Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/974
Tipo do documento: Dissertação
Título: ETNOBOTÂNICA DE QUINTAIS EM TRÊS COMUNIDADES RIBEIRINHAS NA AMAZÔNIA CENTRAL, MANAUS AM
Autor: Souza, Célia Cristina Valero 
Primeiro orientador: Scudeller, Veridiana Vizoni
Primeiro membro da banca: Webber, Antonio Carlos
Segundo membro da banca: Queiroz, Maria Silvia de Mendonca
Terceiro membro da banca: Daniel, Victor Py
Resumo: Na Amazônia existem diversos sistemas de produção e de uso da terra que foram desenvolvidos ao longo de muitos anos por comunidades indígenas e caboclas, principalmente para fins de subsistência. Os quintais representam um destes sistemas e constituem-se de unidades produtivas onde árvores, arbustos e ervas são cultivados próximos às residências. Além de ser importante reserva de plantas úteis, os quintais também podem revelar muitos aspectos da história cultural local, sendo uma excelente fonte de informações etnobotânicas. O objetivo deste estudo foi caracterizar, sob o enfoque etnobotânico, os quintais das comunidades Agrovila e Julião, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé e os quintais da comunidade Caioé, no Parque Estadual do Rio Negro (Setor Sul) Amazônia Central, Manaus (AM), quanto à composição e as formas de uso das espécies vegetais úteis. Foram selecionados de forma aleatória 54 quintais nas três comunidades e realizaram-se entrevistas semi-estruturadas e turnês-guiadas junto aos moradores para o levantamento das informações sócio-econômicas, sobre as espécies vegetais úteis e para coleta de material botânico. As espécies foram agrupadas em categorias de uso, conforme relato dos informantes, e foram calculados os índices de diversidade de Shannon-Wiener, de similaridade de Jaccard, de valor de uso da espécie (VU) e concordância quanto ao uso principal (CUP). Foram registradas 266 espécies vegetais consideradas úteis pelos moradores, pertencentes a 77 famílias botânicas. As famílias que mais se destacaram em número de espécies foram: Araceae, com 14, Arecaceae, com 13, Asteraceae, com 12, Malvaceae com 10 e Lamiaceae com nove espécies. Deste total 45% são utilizadas na alimentação, 35% na medicina popular e 33% como ornamentais. Há um predomínio de espécies frutíferas entre as alimentícias, representando 63,3% do total de espécies nesta categoria de uso. O predomínio de espécies utilizadas na alimentação ressalta a importância dos quintais na segurança alimentar dos comunitários da área estudada. Foi calculado o valor de uso (VU), obtendo-se como espécies mais utilizadas, conseqüentemente as mais importantes, Mangifera indica L. (Anacardiaceae), Anacardium occidentale L. (Anacardiaceae) e Persea americana Mill. (Lauraceae). Entre as espécies utilizadas na medicina popular, os maiores índices de VU são Carapa guianensis Aubl. (Meliaceae), Arrabidaea chica (Humb. & Bonpl.) B. Verl. (Bignoniaceae) e Mangifera indica L. (Anacardiaceae). O cálculo da CUP mostrou haver consenso no uso de Mangifera indica L. (Anacardiaceae) 84,9%, Inga edulis Mart. (Fabacaeae Mimosoideae) 83,9% e Persea americana Mill. (Lauraceae) 75,8% na alimentação, enquanto o mesmo cálculo para as espécies medicinais apontou concordância de uso para Lippia alba (Mill.) N.E. Br.(Verbenaceae), com 84,6% e Cymbopogon citratus (DC.) Stapf (Poaceae), com 48,6%, como calmante e a espécie Persea americana Mill. (Lauraceae), com 44,2% de concordância no uso contra anemia. Com relação aos aspectos sócio-econômicos, a população entrevistada constou de 46 mulheres (85,2%) e oito homens (14,8%), apresentando idade entre 15 e 68 anos, sendo que 62,9% (34) têm menos que 50 anos. A grande maioria é do estado do Amazonas (81,5%), com baixo nível de escolaridade, sendo que 74% nunca estudaram ou não finalizou o ensino fundamental. O conhecimento sobre as plantas e seus usos é transmitido em 65% das vezes de pai para filho, ou de avós para netos de forma oral e 67% dos entrevistados relatam estar mantendo esta forma de transmissão aos seus filhos. Na percepção de 57,4% dos entrevistados, o quintal é o que sobrou depois da construção da casa e que se encontra no entorno desta (lados, fundos e frente) e são considerados importantes por fornecerem alimentos, sombra, área de descanso e lazer.
