Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2953
Tipo do documento: Dissertação
Título: Modelagem de biomassa florestal através do padrão espectral no Sudoeste da Amazônia /
Autor: França, Mabiane Batista
Primeiro orientador: Nelson, Bruce Walker
Abstract: Uma relação alométrica publicada para estimar a biomassa seca acima do solo a partir do diâmetro de árvores, elaborada para florestas densa da Amazônia Central, foi adaptada para uso em duas florestas abertas no sudoeste da Amazônia, aplicando duas correções lineares: uma que considera a menor densidade básica da madeira e outra que considera a menor altura de árvores para um dado diâmetro. Estas correções foram aplicadas para estimar a biomassa das duas florestas abertas - uma com e a outra sem o bambu Guadua weberbaueri - usando os inventários de Oliveira (2000). As correções foram derivadas usando dados coletados anteriormente de densidade de madeira de 12 árvores da Amazônia Central e dados inéditos de densidade básica, altura e diâmetro de 348 árvores da Amazônia Central e dados inéditos de densidade básica, altura e diâmetro de 100 árvores derrubdas em cada uma das duas florestas abertas no sudoeste da Amazônia comparado com Amazônia Central, teve forte efeito, reduzindo a estimativa de biomassa das duas tipologias de floresta no sufoeste amazônico. Os pesos secos totais estimados na floresta com bambu e sem bambu, com (sem) as correções, foram de 122 (206) t ha ­¹ e 216 (300) t ha ­¹, respectivamente, para os caules 2,5 cm DAP. Para caules10 cm DAP, a biomassa seca com (sem a correção foi 100 (177) t ha ­¹ na floresta com bambu e 200 (280) t ha ­¹ na floresta sem bambu. Baseado nesse inventário, o bambu, que ocupa uma área de 180.000 km², reduz em 44 - 50% o potencial de estocagem de biomassa nestas classes diamétricas. A biomassa da floresta sem bambu é 28 - 29 % menor do que seria estimado sem as correções. A segunda parte deste estudo relaciona biomassa com o padrão espectral, no local dos inventários e extrapola esta relação para uma área de 90x90 km. Foi estimada a biomassa da cada pixel de floresta madura, em imagem do TM Landsat do ano de 1987, quando o bambu estava maduro e espectramente estável. Todos os valores de reflectância, no espaço de atributos cujos os eixos são as bandas espectrais, foram ordenados ao longo de um eixo (nova banda) entre os dois centróides dos pixels das duas áreas inventariadas: floresta com e sem bambu. Os valores de reflectância ordenados foram escalonados para biomassa de árvores 10cm DAP, fixando os dois extremos do eixo de ordenamento em 100 t ha ­¹ e 200 t ha ­¹. Para aprimorar o modelo , foram executadas algumas etapas de pré-processamento digital na imagem de 1987 como: correção da variação no conteúdo de sombra ao nível de sub-pixel ao longo da varredura, causada pela geometria de iluminação; retificação geométrica; retificação radiométrica para uma atmosfera padrão mais limpa; transformação da radiãncia radiométrica para uma atmosfera padrão mais limpa; transformação da radiância codificada em valores de reflectância topo-de-atmosfera e aplicação de filtro mediana em janela móvel de 7x7 pixels, para reduzir efeitos de sombras topográficas. Na área de 90x90 km, os pixels considerados florestados foram identificados usando três distâncias euclidianas: uma a partir do eixo de ordenamento e duas a partir dos extremos do eixo. A grande maioria dos pixels deste "cilindro de aceitabilidade" são capoeiras, pastos, área urbana, corpos d'água, praias e estradas; estes não foram modelados e constituem 28% da área. Todas as etapas do pré-processamento, criação do cilindro de aceitabilidade e o ordenamento polar foram semi-automatizadas usando comandos de macro, para que o modelo possa ser rodado e modificado com facilidade, com diferentes variáveis de entrada. Na área de 90x90 km, o modelo detectou para as árvores 10 cm de DAP, uma biomassa média praticamente ialterada com e sem aplicação de filtro mediana nas bandas (168 t ha ­¹ versus 167 t ha ­¹, respectivamente). Com o filtro mediana, mais pixels de floresta foram corretamente identificados e incorporados no cilindro de aceitabilidade para modelagem, dentro do espaço-banda.
Palavras-chave: Biomassa florestal | Floresta tropical | Sudoeste da Amazônia
Idioma: por
País: Brasil
Sigla da instituição: INPA
Programa: Ciências de Florestas Tropicais
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/2953
Data de defesa: 2002
Aparece nas coleções:Mestrado - CFT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
mabiane batista.pdf12,08 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.