Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3205
Tipo do documento: Dissertação
Título: A dinâmica dos padrões de desmatamento e da vegetação secundária na Amazônia e suas implicações para a biodiversidade
Título(s) alternativo(s): The dynamics of deforestation and secondary vegetation patterns in the Amazon and their implications for biodiversity
Autor: Alencar, Lucas 
Primeiro orientador: Camargo, José Luís
Primeiro coorientador: Escada, Maria Isabel
Resumo: Os processos de ocupação da terra na Amazônia brasileira realizados por diferentes agentes geram distintos padrões de desmatamento que podem resultar em diferentes ameaças à biodiversidade. O desmatamento e a fragmentação florestal podem alterar a configuração dos remanescentes florestais na paisagem de cada padrão de desmatamento de forma diferenciada. No entanto, a expansão da vegetação secundária também pode alterar a configuração da paisagem, amenizando as consequências negativas trazidas pela fragmentação florestal. A conversão da floresta em grandes fazendas é frequentemente associada ao padrão de desmatamento geométrico enquanto que a conversão em pequenos lotes de terra está relacionada a padrões como o padrão em espinha de peixe. O principal objetivo deste trabalho foi identificar qual destes dois padrões de desmatamento da Amazônia brasileira resultou em mais ameaças para a biodiversidade e se a expansão da vegetação secundária realmente ameniza essas ameaças. Para isso, foram selecionadas sete paisagens de 50x50 km de cada padrão de desmatamento, que foram organizadas em uma série temporal de 1985 a 2015. Então, a evolução do desmatamento, da fragmentação florestal e da configuração da paisagem entre esses dois padrões foram comparados. Comparou-se também a quantidade e distribuição de manchas de vegetação secundária e como esta vegetação pode ter alterado a configuração destas paisagens. O teste de Mann-Whitney foi utilizado para estas comparações em cada intervalo de tempo. O desmatamento foi semelhante ao longo de toda a série temporal independente do padrão estudado. No entanto, a fragmentação florestal foi mais intensa nas paisagens com o padrão espinha de peixe. As paisagens com o padrão em espinha de peixe apresentaram mais fragmentos florestais de categorias menores de tamanho e estes representavam uma área maior da floresta remanescente nas paisagens do que no padrão geométrico. Estes fragmentos apresentaram uma forma mais convoluída e continham de duas a três vezes mais área de floresta sob o efeito de borda do que os fragmentos criados no padrão geométrico. A quantidade de vegetação secundária também foi semelhante em ambos os padrões de desmatamento, mas esta vegetação estava mais espalhada pela paisagem no padrão em espinha de peixe. Encontrou-se também que a vegetação secundária alterou positivamente a configuração da paisagem, mas a diferença entre a paisagem com e sem vegetação secundária não foi significativa para as métricas avaliadas. Concluiu-se que o processo de fragmentação florestal e a mudança na configuração das paisagens foi mais intenso no padrão espinha de peixe. Por isso, é possível que a biodiversidade presente nestas paisagens esteja mais ameaçada pelos efeitos deletérios de longo prazo da fragmentação florestal. Concluiu-se também que diferentes padrões de desmatamento têm diferentes padrões de expansão da vegetação secundária na paisagem. Além disso, a vegetação secundária apresentou um potencial para alterar positivamente a configuração da paisagem, mas esse potencial pode ser perdido caso essa vegetação não permaneça na paisagem ao longo do tempo.
Abstract: The land occupation processes in the Brazilian Amazon carried out by different agents generate different patterns of deforestation and can result in different threats to biodiversity. Deforestation and forest fragmentation may differently alter the forest remnants configuration in the landscape of each deforestation pattern. However, the expansion of secondary forests in these landscapes can also change the landscape configuration, alleviating the negative consequences of forest fragmentation on biodiversity. The conversion of the forest by large farms is often associated with the geometric pattern of deforestation while conversion by small farms is related to patterns such as the fishbone pattern. The main objective of this work was to identify which of those two patterns of deforestation in the Brazilian Amazon has resulted in more threats to biodiversity and if the expansion of secondary forests can mitigate these threats. For it, seven landscapes with 50x50 km of each deforestation pattern were selected and organized in a time series from 1985 to 2015. Then we compared the evolution of deforestation, forest fragmentation and landscape configuration between these two patterns. We also compared the amount and distribution of secondary forests and how these forests could alter the configuration of these landscapes. The Mann-Whitney test was used for these comparisons at each time interval. Deforestation was similar throughout the time series regardless the deforestation pattern. However, forest fragmentation was more intense in the landscapes with the fishbone pattern. Those landscapes also had more smaller forest fragments and these represented a larger area of the forest remaining in the landscapes. These forest fragments had a more convoluted form and contained two to three times more forest area under the edge effect than the forest fragments created in the geometric pattern. The amount of secondary forests was also similar in both deforestation patterns, but these forests were more spread across the landscape with the fishbone pattern. It was also found that the secondary forests positively altered the landscape configuration, but the difference between the landscape with and without secondary forests was not significant for the metrics evaluated. It was concluded that the process of forest fragmentation and the change in the landscapes configuration was more intense in the fishbone pattern. Therefore, it is possible that the biodiversity present in these landscapes is more threatened by the long-term deleterious effects of forest fragmentation. It was also concluded that different deforestation patterns have different patterns of secondary forest expansion in the landscape. In addition, secondary forests had the potential to positively change the landscape configuration. To develop this potential, secondary forests needs to be actively managed for biodiversity conservation, respecting the differences between deforestation patterns and reconciling it with the interests of local producers.
Palavras-chave: Amazônia Legal, fragmentação florestal, métricas de paisagem, ameaças à biodiversidade, Desmatamento, regeneração natural, conservação da biodiversidade
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Programa: Ecologia
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/3205
Data de defesa: 15-Jun-2018
Aparece nas coleções:Mestrado - ECO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertacao_Lucas_Alencar.pdfDissertação completa2,73 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.