Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2860
Tipo do documento: Dissertação
Título: Delimitação de espécies e tratamento taxonômico do complexo Ocotea canaliculata (Lauraceae)
Autor: Rivera-Parada, Laura Lorena 
Primeiro orientador: Vicentini, Alberto
Resumo: Neste estudo, determinamos quantas espécies compreendem o complexo Ocotea canaliculata (COC), inicialmente composto por oito espécies. Coletamos dados morfológicos, espectrais e de distribuição geográfica de 422 exsicatas que correspondem aos nomes dentro do complexo. Usamos análises de estatística multivariada para: 1) testar as circunscrições das espécies do complexo segundo suas descrições na literatura e nas identificações do material depositado em herbários, e 2) inferir o número de espécies e seus limites, postulando novas circunscrições para espécies. Para as circunscrições morfológicas das espécies, utilizou-se análise de agrupamento morfológico hierárquico com o método aglomerativo de variância mínima de Ward através de matriz de dissimilaridade de Gower. Testamos dados morfológicos e espectrais com os grupos sugeridos e uma classificação das amostras em grupos que tinham tanto suporte espectral quanto morfológico, interpretando estes agrupamentos com base na magnitude e significância das diferenças morfológicas, espectrais e contextos geográficos. Um total de seis grupos morfológicos-espectrais foram identificados como espécies: O. alata, O. canaliculata, O. glomerata, O. longifolia, O. nitida, e uma nova espécie nomeada O. aristada sp. nov., com base na separação mínima em todas as análises com amostras de O. magnifica, O. aurantiodora e O. bracteosa reconhecemos como sinônimos de O. glomerata, O. longifolia e O. canaliculata, respectivamente. Finalmente, o presente estudo indica que o uso de dados morfológicos, espectrais e de distribuição geográfica são boas linhas de evidência no processo de delimitação de espécies, permitindo uma redefinição mais objetiva dos limites entre espécies no complexo de O. canaliculata. Um tratamento taxonômico é apresentado para as espécies reconhecidas aqui com descrições morfológicas, mapas de distribuição e uma chave de identificação
Abstract: In this study, we determine how many species are in the Ocotea canaliculata complex (COC), initially composed by eight species. We collected morphological, spectral and geographic distribution data from 422 specimens that correspond to names within the COC complex. We use multivariate statistical analyzes to: 1) test the COC species circumscriptions through your definitions in following description in literature and identifications of specimens from herbaria, and 2) infer the number of species and their limits, therefore postulating new circumscriptions for the species. For morphological circumscriptions of species, a morphological hierarchical cluster analysis was used with Ward’s agglomerative method of minimal variance through Gower's dissimilarity matrix. We test morphological and spectral data with the groups suggested and a classification of the samples in groups that had spectral and morphological support, interpreting these grouping based in the magnitude and significance of morphological, spectral and geographic contexts. A total of six morphological-spectral groups were identified in the COC, and recognized as species: O. alata, O. canaliculata, O. glomerata, O. longifolia, O. nitida, and a new species O. aristada sp. nov. base on minimum separation in all analyses of the specimen’s name as O. magnifica, O. aurantiodora and O. bracteosa we recognized as synonyms of O. glomerata, O. longifolia and O. canaliculata, respectively. Finally, the present study indicates that the use of morphology, spectral and geographic distribution data are good lines of evidence in the process of species delimitation, leading to a more redefinition of the species concepts in the O. canaliculata complex. A taxonomic treatment is presented for the species recognized here with morphological descriptions, distribution maps and an identification key.
Palavras-chave: complexo de espécies
morfometria
NIR
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Programa: Botânica
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2860
Data de defesa: 23-Jun-2017
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LauraRivera_DissertacaoFinalEntregar.pdf9,81 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.