Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/969
Tipo do documento: Dissertação
Título: Aspectos Fisiológicos e Bioquímicos da Germinação de Sementes de Inajá (Maximiliana maripa (Aublet) Drude)
Autor: Fabricio, Cecília Bezerra Carvalho 
Primeiro orientador: Melo, Zilvanda Lourenço Oliveira
Primeiro coorientador: Miranda, Ires Paula de Andrade
Primeiro membro da banca: Ferreira, Sidney Alberto do Nascimento
Segundo membro da banca: Andrade, Jerusa de Souza
Terceiro membro da banca: Gentil, Daniel Felipe de Oliveira
Quarto membro da banca: Morais, Ronaldo Ribeiro de
Quinto membro da banca: Atroch, Eva Maria Alves Cavalcanti
Resumo: A família Arecaceae é representada como a terceira mais importante para o homem e a primeira para as populações tradicionais e comunidades indígenas da região amazônica. Maximiliana maripa (Aublet) Drude, palmeira conhecida vulgarmente como inajá, destaca-se por possuir amêndoa rica em óleo, além de outras importâncias econômicas. Sendo a propagação dessa espécie feita por sementes, estudos relacionados à fisiologia da germinação e composição bioquímica das reservas orgânicas bem como a sua mobilização durante o processo germinativo, são importantes para o entendimento de parte do ciclo de vida dessa planta e de suas estratégias de estabelecimentos de plântulas. Portanto, o objetivo desse trabalho foi obter informações sobre os aspectos morfofisiológicos das sementes e da germinação, quantificação das reservas lipídicas e sua mobilização. Os frutos de M. maripa foram coletados no Município de Mucajaí em Roraima. Para o teor de água foram tomadas duas repetições de 10, 20, 30 e 40 sementes e para a morfologia interna e externa, 100 sementes foram medidas longitudinal e transversalmente, e posteriormente fotografadas durante o processo germinativo. Para os estudos de germinação foram utilizadas quatro repetições contendo 25 sementes cada, semeadas em bandejas plásticas utilizando vermiculita como substrato e acondicionadas em temperatura ambiente e em câmaras de germinação a 25, 30 e 35oC. A análise dos lipídios foi realizada em sementes quiescentes e em quatro estádios da germinação sendo estes: protrusão do pecíolo cotiledonar, raiz primária, raiz adventícia e primeiro eófilo. A germinação de inajá caracterizou-se como remota tubular, hipógea e criptocotiledonar. Apresentou baixo percentual de sementes germinadas em todas as temperaturas. Contudo a temperatura exerceu influência no percentual e no padrão de distribuição da germinação ao longo do tempo, sendo a 35oC obtido o maior percentual de sementes germinadas (28%). O processo germinativo é longo e desuniforme, iniciando aos 19 dias e estabilizando-se aproximadamente aos 86 dias. A quantificação das reservas lipídicas nas sementes quiescentes revelou um elevado percentual de óleo (72,45%), decrescendo ao longo da germinação, chegando ao ultimo estádio de germinação (primeiro eófilo) com 61,17%. Foram identificados oito ácidos graxos diferentes independente do grau de saturação (caprílico, cáprico, láurico, mirístico, palmítico, esteárico, oléico, linoléico). Em sementes quiescentes não foi encontrado o ácido graxo linoléico, sugerindo a síntese deste no período germinativo.
Abstract: The family Arecaceae is represented as the third most important man communities and the first for traditional and indigenous communities in the Amazon region. Maximiliana maripa (Aublet) Drude, commonly known as palm inaja, stands out for having rich almond oil, and other economic importance. As the propagation of this species made by seed, studies related to germination physiology and biochemical composition of organic reserves and their mobilization during germination, are important for understanding the life cycle of this plant and its strategies of businesses seedlings. Therefore, the objective of this study was to obtain information on the morpho-physiological aspects of seeds and germination, quantification of lipid reserves and their mobilization. The fruits of M. maripa were collected in the municipality of Mucajai in Roraima. For the water content were taken two repetitions of 10, 20, 30 and 40 seeds and the internal and external structure, 100 seeds were measured lengthwise and crosswise, and then photographed during the germination process. For studies of germination, four replicates containing 25 seeds were sown in plastic trays using vermiculite as substrate and were stored at room temperature and in germination chambers at 25, 30 and 35oC. The analysis of lipids was performed in quiescent seeds and in four stages of germination: cotyledonary sheath appearance, primary root, adventitious root and first eophyll. Germination inaja characterized as remote tubular, hypogeal and cryptocotylar. Presented a low percentage of seeds germinated at all temperatures. However, the temperature significantly influence the percentage and pattern of distribution of germination over time, and the 35oC obtained the highest percentage of germinated seeds (28%). The germination process is long and uneven, starting at 19 days and stabilized at approximately 86 days. The quantification of lipid reserves in quiescent seeds showed a high percentage of oil (72,45%), decreasing during germination, reaching the last stage of germination (first eophyll) with 61,17%. We identified eight different fatty acids independent of the degree of saturation (caprylic, capric, lauric, myristic, palmitic, stearic, oleic, linoleic). In quiescent seeds not found the polyunsaturated fatty acids, suggesting the synthesis of the germination period.
Palavras-chave: Inajá Sementes Germinação
Maximiliana maripa
Lipídios
Palmeira
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: FABRICIO, Cecília Bezerra Carvalho. Aspectos Fisiológicos e Bioquímicos da Germinação de Sementes de Inajá (Maximiliana maripa (Aublet) Drude). 2010. 48 f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/969
Data de defesa: 3-Mar-2010
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Cecilia_Fabricio.pdf2,13 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.