Abstract: In the Amazon there are several production systems and land use that have been developed over many years by indigenous and caboclos, mainly for subsistence purposes. The homegardens represent one of these systems and are constituted of productive units where trees, shrubs and herbs are grown close to home. Besides being important reserves of useful plants, the homegardens can also reveal many aspects of local cultural history, being an excellent source of ethnobotanical information. The aim of this study was to characterize, from the ethnobotanical approach, homegardens of communities Agrovila and Julião, in the Sustainable Development Reserve Tupé, and homegardens of community Caioé, in the Rio Negro State Park (South Sector) - Central Amazon, Manaus (AM), as the composition and the uses of plant species useful. We randomly selected 54 homegardens in the three communities and have been semi-structured interviews and guided tours, with the residents to survey the socio-economic information on the plant species and useful collection of botanical material. Plant species were grouped into categories of use, as cited by respondents, and were calculated the diversity index of Shannon-Wiener, Jaccard similarity, the use value of species (VU) and agreement regarding the use of primary (CUP). Were recorded 266 species of plants deemed useful by the residents, belonging to 77 families. Families who stood out in number of species were Araceae, with 14, Arecaceae, with 13, Asteraceae with 12, Malvaceae with 10 and Lamiaceae with 9 species. Of this total, 45% are used in food, 35% in folk medicine and 33% as ornamentals. There is predominance the fruit species of food among, representing 63.3% of the total species in this category of use. The predominance of species used in feeding underscores the importance of homegardens in the food security of the community area. Was calculated the value in use (VU), obtaining as most commonly used species, consequently the most important, Mangifera indica L. (Anacardiaceae), Anacardium occidentale L. (Anacardiaceae) and Persea americana Mill. (Lauraceae). Among the species used in folk medicine, the highest rates of VU are Carapa guianensis Aubl. (Meliaceae), Arrabidaea chica (Humb. & Bonpl.) B. Verl. (Bignoniaceae) and Mangifera indica L. (Anacardiaceae). The calculation of the CUP showed was consensus on the use of Mangifera indica L. (Anacardiaceae) 84,9%, Inga edulis Mart. (Fabacaeae - Mimosoideae) 83,9% and Persea Americana Mill. (Lauraceae) 75,8% in the feeding, while the same calculation for the medicinal species pointed use concordance for the species Lippia alba (Mill.) NE Br. (Verbenaceae), with 84,6% and Cymbopogon citratus (DC.) Stapf (Poaceae), 48,6% as soothing and species Persea americana Mill. (Lauraceae), with 44,2% concordance in the use against anemia. With regard to the socio-economic, population surveyed consisted of 46 females (85.2%) and 8 men (14.8%), with ages between 15 and 68 years, of which 62.9% (34) has less than 50 years. Most are from the state of Amazonas (81.5%), low education level, and 74% had never studied or did not finish elementary school. The knowledge about plants and their uses is transmitted in 65% often from father to son, or from grandparents to grandchildren, both orally and 67% of respondents reported to be keeping this type of transmission to their children. In the perception of 57.4% of respondents, the homegarden is what was left after the construction of the house and that is in this environment (sides, back and front) and are considered important for providing food, shade, rest area and leisure.
Palavras-chave: Etnobotânica
Plantas úteis Amazônia
Comunidades ribeirinhas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Sigla da instituição: INPA
Departamento: Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege
Programa: Ciências Biológicas (Botânica)
Citação: SOUZA, Célia Cristina Valero. ETNOBOTÂNICA DE QUINTAIS EM TRÊS COMUNIDADES RIBEIRINHAS NA AMAZÔNIA CENTRAL, MANAUS AM. 2010. 103 f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia vegetal, Fitogeografia, Sistemática e Taxonomia vegetal, Botânica aplicada, Biologia vege) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/974
Data de defesa: 20-Jul-2010
Aparece nas coleções:Mestrado - BOT

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao_Celia_Valero_Souza.pdf3,18 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.