Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3082
Tipo do documento: Dissertação
Título: Monitoramento da fauna parasitológica e das condições de manejo do matrinchã Brycon cephalus (Günther, 1869) em sistema de cultivo intensivo em canal de igarapé no Estado do Amazonas
Autor: Andrade, Sanny Maria Sampaio
Primeiro orientador: Malta, José Celso de Oliveira
Resumo: Durante o período de setembro a janeiro de 1998 foram feitas cinco coletas mensais para o estudo da fauna parasitológica e das condições de manejo do Brycon cephalus em sistema de cultivo intensivo em canal de igarapé, localizado na estrada de Puraquequara, próximo a Manaus, Estado do Amazonas. Oitenta (80) peixes foram amostrados. Destes, 71 (89%) encontravam-se parasitados com 4 espécies de monogenóideos (Anacanthorus spiralocirrus, Jainus amazonensis, Tereancistrum kerri e Trinibaculum brazilensis), 12( 15%) com o nematóide Spirocamallanus inopinatus e 3(3,75%) com o ergasilídeo Ergasilus bryconis. A avaliação das condições de manejo indicaram que os procedimentos mensais de captura e transporte para o laboratório podem ter sido responsáveis por alguns dos sinais clínicos observados nos peixes. Estes foram: perda de escamas; erosão e despigmentação da nadadeira caudal e opacidade de córnea. Para conhecer a fauna natural de parasitas de B. cephalus foram necropsiados 136 alevinos recém capturados no lago do Catalão e rio Solimões, próximo à Ilha da Marchantaria. Deste total, 49(36%) estavam parasitados com metacercárias de trematódeos, 32(23,5%) com S. inopinatus, 26(19,11 %) com J. amazonensis, 3(2,2%) com o protozoário Trichodina sp., 2(1,47%) com larvas plerocercóides de cestóides e 1(0,73%) com o acantocéfalo Echinorhynchus sp. Para conhecer a fauna de parasitas do matrinchã da Estação de Piscicultura do INPA foram necropsiados 60 alevinos. Destes, 42(70%) estavam parasitados com J. amazonensis, 14(23%) com S. inopinatus, 9(15%) com metacercárias de trematódeos e 2(3%) com Echinorhynchus sp. Jainus amazonensis foi a única espécie encontrada parasitando o matrinchã nos três ambientes. Os maiores índices de infestação por monogenóideos ocorreram nos alevinos procedentes da natureza e da estação de piscicultura.
Palavras-chave: Brycon cephalus.
Matrinxã
Peixes
Peixes
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Biologia de Água Doce e Pesca Interior
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3082
Data de defesa: 2000
Aparece nas coleções:Mestrado - BADPI

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
sanny.pdf8,75 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.