and its need for conservation actions. In the second chapter, we formally described the most widely distributed new species of Scinax in the PMI and tested if its geographic distribution and abundance were driven by environmental variables. Scinax ruberoculatus is easily distinguished from its congeners through morphological (adults and tadpoles) and bioacoustical characters. Differing from the predicted for aquatic breeding anurans, its distribution and abundance along the PMI is positively driven by silt content and not by forest structure (tree density). It is suggested that this habitat-association is driven by the species’ reproductive needs once reproductive sites in silty soils may be less ephemeral, favouring the survival of tadpoles of the new species. In the third chapter, we described a new species of Scinax with distribution apparently restricted to the central portion of PMI. Despite it is close related to species of the Scinax wandae clade, the new species is distinguished from all other Amazonian Scinax through morphology and colouration, as well as by the advertisement call. The species’ habitat is deeply threatened by the anthropic pressure due to property speculation as result of the reconstruction of the BR-319 highway. In the fourth chapter, Scinax onca was described based in specimens from two distinct populations in the PMI, one living in dense forests and the other in open forests. Phylogenetic analyses of the first chapter recovered these populations as reciprocally monophyletic. Differences in colour pattern, as well as its evolutionary relationship, led us to hypothesize that environmental gradients of the PMI may be responsible by observed differentiation in these populations. However, data collected along its distribution are necessary to elucidate if the observed differentiation is really influenced by environmental gradients. In the fifth chapter, we used a diminutive terrestrial anuran (Phyzelaphryne miriamae) and widely distributed in the PMI as a model to test if the gene flow along the landscape can be explained by the ecological gradient hypothesis. For the first time in Amazonia, genomic landscape analyses and thousands of single nucleotide polymorphisms (SNPs) were used to test this hypothesis. Genetic structure analyses estimated five ancestral populations in P. miriamae. Results indicated that the effect of environmental gradients on gene flow of the target species was pronounced. After accounting the effect of geographic distance, the explanation of environmental variables ranges from 24.7 % (silt content) to 30.2% (temperature seasonality). On the other hand, geographic distance explained just 2.3–3.7% of the gene flow. Although there is an effect of geographic distance on gene flow in P. miriamae, it is restricted to short and long distances, being null in moderated distances.
Palavras-chave: Anuros
Taxonomia
Ecologia
Gradientes Ambientais
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Programa: Ecologia
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2857
Data de defesa: 8-Nov-2018
Aparece nas coleções:Doutorado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Ferrao_INPA_26_out_2018_TESE.pdfpdf da tese69,49 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.