Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3116
Tipo do documento: Dissertação
Título: Padrões espaciais de abundância, ciclo reprodutivo e variação no tamanho de adultos de Phoneutria fera Perty e Phoneutria reidyi F. O. Pickard-Cambridge (Araneae, Ctenidae) na Reserva Florestal Adolpho Ducke, Amazonas, Brasil
Autor: Torres Sánchez, Martha Patricia
Primeiro orientador: Gasnier, Thierry Ray Jehlen
Resumo: Na Reserva Florestal Adolpho Ducke existem duas espécies de aranhas errantes do gênero Phoneutria, P. fera e P. reidyi (aranha armadeira) que ocorrem em simpatria. Durante 15 meses fiz sete excursões, coletei 478 aranhas e obtive dados para comparar as duas espécies quanto à distribuição, seleção do habitat, ciclo reprodutivo, tamanho de adultos e dimorfismo sexual. Utilizei dois métodos de contagem e coleta, 1) quatro excursões de contagens extensivas, com 60 pontos de coleta de 50 m x 10 m ao longo de uma linha contínua de 9 km que passava pelos habitats de platô, vertente, baixio e campinarana. Com este método avaliei padrões espaciais de abundância, uso de habitat, estrutura da população, épocas reprodutivas, variação no tamanho de adultos e dimorfismo sexual. 2) três excursões de contagens intensivas em baixio e platô, selecionando 15 pontos em cada habitat, para avaliar diferença se dominância. Para análise de diferença no uso de habitat e razão sexual utilizei os dados dos dois tipos de coleta. Houve diferença significativa entre as espécies, no uso de habitat: P. reidyi teve baixa densidade em campinarana e P. fera esteve relativamente bem distribuída nos três habitats. Estes padrões se repetiram ao longo do tempo, indicando que as características do habitat influenciam de maneira diferente as duas espécies. A avaliação da distribuição pelo método Paired-Quadrat Variances (PQV), corroborou este resultado: P. fera apresentou distribuição ao acaso e P. reidyi teve distribuição agregada. Estudei o efeito de alguns fatores do habitat (tipo de solo, volume de serapilheira e número de palmeiras acaules) sobre a abundância das aranhas. O solo parece ter tido uma influência indireta na distribuição de P. reidyi, provavelmente pela maior abundância de palmeiras acaules no solo argiloso. Houve uma relação significativa entre o número de palmeiras acaules e abundância de P. reidyi, mas isto não ocorreu com P. fera. Ambas as espécies estão nas palmeiras quando são jovens pequenas. mas P. fera está geralmente no chão quando é jovem grande ou adulta. Aparentemente o comportamento de permanecer na palmeira é a principal razão para a relação significativa apenas em P. reidyi. Não houve correlação significativa entre abundância de Phoneutria e volume de serapilheira. Ao contrário de outras espécies simpátricas de aranhas caçadoras, não detectei variação espacial no tamanho de adultos, mas detectei variação temporal, possivelmente devido a mudanças temporais na disponibilidade de recursos. As duas espécies também diferiram nos ciclos reprodutivos, pois P. fera reproduz-se ao longo do ano, enquanto que P. reidyi parece ter uma reprodução sazonal, com eclosão de filhotes no início do ano e acasalamentos na metade do ano, quando é observada um agrande quantidade de machos no chão. Com base nas mudanças na estrutura de tamanho é possível estimar que P. reidyi leva aproximadamente 1,5 anos para atingir a maturidade. Considero que P. reidyi é menor que P. fera, acredito que a segunda, uma predadora em potencial, possa ser a causa da primeira ter atividade reprodutiva restrita a uma época do ano. Aparentemente a causa mais importante para diferenciar os padrões de abundância destas espécies deve ser a preferência dos adultos de P. reidyi por palmeiras e por lugares altos, além de sazonalidade reprodutiva o que significa que é uma especialista em habitat. Em contraste, P. fera, que é bem distribuída, forrageia na serapilheira e reproduz-se o ano todo, apresenta uma estratégia generalista. Discuto a ecologia destas duas espécies comparando-as com outras aranhas caçadoras, especialmente as simpátricas.
Palavras-chave: Aranhas
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Programa: Entomologia
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3116
Data de defesa: 2000
Aparece nas coleções:Mestrado - ENT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
martha.pdf7,84 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.