Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3036
Tipo do documento: Dissertação
Título: Dinâmica populacional de Bolomys lasiurus (Rodentia: Muridae) em uma savana na Amazônia Central
Autor: Ghizoni Júnior, Ivo Rohling
Primeiro orientador: Magnusson, William Ernest
Resumo: Foi investigada a dinâmica populacional de um roedor murídeo terrestre (Bolomys lasiurus) em uma savana amazônica em Alter do Chão, Santarém, PA. Foram amostradas 40 parcelas de savan com 3,75 hectares cada uma e com diferentes distâncias entre elas. Os roedores foram capturados usando 50 armadilhas do tipo Sherman¬ por parcela durante dois dias consecutivos. Os dados foram levantados durante dois anos em duas estaçSes, duas na estação seca e duas na estação chuvosa. As diferenças entre parcelas em termos das densidades e taxas de crescimento de B. lasiurus foram relacionadas com as distâncias geográficas entre elas. Estas relaçSes foram usadas para determinar até qual distância existiu autocorrelação espacial nos parâmetros populacionais. As densidades e tacas de crescimento geralmente foram autocorrelacionadas sobre distâncias de 1 a 3,5 km. As variáveis independentes analisadas foram a disponibilidade de invertebrados, extensão das parcelas queimadas e estrutura da vegetação. As variáveis independentes analisadas foram a disponibilidade de invertebrados, extensão das parcelas queimadas e estrutura da vegetação. As variáveis independentes também foram testadas quanto a autocorrelação espacial. Algumas variáveis foram autocorrelacionadas e por isso houve a necessidade de fazer regressSes com aleatorizaçSes do teste de Mantel parcial. Para isso criou-se uma variável independente para modelar o efeito da distância nas variáveis dependentes. VariaçSes temporais nas densidades foram relacionadas a disponibilidade de invertebrados e estrutura da vegetação. Para as duas medidas das taxa de crescimento populacional (r) anual, a densidade inicial e disponibilidade de invertebrados foram relacionados com a taxa de crescimento no número de B. lasiurus. As três medidas de taxas de crescimento sazonal, foram relacionados com a densidade inicial e estrutura da vegetação em todos os casos e disponibilidade de invertebrados (exceto no primeiro período) e extensão das parcelas queimadas (exceto no segundo período). A taxa de crescimento para todo o período foi relacionado com todas as variáveis (exceto a disponibilidade de invertebrados da terceira captura) e a extensão das queimadas de 2000. As densidades de B. lasiurus em quase todas as parcelas diminuíram para mais da metade da primeira para a última captura. Os fatores que afetaram as densidades e taxas de crescimento populacional dentro das parcelas de amostragem variaram espacialmente. Portanto, nenhum dos fatores atuando localmente pareceu capaz de explicar a queda regional da densidade para mais da metade entre 2000 e 2002.
Palavras-chave: Bolomys lasiurus
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Ecologia
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3036
Data de defesa: 2003
Aparece nas coleções:Mestrado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
ivo.pdf3,63 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.